<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    Proteção familiar: entenda a importância do seguro

    dicas, dicas-seguro, seguro-automoveis, seguro-carro, imovel, veiculos, seguro-imovel, seguro-casa

    Quem é que não se preocupa com a segurança e o bem-estar de seus familiares, não é mesmo? E não é para menos! A verdade é que moradia, educação, saúde e segurança são aspectos básicos que podem garantir uma vida tranquila e estável para as pessoas que mais amamos. Assim, é mais que natural querer oferecer tudo isso a seus filhos e cônjuge. Dentro desse contexto, os seguros surgem como excelentes estratégias de proteção familiar. Quando escolhidos da maneira certa, alinhados tanto às suas necessidades como às demandas dos seus familiares, os seguros podem literalmente ser a salvação da sua família.

    Obviamente, ninguém quer passar por fatalidades, acidentes, imprevistos e situações difíceis, mas, infelizmente, tudo isso pode sim acontecer. Nessas horas, é muito melhor estar preparado e tranquilo, não concorda? Pois é esse tipo de equilíbrio que uma apólice de seguro vigente proporciona, garantindo ao menos que os prejuízos e danos não tirarão a estabilidade financeira (e emocional) da família.

    Mas será que os seguros são mesmo boas pedidas quando o assunto é proteção familiar ou será que são investimentos equivocados? Quais são os tipos de seguro mais adequados para quem deseja assegurar a tranquilidade e o bem-estar da família? Realmente vale a pena? Se você quer descobrir as respostas para essas e muitas outras perguntas, não deixe de acompanhar o post de hoje para entender, de uma vez por todas, a importância do seguro para você e sua família!

    A relação entre proteção familiar e os seguros

    Hoje em dia, com o crescimento do mercado de seguros, as opções e os tipos de cobertura e apólices são tantas e tão variadas que é bastante comum ficar confuso na hora de escolher. Para complicar ainda mais esse cenário, em muitas ocasiões, apólices de seguros são oferecidas como produtos adicionais em bancos e instituições financeiras por profissionais que não são nada especialistas no ramo. Como resultado, muitas pessoas acabam comprando uma apólice sem nem saber o que ela cobre ou se é mesmo adequada à sua vida.

    Justamente por isso, muita gente se vê duvidando da real necessidade dos seguros, questionando se esse investimento vale mesmo a pena como um instrumento de proteção familiar ou se não é só mais um ralo de escoamento do seu dinheiro. Pois essa sua dúvida terá um fim agora!

    Especificidades das coberturas

    A verdade é que, quando a apólice é feita com o auxílio de um profissional qualificado, é possível contratar coberturas específicas, que estejam totalmente alinhadas aos verdadeiros riscos a que sua família pode se expor. Isso evita que você acabe contratando coberturas absolutamente desnecessárias e que nunca serão usadas ou, por outro lado, evita que sua apólice não preveja uma proteção extremamente necessária.

    Imagine que você vive em um local que está relativamente próximo a um aeroporto, por exemplo. Nesse caso, ao contratar um seguro residencial, faz bastante sentido adicionar uma cobertura extra contra uma possível queda de aeronave. Apesar de o risco disso se concretizar ser baixo, não tem como negar que a possibilidade existe. E, convenhamos, um avião cair em sua casa fará um bom estrago, trazendo prejuízos consideráveis. Mas e se seu seguro cobrir os danos?

    Por outro lado, se sua residência está em uma cidade onde não há um aeroporto em um raio de centenas de quilômetros, talvez essa cobertura adicional não seja assim tão necessária. Obviamente, o risco desse tipo de sinistro também existe, já que aviões podem cair em qualquer lugar. Na prática, porém, a probabilidade nesse caso é tão pequena que, muitas vezes, não vale a pena se comprometer com um pagamento adicional para ter esse tipo de cobertura.

    Garantia de proteção familiar

    Tendo em vista tudo o que acabamos de mencionar, fica fácil perceber que, quando escolhidos com calma e levando em consideração as necessidades, o estilo de vida e a rotina da sua família, os seguros se tornam peças-chave na hora de garantir sua proteção e segurança.

    E é justamente nesse ponto que a grande variedade de seguros e coberturas disponíveis hoje em dia pode vir a ser uma excelente vantagem! Afinal, praticamente tudo pode ser segurado atualmente, desde os básicos e já tradicionais seguros de carros e de vida, passando por mensalidades de universidades, consultas em médicos de sua confiança, danos que seu cachorro possa infringir a terceiros e até mesmo objetos de arte, joias e artigos esportivos.

