<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    Carta de crédito: o "poder" de compra

    Posted by Rodobens on Julho 2015

    O consórcio é um dos meios mais utilizados pelos brasileiros na aquisição de bens e serviços, como imóveis, carros, motos, viagens e festas.

    É vantajoso, pois, contrariando os financiamentos convencionais, não há cobrança de juros.

    Quando contemplado, seja por sorteio ou lance, o participante recebe uma carta de crédito e garante para si um "poder" de compra para adquirir o bem desejado.

    Vamos ver algumas das possibilidades que a posse de uma carta de crédito abre para o contemplado em consórcio:

     

    Flexibilidade e ampla negociação na hora da compra

    Em uma situação em que o contemplado de um consórcio para um veículo, por exemplo, não tenha mais interesse no modelo inicialmente acordado na contratação, a carta de crédito poderá ser direcionada para adquirir um outro carro da vontade do comprador, podendo ser novo, seminovo ou usado.

    Isso vale para qualquer segmento. Imóveis, por exemplo, podem ser comprados também novos, usados ou ainda na planta. O sistema é flexível e permite essa escolha do contemplado.

    Com o valor todo creditado em sua conta, é possível negociar bons descontos e vantagens com o vendedor, já que você está ofertando um pagamento à vista.

     

    Quitação de financiamento bancário

    Outra forma interessante de utilizar o poder de compra da carta de crédito é oferecer o seu valor para quitar o saldo devedor de um financiamento.

    Porém, é importante ter ciência de algumas regras fundamentais. A primeira delas é que o contemplado só pode direcionar o crédito para um financiamento do mesmo segmento do objeto contratado no consórcio, ou seja, não é possível quitar o saldo devedor para um imóvel utilizando uma carta de crédito obtida em um consórcio de um serviço.

    E a segunda regra é que o valor da carta deve abater o financiamento em sua totalidade.

    A lei dos consórcios não deixou claro os casos em que o crédito obtido não é suficiente para saldar toda a dívida e alguns bancos tomam vantagem disso, é bom ter muito cuidado nessa situação.

     

    Atualização do valor da carta de crédito

    O valor da carta de crédito acompanha o reajuste das parcelas do consórcio.

    No contrato, um índice de preço é acordado para servir de base para a atualização, que acontece anualmente, 12 meses após a primeira assembleia do grupo.

    O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), fornecido pelo IBGE, e o IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado), apresentado pela Fundação Getúlio Vargas, estão entre os índices mais comuns a serem utilizados.

    É fundamental ter atenção a esse detalhe no contrato do consórcio para garantir o poder de compra da carta de crédito no futuro.

     

    Uso do FGTS para consórcios de imóveis

    Existem limitações para as quais o consorciado deve ficar atento, mas é possível utilizar o FGTS em conjunto com um consórcio do segmento de imóveis, inclusive para complementar o valor da carta de crédito e ampliar as opções de compra de imóvel.

    O leque de possibilidades de uma carta de crédito, como vimos aqui, é bem extenso.

    O consórcio, dessa forma, firma-se como uma das melhores maneiras de investimento na atualidade, pois garante ao contemplado um poder de compra bem amplo e flexível.

    Se ainda ficou alguma dúvida a respeito desse assunto, deixa um comentário aqui e vamos te responder o mais breve possível, ok?

    Nova chamada à ação

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    guia de compra do seu primeiro imovel