<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    7 formas de investir em imóveis

    consorcio, consórcio de imóveis, dicas, investimento, financiamento, imóveis, casa, educacao-financeira, imovel, dicas-consorcio, conquista-sonhos, dicas-para-investir, consorcio-imovel, primeira-casa, primeiro-apartamento, primeiro-ap

    7-formas-de-investir-em-imoveis.jpg

    Sonha em ter um imóvel para chamar de seu? Além de todas as vantagens de ter uma casa ou apartamento próprio, sabia que investir em imóveis pode ser uma excelente opção para ter uma fonte de renda? Isso sem falar na segurança, já que você estará colocando seu dinheiro em algo sólido e com riscos bastante baixos.

    O problema, geralmente, é saber por onde começar, não é mesmo? A boa notícia é que existem muito mais alternativas do que a maioria das pessoas imagina. No post de hoje, listaremos as melhores formas de investir em imóveis. Independente do seu perfil, aqui você encontrará algo que se adeque perfeitamente às suas necessidades. Vamos lá?

    1. Terrenos

    Terrenos são conhecidos como grandes geradores de riqueza. Mesmo que você queira um imóvel para morar, vale bastante a pena considerar essa opção. Isso porque terrenos costumam valorizar mais rapidamente, podendo ser vendidos e dando a você a chance de reinvestir o dinheiro.

    Se você reparar, os arredores de grandes capitais crescem em um ritmo bastante acelerado. No Brasil, a expansão horizontal das cidades é grande e contínua. Com isso, terrenos que hoje são considerados afastados demais podem, em pouco tempo, ganhar destaque em termos de localização.

    A onda dos condomínios de luxo também contribui para que o investimento em terrenos seja uma das opções mais interessantes. Como as construtoras têm altas margens de lucro, muitas vezes, acabam comprando até mesmo terrenos em locais aparentemente ruins, já que podem investir em terraplanagem e outras melhorias. Ou seja, mesmo a compra de terrenos em áreas menos procuradas pode proporcionar um ótimo retorno sobre o valor que você pagar.

    2. Imóvel na planta

    Você já deve ter ouvido alguns compradores de imóveis na planta reclamarem do prazo de entrega da construtora. Porém, existe uma outra possibilidade que muita gente não fica sabendo.

    Ao comprar um imóvel na planta, algumas vezes, o valor pago chega a ser de apenas 20% a 30% do valor de mercado. Com isso, vários investidores adquirem esse tipo de propriedade para revendê-las em 1 ou 2 anos após o início das obras. Isso traz uma oportunidade de ganhos realmente interessantes.

    A grande questão, entretanto, é saber avaliar o imóvel. Nem todos os imóveis na planta proporcionarão um retorno tão alto sobre o investimento. Fique atento ao valor que está sendo pedido antes do início das obras e estude as possibilidades de valorização.

    3. Imóvel usado

    Enquanto tanta gente procura um imóvel novo em folha para morar, você pode encontrar verdadeiras relíquias se souber garimpar. Lembre-se de que é preciso olhar para um imóvel com olhos de investidor. Afinal de contas, não adianta morar em um local maravilhoso se estiver completamente endividado. Por outro lado, um imóvel usado pode ser lapidado e vendido por um valor muito maior em um curto prazo de tempo. Existem milhares de imóveis usados disponíveis em imobiliárias de todo o país. Tenha um pouco de paciência e perseverança ao pesquisar, pois você pode se dar muito bem!

    4. Imóveis comerciais

    Investir em imóveis comerciais em momentos de crise pode ser uma alternativa interessante, desde que você tenha alguns cuidados. Por um lado, a crise afasta muitas empresas que poderiam locar espaços — o aluguel de pavilhões pela indústria, por exemplo, cai bastante nessas horas.Por outro, os segmentos que resistiram à queda na economia dão ótimas pistas de como e onde investir. Ou seja, você precisa escolher imóveis bem localizados que possam abrigar serviços essenciais, como mercados e padarias, farmácias, entre outros.

    Quando a questão é rentabilidade, a locação de imóveis comerciais é realmente atraente, ficando até 0,5% acima da rentabilidade média de aluguéis residenciais. Além disso, quando você aluga para empresas, as garantias de crédito tendem a ser melhores. Outra vantagem é a duração dos contratos: em geral, enquanto os imóveis residenciais costumam ser alugados por dois anos em média, os comerciais ficam entre cinco e dez anos.

    5. Imóveis que mudam de categoria

    Você já pensou que muitos imóveis com preço acessível — e próximos de você — podem estar sendo subutilizados? Às vezes, um imóvel é um péssimo investimento para moradia ou mesmo para alugar como residência. Porém, esse mesmo patrimônio pode ser transformado em sala comercial, podendo ser alugado por um valor muitas vezes superior.

    Esse tipo de situação geralmente não é percebida pela maioria das pessoas que desejam investir no seu primeiro imóvel. É por isso que, mais uma vez, vale a pena ficar atento.

    6. Financiamento

    Nem sempre essa é a opção mais interessante do ponto de vista de investimento. Mas, por outro lado, é uma saída possível para pessoas que estão com pressa para comprar o imóvel para moradia própria.

    A facilidade aqui costuma ser a possibilidade de usar o FGTS para dar uma entrada. Pesquisando bem, você pode encontrar apartamentos em que o valor da parcela seja semelhante ao que seria pago como aluguel na sua residência atual. Nesse caso, o financiamento pode ser uma boa alternativa.

    7. Consórcio

    Ao contrário do financiamento, o consórcio de imóveis não inclui juros. Isso ocorre porque o imóvel ainda não é seu de início. Para ter o apartamento ou casa prontos para uso, você precisa ser contemplado ou ofertar um determinado número de parcelas como antecipação - não necessariamente é preciso quitar o valor total.

    Pouca gente sabe, mas o FGTS também pode ser usado no consórcio para pagamento de parcelas (inclusive a oferta de um lance), permitindo antecipar a contemplação e ter o seu imóvel pronto para morar. Só não é válido para a compra de salas comerciais. Veja algumas dicas sobre utilização de FGTS em nosso blog.

    As alternativas para investir em imóveis são muitas. Por isso, é importante estudar o assunto mais a fundo e fazer uma escolha racional de acordo com o seu perfil de investimento. De todo modo, um imóvel sempre será uma boa opção, já que é um patrimônio físico e costuma ter grande valorização ao longo dos anos.

    Qual das modalidades de investimento em imóveis é a sua preferida da lista?

    Na loja da Rodobens Consórcio você pode fazer uma simulação de créditos, prazos e parcelas.

    Restou alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo!

    Nova chamada à ação