    Por tudo isso e muito mais é que proteção familiar e seguros estão sim bastante relacionados. Ao contratar as apólices adequadas, você garante segurança e tranquilidade ímpares tanto para você como para as pessoas que você ama, seja em qual âmbito for.

    A importância de ver o seguro como investimento

    Sabia que, além de serem sinônimos de proteção familiar, os seguros são também investimentos? É isso mesmo! Apesar de o objetivo principal de todo e qualquer seguro ser o de cobrir prejuízos eventualmente ocasionados por determinado sinistro, toda essa dinâmica pode ser enxergada como um investimento de médio ou longo prazo.

    Vamos dar um exemplo: ao contratar um seguro de vida, você pode escolher entre os mais variados tipos de apólice. Uma dessas possibilidades consiste em contratar o seguro por morte ou invalidez permanente por um determinado período de tempo. Só para ilustrar, vamos imaginar que esse tempo é de 20 anos, ok? Passado esse período, caso não tenha sido preciso acionar o seguro, existem 2 opções: todo o valor pago por você durante esses 20 anos volta corrigido, de uma só vez, ou você pode escolher sua devolução em forma de renda mensal. Trocando em miúdos: mesmo não tendo havido (ainda bem) a necessidade de acionar o seguro, você não perde o que pagou durante o tempo de vigência da apólice.

    Mas não é só no caso da contratação de um seguro nesses moldes que ele pode ser considerado um investimento. Ao fazer um seguro residencial, incluindo o que está contido dentro da sua casa (como eletrodomésticos, roupas, joias e artigos eletrônicos), você garante que tudo isso será devidamente ressarcido caso sua residência seja atingida por um incêndio, por exemplo. Isso sem falar, obviamente, na reconstrução da estrutura da casa ou do apartamento! Tendo em vista que o valor que teria que ser desembolsado para dar conta de todos esses reparos e reposições provavelmente seria bastante alto, contratar essa apólice acaba sendo também um tipo de investimento.

    Ficou claro agora como mudar sua visão sobre seguros pode trazer inúmeros benefícios? Já consegue enxergar além da proteção e segurança familiar, entendendo a contratação de um seguro como um investimento? Com isso em mente, abordaremos nos próximos tópicos os principais tipos de seguro que garantem, de maneiras distintas, a proteção familiar. Continue acompanhando a leitura e saiba mais!

    Os benefícios do seguro residencial

    Nosso lar é nosso templo. Afinal de contas, nada consegue ser mais reconfortante que chegar em casa após um longo e exaustivo dia de trabalho e poder tomar um banho relaxante, jantar com sua família e descansar em sua poltrona favorita enquanto se diverte com seus filhos, não é verdade? Justamente para conservar essa sensação de conforto, estabilidade e segurança, é importante se assegurar de que seu lar está protegido contra imprevistos e acidentes. Surgem aí os benefícios de um seguro residencial!

    Ao contratar esse tipo de seguro, você garante a proteção da sua casa contra os principais riscos aos quais ela está exposta, ainda tendo a opção de agregar coberturas específicas e personalizadas, de acordo com suas necessidades e seu estilo de vida. Ter um seguro residencial é, assim, sinônimo de tranquilidade e sossego dentro do seu próprio lar.

    Quais são os tipos de cobertura?

    Cada residência é única. Por isso, tamanho, localização, pertences ali contidos e número de moradores, entre outras possibilidades, são fatores que influenciam no tipo de cobertura (e, claro, no valor) do seguro residencial. De maneira geral, a chamada cobertura residencial básica protege a estrutura da casa contra incêndios, explosões e quedas de raios. Por mais que seja bastante útil, porém, a cobertura básica também é limitada, não prevendo indenização relativa a móveis ou a qualquer outro pertence que esteja dentro da residência no momento de um incêndio, por exemplo. Do mesmo modo, não há cobertura contra roubos ou furtos que porventura ocorram.

    Por essas e outras, é bem comum que as pessoas também contratem algumas coberturas adicionais. Aqui, o leque de opções passa a ser bem mais amplo, com a oferta de cobertura para os mais diversos tipos de eventos e situações. Justamente por esse caráter tão abrangente é que os seguros residenciais possuem apólices conhecidas como multirriscos, que cobrem sinistros distintos e independentes entre si, com valores diferentes de indenização. Assim, você pode contratar um valor X para indenizações em caso de roubo e um valor 2X para sinistros de incêndio, por exemplo. Dessa forma, dependendo do tipo de ocorrência, o valor pago pela seguradora será diferente.

