<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    6 sinais de que chegou a hora de trocar de carro

    Posted by Rodobens on Outubro 2017

     

    É fato: uma hora ou outra vai chegar o momento de se despedir do seu companheiro de estrada. O problema é que reconhecer a hora de trocar de carro não costuma ser uma tarefa assim tão simples. Além de todo o afeto envolvido, ainda é preciso levar em conta fatores bem práticos, sabia?

    Neste post, vamos mostrar o que realmente precisa ser levado em conta antes de tomar essa decisão. Confira!

    1. Quilometragem alta

    Esse é o parâmetro mais óbvio para determinar a hora de trocar de carro, não sendo preciso nem fazer muito esforço para entender o porquê. Basta pensar que as revisões programadas vão ficando cada vez mais caras à medida que o carro aumenta sua rodagem.

    No fim das contas, por melhores que sejam as manutenções, certos desgastes são irreversíveis. Em geral, o impacto começa a ser sentido entre 60 e 100 mil quilômetros rodados, podendo esse ser um bom momento para começar a olhar um novo veículo.

    2. Consertos recorrentes

    Outro sinal claro de que o carro está pronto para a troca é quando ele começa a apresentar problemas recorrentes. Isso pode variar de acordo com o modelo, a marca ou mesmo a unidade.

    Em geral, problemas no sistema elétrico e quebras no motor, além de outras dores de cabeça, começam a transformar os gastos com manutenção em rotina. Para não acabar comprometendo seu orçamento familiar, que tal considerar a troca?

    3. Mudanças familiares

    Nem sempre o carro precisa apresentar problemas ou se tornar um peso grande demais no orçamento para ser trocado. Vamos supor que a família vai crescer. Nesse caso, é possível que você precise de um veículo maior para acomodar todo mundo!

    O mesmo vale para mudanças profissionais. E se você percebe que o carro atual não é tão bom na estrada, para viagens de trabalho, quanto nos deslocamentos pela cidade, por exemplo? Esse também pode ser, portanto, um bom momento para apostar em um veículo mais robusto.

    4. Fim da garantia

    As montadoras e concessionários costumam oferecer uma garantia para veículos novos que tendem a cobrir entre 3 e 5 anos de vida dos automóveis. Depois desse período, é preciso desembolsar recursos próprios para lidar com os desgastes de fábrica.

    Associado a outros fatores, como uma mudança no valor do seguro, o aumento da despesa é um bom indicador de que está na hora de trocar de carro.

    5. Queda de preço

    Temos aqui outro ponto bastante similar à quilometragem, embora esteja mais associado à longevidade do veículo. O mercado de carros usados apresenta diferentes taxas de depreciação ao longo do tempo.

    Vale a pena, assim, pesquisar sobre a estimativa de quanto valerá seu carro nos próximos anos. Dessa forma, é possível escolher o momento da revenda para aquele período em que a queda do preço não é tão acentuada.

    6. Realização de sonho

    Por fim, você pode decidir a hora de trocar de carro quando tiver a possibilidade de realizar um sonho, seja comprando um veículo mais luxuoso ou mesmo aquele off-road com que sempre sonhou para fazer trilhas. Só não deixe de fazer um bom planejamento financeiro e traçar as melhores estratégias possíveis para adquirir seu novo bem, ok?

    Lembre-se de que, mesmo que a troca não seja uma questão emergencial, você pode colocá-la como uma meta orçamentária. Entrar em um consórcio pode ajudá-lo a atingir seu objetivo, forçando-o a fazer uma pequena poupança mês a mês enquanto aguarda a contemplação.

    Por fim, se quer receber mais informações para acertar na hora de trocar de carro, investir em imóveis ou mesmo contratar seguros, assine a nossa newsletter!

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    guia de compra do seu primeiro imovel