<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    Locação de imóveis: veja o passo a passo para conseguir inquilinos

    Posted by Rodobens on Fevereiro 2017

    39649-locacao-de-imoveis-veja-o-passo-a-passo-para-conseguir-inquilinos.jpg

    Fazer com que sua casa, sua sala ou seu apartamento tenha destaque em um mercado acirrado como o de locação de imóveis é um desafio e tanto. Para obter sucesso nessa empreitada, portanto, alguns cuidados são essenciais. Entre eles estão a definição de um preço justo e competitivo de aluguel, a escolha adequada das garantias, a realização de uma vistoria caprichada no imóvel e a elaboração de um contrato bem amarrado. Quer entender melhor cada um desses pontos? Então confira agora mesmo nosso passo a passo para conseguir inquilinos!

    Providencie uma vistoria bem caprichada

    Quando o assunto é locação de imóveis, o primeiro passo antes de disponibilizar seu bem no mercado é fazer uma vistoria caprichada. Aliás, esse é um ponto essencial até para definir o preço cobrado pelo aluguel.

    Confira a situação não só da pintura e do piso, mas do imóvel de forma geral. Observe as instalações hidráulica, de gás e elétrica: será preciso fazer algum grande reparo ou tudo está funcionando perfeitamente? Veja se as portas estão fechando direito e se há chaves para todas. Cheque se as janelas estão inteiras, se há persianas e redes de proteção. Por fim, é importante avaliar também o condomínio e as redondezas. São quantas vagas de garagem? Há elevador, área de lazer, comércio e meios de transporte público próximos?

    Defina que melhorias devem ser feitas

    Depois de fazer uma vistoria completa no imóvel a ser alugado e uma avaliação cuidadosa do condomínio e da região em que está localizado, é hora de definir que melhorias e reparos devem ser feitos antes de colocar a propriedade para alugar.

    Você pode optar por fazer apenas o estritamente necessário, colocando o imóvel rapidamente no mercado. Caso siga por esse caminho, porém, pode ter que reduzir um pouco o valor cobrado. Já pensou que a primeira impressão dos possíveis locatários não costuma ser das melhores ao entrar em um imóvel com paredes desgastadas e piso feio? A melhor opção é ao menos renovar a pintura e deixar o piso em dia — renovando o sinteco nos tacos, por exemplo. Além de causar uma impressão melhor nos futuros inquilinos, você também pode pedir para o imóvel ser devolvido da mesma forma após o fim do contrato.

    Avalie a situação do mercado de locação

    Para conseguir alugar seu imóvel rapidamente, também é essencial conhecer a atual situação do mercado na sua região. Qual o preço médio cobrado por um apartamento na mesma área e com as mesmas características que o seu (metragem, número de cômodos e vagas na garagem)?

    Mesmo que seu imóvel esteja impecável, se o mercado está em baixa, não adianta colocar o valor lá em cima. Assim, você certamente terá dificuldades para alugar. O mesmo também acontece no caso oposto: nada de colocar um valor muito abaixo do que o bem realmente vale para não deixar de ganhar dinheiro! Como o mercado imobiliário oscila muito, é importante ficar de olho nos preços cobrados e em pesquisas realizadas pelos sindicatos de habitação da sua região.

    Decida sobre a contratação de imobiliária

    Passo importante na locação de imóveis é decidir se contará ou não com a ajuda de uma imobiliária. Lembrando que contratar uma empresa especializada para auxiliá-lo nesse processo tem como principal vantagem a tranquilidade proporcionada por ter experts no comando. A imobiliária se responsabiliza por checar a ficha de potenciais locatários, visitar o imóvel, anunciar em sites e jornais e muito mais!

    Mas atenção: toda essa facilidade tem um custo, que pode chegar a até 15% do valor cobrado pelo aluguel. No entanto, existe uma alternativa para aliviar essa situação: você pode contratar uma imobiliária apenas para alugar o imóvel e administrar o processo diretamente com o locatário depois. Avalie o que vale mais a pena tanto em termos financeiros como no que se refere a seu estilo de vida e ao tempo de dedicação disponível para esse fim.

    Estipule um preço justo pelo aluguel

    Finalmente chegamos ao preço! Lembrando que essa etapa é primordial não só para efetivamente conseguir alugar seu imóvel, mas também para conseguir obter o melhor retorno financeiro possível com a transação.

    Para estipular o melhor preço, é essencial levar em consideração fatores como a situação do mercado imobiliário, o estado de conservação do imóvel, a região em que ele está situado e seus diferenciais. Resista à tentação de cobrar mais que outros imóveis similares para não correr o risco de ficar com o bem vazio e, consequentemente, ter que arcar com IPTU, condomínio e outras taxas de manutenção.

    Pense sobre as garantias que exigirá

    São diversas as garantias que podem ser exigidas no ato de locação de um imóvel: fiador, depósito adiantado de 3 meses de aluguel, seguro-fiança e outras. O ideal é, antes mesmo de anunciar o bem no mercado, decidir por quais você optará.

    Por questão de segurança, muitos proprietários são bem rígidos em relação às garantias. Alguns chegam até a pedir fiador com 2 imóveis no município em que se dará a locação. Em relação a esse quesito, para não ter muitas dificuldades na hora de alugar, não deixe de considerar o perfil de locatário do seu imóvel. Pense: o que esse inquilino pode oferecer como garantia?

    Tenha atenção à análise cadastral

    Para evitar grandes problemas no futuro, fazer uma análise cadastral cuidadosa do possível locatário é outro passo importante. E, especialmente nesse momento, a ajuda de uma imobiliária pode ser bem interessante.

    É hora de checar se os futuros inquilinos têm renda compatível com o valor estabelecido para o aluguel, se estão com os nomes limpos no mercado e se atendem aos requisitos exigidos para a garantia. Esses são alguns dos pontos que definitivamente não devem ser negligenciados.

    Elabore um contrato bem amarrado

    Ter atenção máxima na confecção do contrato é outro ponto crucial. Caso tenha optado por não contar com a ajuda de uma imobiliária, nessa etapa pode ser interessante contratar um advogado ou algum outro profissional especializado para ajudá-lo a fazer o documento.

    Por mais que existam modelos padronizados disponíveis até na internet, é importante ter em mente que as cláusulas devem ser adaptadas ao que for acordado com o locatário, levando em conta os desejos e as necessidades de ambas as partes.

    Pronto para seguir nosso passo a passo para conseguir inquilinos? Só não se esqueça de, antes, assinar agora mesmo a nossa newsletter para receber mais dicas como essas diretamente no seu e-mail!

     

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    Como funciona o consórcio de imóveis