    Além das já citadas, também é possível contratar coberturas contra danos elétricos, rupturas em encanamentos, prejuízos causados por vendavais, tornados, ciclones, furacões, chuvas de granizo, desmoronamentos e impactos de automóveis, assim como contra danos causados por terceiros à sua residência e até mesmo contra terremotos e maremotos.

    Além disso, muitas seguradoras também oferecem como opção em seguros residenciais a cobertura adicional que prevê danos de responsabilidade civil. Ao contratá-la, qualquer prejuízo causado a terceiros por você, por algum outro morador da casa, por um empregado ou até mesmo por seus animais de estimação estará coberto. Seu cachorrinho tem cisma com o carteiro? Então essa pode vir a ser uma boa opção de cobertura adicional para você!

    Qual o valor de um seguro residencial?

    Na verdade, a resposta para essa pergunta depende de inúmeros fatores. Como você pode imaginar, quanto mais coberturas adicionais você agrega à cobertura básica, mais alto será o preço final do seguro. Além disso, fatores como localização do imóvel, presença ou ausência de sistemas de segurança, número de moradores e quantidade de pertences contidos na casa também influenciam bastante no valor do seguro. É uma zona com altos índices de roubo e invasão de residências? A residência é próxima a encostas, rios ou mar? Tem portão eletrônico, alarme ou cerca elétrica?

    Por isso, como já mencionamos, a melhor maneira de contratar um seguro residencial que atenda totalmente às suas necessidades, sem tirar nem pôr, é contar com o auxílio de um profissional experiente no assunto. Dessa maneira, você conseguirá acertar em cheio na escolha, deixando sua casa e sua família muito mais protegidas e seguras!

    A estabilidade garantida pelo seguro de vida

    Considerado como um dos mais importantes seguros por todos aqueles que se preocupam com a estabilidade financeira de suas famílias, o seguro de vida é um item essencial para garantir tranquilidade e paz de espírito. E é muito fácil entender o porquê: de maneira geral, o seguro de vida garante uma indenização financeira a você, no caso de invalidez, ou à sua família, no caso de falecimento.

    Esse tipo de seguro é altamente recomendado para aquelas famílias em que há um ou mais membros financeiramente dependentes de algum outro. Tomando essa providência, é possível assegurar o sustento de todos mesmo considerando a pior das hipóteses.

    O que essas apólices cobrem e quanto custam?

    Assim como no seguro residencial, existem diferentes tipos de apólices e coberturas de seguros de vida. Contudo, podemos adiantar que, de maneira geral, esse tipo de seguro cobre morte e invalidez permanente devido a causas naturais ou acidentais. Sobre o valor, o fator que mais influencia no preço da apólice de um seguro de vida está relacionado ao valor de indenização contratado.

    Obviamente, quanto mais alta for essa indenização, mais caro também será o seguro. Assim, para acertar na escolha, o ideal é calcular o orçamento mensal da sua família para assegurar o pagamento de uma indenização que garanta o sustento dos dependentes pelo tempo que achar mais adequado.

    A idade e doenças previamente existentes também são questões que exercem influência no preço final de um seguro de vida. Como toda e qualquer apólice é calculada tendo como base o risco ou a possibilidade de determinado evento efetivamente acontecer, quanto mais idoso for o contratante ou caso seja portador de alguma doença crônica ou considerada grave, com potencial incapacitante, maior também será o preço final do seguro de vida.

    Seguro de vida é o mesmo que previdência privada?

    Vamos esclarecer esse ponto de uma vez por todas: por mais que muita gente confunda, seguro de vida e previdência privada são investimentos bem diferentes, criados para objetivos distintos e, por isso, servindo a propósitos diferentes.

    Enquanto o seguro de vida é uma maneira de assegurar o sustento da família naqueles casos em que o segurado não pode mais fazê-lo por si mesmo, a previdência privada funciona como uma poupança de longo prazo, onde se investe dinheiro mensalmente durante alguns anos para garantir uma aposentadoria mais confortável do ponto de vista econômico. Por isso é que seguro de vida e previdência privada não devem, de maneira alguma, ser vistos como excludentes, mas sim como complementares.

    O uso do seguro saúde em momentos de emergência

    A preocupação com a saúde e com o bem-estar físico e psicológico dos familiares faz parte da vida de todos. Afinal, desejamos que as pessoas que amamos sejam bem cuidadas e tratadas com a devida atenção caso fiquem doentes ou necessitem de cuidados especiais, certo? E é mais que comum que, em um país como o Brasil, que oferece um serviço de saúde pública considerado precário, essa preocupação seja ainda maior.

