<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    Reforma de casa: saiba como criar um cronograma de obras

    Posted by Rodobens on Maio 2017

    Para muitas pessoas, conseguir reformar a casa é um sonho tão grande quanto a compra do primeiro imóvel. Na prática, porém, melhorar o lar, ampliando cômodos e dando mais conforto e segurança para a família exige não só uma boa dose de investimento, mas também um planejamento cuidadoso. Caso contrário, a obra pode se arrastar por meses a fio, aumentando não apenas os custos totais como o estresse dos moradores. Melhor evitar todo esse incômodo, certo?

    Pensando nisso, resolvemos mostrar aqui o que fazer para não deixar a reforma da sua casa se transformar em um pesadelo. E nem é tão complicado assim, viu? Para isso, basta planejar um cronograma de obras. Assim, você conseguirá saber exatamente quanto tempo levará até a conclusão do projeto, podendo controlar seu avanço e seus custos do início ao fim. Ficou interessado? Então continue lendo!

    Liste todas as tarefas

    Antes de sequer começar a pensar em comprar materiais ou contratar mão de obra, você precisa saber exatamente quais intervenções precisam ser feitas na sua casa. E isso engloba desde ações bem simples, como uma pintura, até mais complexas, como o levantamento de cômodos completamente novos. Absolutamente tudo deve ser listado, de preferência com bastante antecedência.

    Especialmente nesse momento, é essencial ser detalhista, prevendo cada passo a ser realizado em cada ação. Se você deseja, por exemplo, trocar o azulejo, o piso e os armários da cozinha, considere que será preciso quebrar os atuais, retirar o entulho, receber a matéria-prima a ser instalada e dar o tempo necessário para que os profissionais efetivamente façam a intervenção.

    Com todas as ações listadas, você já tem uma boa base para começar a desenhar seu cronograma de obras, determinando o começo, o meio e o fim de cada atividade. Além disso, você já consegue definir que tipos de profissionais serão necessários para cada etapa, agilizando a contratação de pedreiros, pintores, vidraceiros, eletricistas e bombeiros hidráulicos ou o que mais for preciso. É importante esclarecer as responsabilidades dos colaboradores e dividir as tarefas para não sobrecarregar nenhum profissional.

    Faça o encadeamento das ações

    Listou todas as tarefas para a reforma da sua casa? Pois agora chegou a hora de colocá-las na ordem ideal de execução. Para isso, o cronograma de obras deve levar em conta, primeiramente, qual é a urgência da intervenção. Lidar com uma infiltração que está estragando sua pintura, por exemplo, é uma ação que precisa ser feita imediatamente, enquanto a troca de móveis por itens mais novos ou confortáveis pode esperar um pouco.

    Também é essencial levar em conta quais intervenções precisam esperar a conclusão de outra etapa para começar. Vamos supor que seu imóvel tem 2 banheiros e você deseja reformar ambos. Intervir nos 2 cômodos ao mesmo tempo pode parecer tentador, mas vai deixar os moradores sem estrutura sanitária básica. Da mesma forma, nada de iniciar obras que precisarão ser refeitas. A pintura, por exemplo, pode ser deixada para o fim, de modo a não ser danificada pela movimentação de equipamentos ou pela instalação de móveis.

    Cuide de cada setor

    Tudo bem que seu cronograma de obras deve oferecer uma visão geral de todas as intervenções a serem realizadas, mas nem por isso você pode deixar de fazer um planejamento mais detalhado de cada etapa ou cômodo. Assim, você tem um controle mais preciso das intervenções feitas por setor, identificando inclusive qual área está mais alinhada com o planejamento inicial e qual vem apresentando mais contratempos. Isso significa que, mesmo fazendo diferentes intervenções simultaneamente, é sim possível manter o controle da obra.

    O ideal é que as ações sigam uma lógica bem simples. Então comece por locais que precisam de alguma intervenção na estrutura, seja de construção ou nos equipamentos hidráulicos e elétricos. Pule para os reparos na alvenaria e nos pisos para depois continuar com a instalação de azulejos. No final, cuide das pinturas e de quaisquer outras ações de acabamento e finalização. Com toda a parte pesada pronta, você já pode instalar novos móveis e incluir itens de decoração.

    Inclua uma previsão de atrasos

    Mesmo que o planejamento e o orçamento tenham sido feitos com excelência, é preciso encarar o fato de que, durante uma obra, nem tudo costuma sair como planejado. Por isso, vale a pena fazer um calendário com alguns dias de sobra para encaixar pequenos atrasos, desde que isso não comprometa todo o andamento do projeto. Afinal, como as atividades estão encadeadas, o atraso em uma etapa pode afetar as demais, criando uma verdadeira bola de neve.

    Nesse quesito, além de contar com uma boa reserva de tempo, também é importante adotar ações e políticas que inibam os atrasos. Se estiver trabalhando com mão de obra terceirizada, faça um contrato completo, detalhando as atividades que devem ser realizadas e o período que cada etapa deve durar. Estabeleça cláusulas de segurança para se proteger contra atrasos. Você pode, por exemplo, definir multas ou abatimentos no pagamento no caso da não entrega injustificada de uma etapa no prazo combinado.

    Por outro lado, se deseja acelerar a obra, defina bonificações em caso de adiantamento das intervenções. Só não se esqueça de deixar bem claro que as etapas entregues antes do tempo previsto também precisam estar dentro do nível de qualidade esperado. Por isso, nada de correria desleixada!

    Planeje as compras com antecedência

    O cronograma de obras é essencial para controlar o calendário das intervenções realizadas, mas também é uma ferramenta importante para conseguir acompanhar e reduzir custos. Afinal, com as datas de cada etapa definidas, é possível fazer o agendamento de compra de matérias-primas com antecedência, dando tempo para pesquisar junto a fornecedores e, assim, encontrar as melhores ofertas.

    Essa também pode ser uma boa oportunidade de planejar compras em volumes mais elevados — itens que serão usados em diferentes etapas uma única vez. Lembrando que aqui vale aquela velha regra de que quanto maior é o pedido, maior também é a possibilidade de conseguir descontos ou negociar formas de pagamento mais convidativas.

    O cronograma de obras também ajuda a controlar as próprias finanças. Você pode planejar as compras ao receber o 13º salário, por exemplo, ou quando tiver a carta de crédito do seu consórcio de serviços em mãos. Nessa modalidade, você faz pequenos investimentos mensais por um período previamente determinado e, ao ser contemplado, tem à disposição os recursos necessários para tocar a reforma.

    Viu como um bom cronograma de obras ajuda a diminuir o estresse, os custos e o tempo de execução da sua reforma? Para passar essas dicas adiante e ajudar outras pessoas, compartilhe o post em suas redes sociais!

     

     

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    guia de compra do seu primeiro imovel