<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    Abastecimento de carro: 7 dicas na hora de colocar gasolina

    Posted by Rodobens on Abril 2017

    O abastecimento de carro é uma tarefa de rotina sem a qual o veículo simplesmente não sai do lugar. Contudo, por mais que possa parecer uma atividade banal, o motorista deve tomar alguns cuidados. Afinal de contas, engana-se quem pensa que os combustíveis são todos iguais e que qualquer mistura serve para todo tipo de veículo, viu? Muito pelo contrário, são vários os casos relatados de problemas em carros que foram abastecidos de forma equivocada. Já ouviu alguma história nesse sentido?

    Para que você não tenha que lidar com transtornos na hora de encher o tanque, apresentamos a seguir 7 dicas para o correto abastecimento de carro. Confira!

    1. Cheque a procedência da gasolina

    Tudo bem que a gasolina é um derivado do petróleo, mas entenda: isso não significa que esse combustível possui uma única receita! O teor de álcool pode variar, por exemplo, assim como o acréscimo de aditivos. De toda forma, até aí está tudo bem, pois tais alterações são comuns na composição da gasolina. O problema surge quando o combustível é adulterado, o que pode se dar pela adição de água, querosene ou tíner, por exemplo.

    Quando isso acontece, podem aparecer falhas na partida e no funcionamento do motor — como o conhecido sintoma de bater pino. Para evitar o abastecimento de carro com gasolina batizada, é importante observar se o posto possui selo da Agência Nacional do Petróleo (ANP), entidade responsável por fiscalizar esse tipo de estabelecimento.

    2. Evite deixar o veículo entrar na reserva

    Muitos motoristas têm o costume de usar quase todo o combustível existente no tanque, esperando o veículo entrar na reserva para só depois reabastecê-lo. Mas tome muito cuidado, porque essa atitude pode se mostrar bastante prejudicial. E se ocorrerem imprevistos no meio do caminho, como um congestionamento?

    O Código de Trânsito Brasileiro deixa bem claro, em seu artigo 27, que é responsabilidade do motorista checar se o automóvel está em plenas condições de funcionamento, incluindo combustível suficiente para chegar a seu local de destino. Além disso, o artigo 180 do mesmo código prevê infração média, multa e remoção do carro parado em via por falta de abastecimento.

    Para não correr riscos de passar por uma pane seca, como é conhecida a falta de gasolina na estrada, busque abastecer assim que o tanque estiver próximo da reserva. Isso sem contar que, tomando essa precaução, você também evita que a bomba de combustível aqueça demais e eventualmente se queime.

    3. Encha o tanque na medida certa

    Se, por um lado, há quem dirija sempre com pouco combustível, também existem motoristas que acabam pecando pelo excesso: colocam gasolina além do recomendável pela montadora. Caso ainda não saiba, vale o lembrete: é muito importante conhecer a capacidade do tanque de combustível do seu veículo, informação que pode ser encontrada no manual do proprietário, entregue pela fabricante.

    Normalmente, ao encher o tanque, a bomba do posto trava quando o limite prudencial é alcançado. Entretanto, alguns frentistas incentivam o abastecimento com um pouco mais de combustível, seja para adiar a próxima parada do motorista ou até para arredondar o valor da cobrança. O detalhe é que esse procedimento pode ser muito ruim para o cânister, peça responsável por filtrar vapores.

    Entenda melhor: quando o combustível é aquecido, pode evaporar e escapar para a atmosfera. Aí é que entra o cânister, evitando esse processo ao condensar novamente a gasolina e fazê-la voltar para o tanque. Se o tanque estiver cheio demais, esse filtro para de funcionar como deveria, ocasionando grandes emissões de poluentes para a atmosfera.

    4. Saiba quando investir na gasolina aditivada

    Por mais que muitos motoristas acreditem que a gasolina aditivada possui uma composição bastante diferente da comum, a realidade não é bem assim. Na verdade, a gasolina aditivada nada mais é que a comum acrescida de aditivos e detergentes, responsáveis por ajudar na limpeza interna do motor e na proteção contra atritos. Dessa maneira, evita-se que as peças móveis do propulsor sejam danificadas com rapidez.

    Além disso, há também a gasolina premium. Essa sim possui uma composição diferente da comum. Geralmente apresentando um preço maior que os demais, o combustível premium é de melhor qualidade, pois possui maior octanagem, o que tende a aumentar o rendimento em termos de litros por quilômetros rodados. Ainda assim, vale ressaltar que nem sempre o carro é projetado para rodar com esse tipo de gasolina, com o uso do combustível premium podendo não ser vantajoso para todos os veículos. Já sabe se esse é o caso do seu carro?

    5. Fique de olho no filtro de combustível

    Uma peça muito importante quando o assunto é abastecimento de carro é o filtro de combustível, que contribui para evitar que impurezas entrem na câmara de combustão e estraguem algum componente interno do motor. Por isso, é preciso ficar atento!

    Sabia que falhas aparentemente inofensivas na partida podem ser sinais de que há problemas no filtro de combustível, como um entupimento, por exemplo? Por isso, o ideal é trocar essa peça de acordo com as recomendações do plano de manutenção preventiva, que é apresentado no manual do proprietário.

    6. Fareje cheiro de gasolina no interior do carro

    Por vezes, logo após o abastecimento de carro, pode surgir um cheirinho de combustível no interior do veículo. Caso passe por essa situação, vale verificar a situação da tampa da bomba de combustível, localizada sob o banco traseiro. Se a tampa não estiver bem fechada ou se a borracha de vedação tiver algum furo, o combustível pode vazar.

    Nunca é demais ressaltar que esse tipo de problema deve ser resolvido o quanto antes, a fim de preservar a segurança no interior do carro e evitar um possível incêndio.

    7. Rode com o tanque abastecido

    À medida que o veículo envelhece, impurezas e resquícios de fagulhas podem se depositar no fundo do tanque ou até mesmo aparecer corrosão. Assim, se o motorista anda com o automóvel com pouco combustível, as chances de o motor puxar gasolina suja aumentam, o que pode danificar as peças móveis do propulsor.

    Por essas e outras, a recomendação é manter ao menos ¼ de tanque cheio. Dessa maneira, as possibilidades de aspiração de combustível velho ou sujo diminuem, uma vez que as partículas ficam no fundo do reservatório. No entanto, o ideal mesmo é prevenir o surgimento desse tipo de impureza com a troca frequente de óleo e com o uso de gasolina aditivada.

    Agora que tal conhecer alguns outros cuidados que você deve ter com o veículo? Então veja também 7 maneiras de reduzir custos com manutenção de carros!

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    Como funciona o consórcio de imóveis