<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    7 maneiras de usar as contas inativas do FGTS de forma consciente

    Posted by Rodobens on Julho 2017

    Liberadas pelo governo desde fevereiro deste ano, as contas inativas do FGTS trouxeram uma outra perspectiva para muita gente. Nesse cenário, trabalhadores que foram demitidos por justa causa ou que entraram com pedidos de demissão até o final de 2015 podem ir até uma agência da Caixa Econômica e sacar seu FGTS retido.

    A ideia do governo para liberar os saldos retidos dessas contas inativas foi injetar recursos na economia e ajudar o país a sair da crise. No entanto, cada pessoa vai usar o dinheiro recebido da forma que achar melhor. E aí é que surge um medo bastante compreensível: gastar o dinheiro sem planejamento e logo ficar de mãos vazias. Por isso, é importante pensar em como aplicar esse recurso de forma inteligente, de preferência fazendo com que ele renda frutos por muito tempo.

    As dicas que trouxemos para o post de hoje servem justamente para isso: pensar em formas de tornar esses benefícios duradouros. Portanto, atente-se para cada uma das nossas sugestões e escolha aquela que é mais apropriada para seus sonhos e planos!

    1. Aposte em bens duráveis

    Uma das principais formas de fazer seu FGTS render é investi-lo em algo que permaneça com você por muito tempo. Estamos falando dos famosos bens duráveis, que podem ser usados por um longo período, não sendo consumidos imediatamente. Como exemplos de bens duráveis podemos citar os eletrodomésticos, os imóveis e os veículos.

    Por outro lado, bens não duráveis são aqueles consumidos em pouco tempo. Você os usa e eles simplesmente acabam. Alimentos e bebidas são alguns exemplos. É claro que, investindo nesse tipo de bem, seu dinheiro desaparece em um piscar de olhos. Então analise suas necessidades e prioridades, dando preferência à compra de bens que ajudarão a melhorar sua qualidade de vida ou ajustar sua realidade financeira por um período maior.

    2. Comece uma aplicação financeira

    Uma outra opção bastante válida é direcionar esse dinheiro para uma aplicação financeira. Avalie as possibilidades disponíveis pensando no retorno e na adequação a seus planos. Sabia que muitas modalidades de investimento têm rendimento bem maior que a poupança e ainda são seguras? Conheça algumas alternativas!

    Certificado de Depósito Bancário

    O CDB tem rentabilidade fixa e garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) de até 250 mil reais para que você não perca todo seu dinheiro caso o banco vá à falência.

    Títulos do Tesouro Nacional

    Muito seguros, os títulos do Tesouro Nacional são papéis emitidos pelo governo para arrecadar dinheiro. Apresentam boas taxas de juros.

    Letras de Crédito Imobiliário ou do Agronegócio

    As LCIs e LCAs também são garantidas pelo FGC e têm boa rentabilidade, além de serem investimentos de renda fixa — ou seja: você não corre o risco de perder o que foi investido.

    De toda forma, qualquer que seja sua decisão, é muito importante avaliar as taxas oferecidas pelos bancos e o tempo mínimo de investimento, além da possibilidade de desconto de Imposto de Renda nos respectivos rendimentos. E não se esqueça: se você pretende usar seu dinheiro em pouco tempo para adquirir um bem ou realizar um sonho, é importante verificar se os recursos estarão mesmo disponíveis dentro do prazo desejado.

    3. Quite suas dívidas

    Essa, na verdade, precisa ser uma de suas primeiras preocupações, não concorda? Se parar para pensar, logo chegará à conclusão de que taxas de juros de empréstimos e outras modalidades de crédito são mais altas que os rendimentos de praticamente qualquer investimento. Assim, mesmo que você invista seu dinheiro, enquanto for pagar suas contas, todo o retorno positivo será consumido.

    Além disso, não custa nada lembrar que seu nome é seu maior patrimônio. Por isso, se você está com alguma restrição, certamente vale a pena regularizar a situação, colocando suas obrigações em dia, para ficar livre de preocupações e apto para fazer qualquer novo negócio.

    4. Invista na sua carreira

    Por mais que esse seja um investimento cujo retorno não aparece logo no mês seguinte, ele traz sim muitos frutos positivos a longo prazo. Já imaginou que, muitas vezes, seus sonhos não cabem no seu orçamento mensal por uma pura limitação de salário? Pois, para crescer, nada melhor que investir em sua carreira!

    Analise opções de curso e escolha aquela que mais agregará valor profissional a seu currículo. Assim você pode aumentar sua renda em médio e longo prazos, com o retorno desse investimento se refletindo em seu sucesso profissional e no seu valor perante o mercado. Ganhando mais futuramente, você terá um padrão de vida melhor e poderá conquistar todos os seus sonhos!

    5. Pense nas necessidades da família

    De nada adianta investir dinheiro ou tomar quaisquer decisões em desacordo com as necessidades da sua família. Se vocês precisam de mais um carro para melhorar o dia a dia, por exemplo, isso vai representar mais gastos com transporte e perda dos momentos em família, certo?

    Assim, seja comprando um carro a mais, mudando para uma casa maior ou fazendo uma reforma para melhorar o conforto de todos, atender às necessidades da sua família é sim uma ótima forma de investir. O único detalhe é que o retorno obtido não será medido em cifras, mas em qualidade de vida.

    6. Construa seu patrimônio

    Essa dica também é muito válida: se você quer ter segurança financeira para si e para sua família, considere começar a construir um patrimônio sólido. Além de ser um alicerce para o futuro, ter outros imóveis alugados é uma forma de aumentar a renda familiar. E a verdade é que imóveis que recebem a manutenção necessária se valorizam naturalmente, garantindo assim o crescimento do seu patrimônio com o correr dos dias.

    7. Melhore de vida

    Seja qual for sua escolha, a decisão precisa se voltar para sua melhoria de vida. Está lembrado que falamos em investir na sua carreira? Na prática, muitas pessoas seguem caminhos profissionais que não as deixam felizes simplesmente porque precisam garantir o sustento familiar. Que tal usar o dinheiro extra do FGTS para investir em uma carreira que o faça feliz? Essa é, sem dúvida, uma excelente forma de melhorar de vida.

    Por outro lado, quem tem espírito empreendedor pode finalmente investir em seu próprio negócio, tirando da gaveta aquela velha ideia que estava só esperando surgir um investimento para começar a funcionar! Seja qual for sua decisão, foque sempre nesse alvo: melhorar a qualidade de vida.

    Pronto então para usar o dinheiro de suas contas inativas do FGTS com sabedoria? Só uma última dica: a Rodobens pode ajudá-lo a tomar as melhores decisões para seu futuro! Para conhecer nossas possibilidades de consórcio e entender como elas o ajudarão a construir qualidade de vida e segurança financeira, entre em contato conosco!

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    Como funciona o consórcio de imóveis