<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    O que avaliar no carro novo antes de comprá-lo?

    Posted by Rodobens on Agosto 2016

    o que avaliar no carro novo antes de compralo.jpg

    Mesmo que você ainda não tenha passado por essa experiência, certamente consegue imaginar como comprar um carro novo é um momento de grande realização, não é mesmo? Afinal de contas, dispor de um automóvel é sinônimo de liberdade! Mas, na prática, o veículo novo pode acabar trazendo certos problemas com o passar do tempo, especialmente se a compra não for antecedida por um planejamento criterioso. A verdade é que, de características técnicas a questões financeiras, são vários os fatores que podem influenciar esse momento. Para não cair em pegadinhas e ver seu sonho se transformar em pesadelo, veja a seguir alguns cuidados que deve ter antes de comprar um carro novo!

    Modelos

    Diferentemente de décadas atrás, quando havia poucos modelos e marcas de automóvel disponíveis no mercado, hoje, a variedade é simplesmente surpreendente. Como consequência, o consumidor tem mais opções de escolha na hora de comprar um carro novo. Mas antes de resolver fechar qualquer negócio, considere o uso que fará do automóvel, levando em conta até trajetos, número de passageiros e quantidade de bagagem. Afinal, cada veículo é indicado para uma necessidade específica, certo?

    Sedãs e utilitários esportivos, por exemplo, são mais recomendados a quem precisa passear com a família e levar muita bagagem pelas estradas afora. E além desses 2 tipos ainda é possível escolher um hatch, que é mais fácil de estacionar, ou uma picape, que tem como objetivo principal o transporte de cargas. Lembrando que, conforme o modelo, você ainda pode escolher entre 2 ou 4 portas.

    Especificações

    Muito mais que um simples meio de locomoção, hoje em dia o automóvel expressa a personalidade, o gosto e as necessidades do dono. E com a modernização da indústria automotiva, o proprietário pode até customizar seu carro novo! O consumidor pode, por exemplo, escolher um veículo popular, com motor 1.0, que atende a suas necessidades básicas de deslocamento, ou um carro mais potente, como um motor 1.6 ou um 2.0, que facilita a hora das ultrapassagens e o uso de ar-condicionado.

    Além disso, o motorista ainda pode escolher entre as opções com câmbio manual ou automático, bem como também é possível selecionar o tipo de direção, seja a hidráulica ou a elétrica. De uma forma ou de outra, o cliente pode configurar as especificações do carro novo na maior parte das montadoras. Na hora de fazer sua escolha, portanto, busque fazer uma checklist dos itens mais importantes para sua realidade!

    Se tem medo de não pegar logo o jeito das dimensões do carro ou se tiver certa dificuldade para estacionar, você pode optar por um sensor de estacionamento ou por uma câmera de ré, por exemplo. Só tenha em mente que acessórios podem elevar o valor do veículo, ok? Logo, procure sempre a melhor relação entre custo e benefício. Além disso, também é bom fazer um teste drive para checar, na prática, como é o desempenho do automóvel, tomando assim uma decisão mais precisa.

    Nacionalidade

    É fato: hoje em dia, os interessados na compra de um veículo podem escolher entre vários modelos das mais diferentes marcas. Contudo, antes de efetivamente bater o martelo, é importante avaliar se a concessionária possui pós-venda e se tem representantes na região onde você mora. Assim, caso ocorra algum problema com o automóvel, fica fácil entrar em contato com o fabricante.

    Para quem prefere os carros importados, é preciso levar em conta se a montadora tem uma boa rede de distribuição no Brasil e se há peças de reposição suficientes e de acesso facilitado. Caso contrário, o motorista pode sofrer com uma eventual saída do fabricante do país, já que, aí, encontrar peças no mercado de segunda mão pode ser bastante dispendioso.

    Seja qual for a sua escolha, lembre-se de conferir o tempo de garantia oferecido pelo fabricante e o número de revisões que devem ser feitas nas concessionárias ou nos representantes da fábrica. Não se esqueça de que sempre é melhor se prevenir que ter que remediar mais tarde!

    Depreciação

    Só de sair da loja, o carro novo já sofre com a depreciação — que pode chegar a impressionantes 10% do valor do veículo. Geralmente, o carro zero quilômetro tem uma queda bem acelerada do seu valor de mercado nos 3 primeiros anos de uso. E como a depreciação pode variar bastante entre os modelos, é recomendável que você pesquise as quedas dos preços de diversos modelos antes de fazer sua escolha. A Tabela Fipe pode ser uma mão na roda nesse momento.

    Lembre-se de que o fator depreciação é muito importante na hora da revenda, fazendo com que você ganhe mais ou menos com a negociação do carro usado. A propósito, até alguns fatores estéticos (como a cor do veículo) podem interferir no valor de revenda, viu? Automóveis com cores menos comuns (como laranja, rosa ou verde-limão, por exemplo) normalmente são menos valorizados que veículos da mesma marca e do mesmo modelo, mas com cores tradicionais, como preto e prata.

    Orçamento

    Há quem brinque que adquirir um carro novo é como ter uma outra família. E, pensando bem, essa afirmativa pode realmente ter um fundo de verdade! Afinal, além de comprar um veículo, você também precisa pagar a documentação obrigatória, incluindo aí emplacamento, licenciamento anual, IPVA e seguro DPVAT. Além disso, há o seguro do carro contra incêndios, roubos e colisões que, por mais que seja opcional, é bastante necessário para se poder desfrutar tranquilamente do automóvel.

    Além do mais, o motorista que compra o carro novo também precisa se preocupar com as revisões obrigatórias, que devem ser feitas nas concessionárias, e ainda com a manutenção preventiva do veículo, bem como com custos de combustível e de estacionamento. Logo, como você pode ver, antes de adquirir seu carro novo, vale fazer um planejamento financeiro para essa aquisição, a fim de não comprometer o próprio orçamento.

    Juros

    Você talvez já tenha ouvido relatos de pessoas que se arrependeram de comprar um carro novo financiado, por terem percebido que, no final das contas, pagaram o valor de 2 automóveis, não é? De fato, o financiamento costuma ter juros altos, realmente tornando a aquisição desvantajosa para o proprietário — até porque o motorista ainda perde com a depreciação.

    Nesse sentido, uma boa opção para adquirir um carro novo sem pesar tanto no bolso é a opção do consórcio de automóveis. Nesse caso, o cliente paga juntamente com a mensalidade uma taxa de administração, mas que tende a ser significativamente menor que os juros de qualquer financiamento tradicional. Logo, é possível obter uma relação de custo-benefício muito melhor.

    Quer fazer uma simulação de um consórcio de automóveis e saber qual modelo é mais adequado a seu bolso? Então clique aqui e confira! E além dos pontos que apresentamos no post de hoje, nos conte: quais outros você acha que são importantes antes de se comprar um carro novo? Deixe sua contribuição aqui nos comentários e participe da conversa!

    Nova chamada à ação

     

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    guia de compra do seu primeiro imovel