    Como resultado desse cenário, torna-se cada vez maior o número de famílias que tem migrado para os serviços privados — seja contratando um plano ou um seguro de saúde. Dessa maneira, é possível garantir atendimento médico sempre que necessário, assim como a realização de exames complexos e internações hospitalares, se for o caso.

    Seguro e plano de saúde são a mesma coisa?

    Apesar de terem mais ou menos o mesmo objetivo e compartilharem algumas similaridades, seguros e planos de saúde definitivamente não são a mesma coisa, pois têm como base preceitos distintos. Entre os principais pontos em comum estão as diferentes opções de planos disponíveis: ambulatorial (urgências, emergências, procedimentos ambulatoriais e exames simples), hospitalar (internações, cirurgias e exames complexos), obstetrícia (pré-natal e parto), odontológico ou referência, incluindo tudo o que já foi listado.

    Por outro lado, a grande diferença entre um plano e um seguro de saúde está na maior possibilidade de escolha que o seguro oferece. Enquanto em um plano de saúde o paciente deve, sempre que possível, ser atendido em instituições conveniadas ou até mesmo pertencentes à rede da operadora, o sistema de um seguro saúde se baseia na política de reembolso. Assim, você escolhe o local e com quem deseja se consultar, paga as despesas e depois pede o reembolso. Dessa maneira, não é necessário abandonar aquele seu médico de confiança ou deixar de marcar uma consulta com determinado especialista porque eles não atendem pelo plano de saúde a que você é conveniado.

    O seguro auto como proteção de um bem

    Hoje em dia, especialmente em grandes cidades, ter um veículo é praticamente obrigatório. Graças à precariedade dos transportes coletivos e à necessidade de se deslocar por grandes distâncias entre casa, trabalho, escola e demais afazeres, os automóveis se tornaram parte da rotina de muitas famílias. Justamente por isso, é imprescindível poder contar com os serviços de um seguro de automóveis para se proteger contra roubos ou acidentes. Com os custos relativos à reposição ou ao conserto sendo cobertos pela apólice, você pode relaxar.

    Como o carro de diversas famílias é, muitas vezes, o único bem quitado que possuem, protegê-lo por meio da contratação de uma apólice de seguro é também uma maneira de assegurar o patrimônio familiar. Imagine só, do dia para a noite, perder o automóvel que você tanto lutou e trabalhou para conseguir pagar? Não faz o menor sentido, não concorda? Melhor se precaver!

    O que cobre e quanto custa um seguro auto?

    A cobertura básica de um seguro de automóvel geralmente inclui danos ao veículo ocasionados por acidentes, prejuízos causados a terceiros, além de roubos ou furtos. Como em praticamente qualquer outro seguro, nesse caso também é possível adicionar coberturas especiais, como para a substituição de vidros e danos causados por desastres naturais e inundações, por exemplo.

    Além disso, grande parte das seguradoras também oferece serviços extras a seus segurados que podem ser extremamente úteis em situações de emergência. Podemos citar como exemplos serviços de mecânico e guincho 24 horas, troca de pneus, hospedagem em caso de acidentes em locais distantes da sua residência, táxi para deslocamentos, carro reserva e até mesmo serviços de chaveiro. E tudo isso costuma estar incluído no valor da apólice, o que significa que você não paga nenhum centavo a mais para usar!

    Por fim, assim como todos os demais seguros, alguns outros fatores influenciam no valor final da apólice. Gênero, idade e tempo de CNH, além de marca e modelo do veículo costumam ser os principais. O local onde o carro costuma ficar estacionado e os bairros onde o motorista mora e trabalha também fazem diferença.

    Como você pôde perceber ao longo deste post, os seguros são itens essenciais para todos aqueles que prezam pela proteção familiar. Ao saber escolher os tipos de seguro e as coberturas mais adequadas para suas necessidades e seu estilo de vida, é possível entender como os seguros são investimentos e não gastos desnecessários. Acredite: viver a vida com a segurança e a tranquilidade que só a contratação de um seguro de qualidade pode proporcionar não tem preço. Então o que ainda está esperando para garantir não apenas a segurança de sua família, mas também sua paz de espírito?

    E agora que você já entendeu a estreita relação entre seguros e proteção familiar, deve estar bastante interessado em saber a respeito dos tipos de seguro mais indicados para você e sua família, não é? Então não perca mais tempo. Entre em contato com um de nossos experientes corretores para encontrar a apólice ideal! Nossa equipe terá imenso prazer em ajudar.