<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

     

    Finalmente conseguiu controlar as finanças da família e tem até economizado um pouco? Então chegou a hora de realizar investimentos e, com isso, aumentar seu patrimônio. Mas qual a melhor opção? Vamos falar hoje da Letra de Crédito Imobiliário, um dos investimentos em renda fixa mais populares no Brasil. Quer saber exatamente o que é LCI e entender se vale mesmo a pena apostar nela? Então continue lendo!

    A Letra de Crédito Imobiliário

    A LCI é um título com renda fixa. Isso quer dizer que o valor da sua rentabilidade é estimado com muita precisão já no momento da compra. Em geral, esses títulos são emitidos por um banco e levam o nome de crédito imobiliário justamente por serem lastreados nesse setor da economia. De certa forma, é como se você emprestasse dinheiro para a instituição financeira financiar a construção de imóveis no país, recebendo em troca o devido pagamento somado de juros.

    Vale ressaltar que, assim como a LCI, também existe a LCA — Letra de Crédito do Agronegócio. Como o próprio nome sugere, esse título é lastreado no empréstimo a empresas ligadas à agricultura e à pecuária.

    Apesar do nome, é preciso salientar que, ao investir em LCI, você não está adquirindo um imóvel, tampouco está fazendo um financiamento ou um consórcio. Na verdade, você está comprando um título que renderá juros de acordo com prazos previamente determinados.

    O detalhe do investimento mínimo

    Um importante fator a ser levado em conta pelos investidores é o fato de a LCI só ser adquirida com um pagamento mínimo. A má notícia é que esse piso não é baixo. Em geral, os bancos exigem o pagamento de valores inicias de 50 mil ou 60 mil reais. Isso significa que a LCI pode não ser uma boa alternativa para iniciantes, que costumam ter recursos limitados e ainda não diversificaram sua cartela de investimentos.

    A não incidência de tributação

    O grande atrativo das Letras de Crédito Imobiliárias é que elas não são tributadas no Imposto de Renda. E essa não tributação tem uma explicação: o investimento em LCI é incentivado pelo país, já que o dinheiro não será usado para especulação, mas sim para financiar parte do setor imobiliário, um dos grandes geradores de renda e emprego por aqui.

    O nível de segurança envolvido

    As Letras de Crédito Imobiliário têm a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que assegura investimentos em até 250 mil reais por CPF. Assim, caso a instituição financeira quebre, o próprio FGC faz o reembolso. Para investimentos de até 250 mil reais, portanto, esse título é considerado muito seguro.

    O tempo médio de retorno

    As Letras de Crédito Imobiliário seguem uma regra bastante comum de renda fixa: quanto mais tempo você espera para pedir o resgate, melhor é a remuneração. Por isso, esse investimento deve ser considerado preferencialmente se for possível mantê-lo a médio ou longo prazo, sendo mais rentável em períodos de 12 meses a 3 anos.

    Aliás, é preciso deixar outro aspecto claro sobre a LCI: a liquidez. Em geral, você não pode resgatar seu dinheiro antes de 60 dias. Na verdade, até pode, mas, ao fazê-lo, você simplesmente não tem ganho algum. Realizar o resgate antes do tempo predeterminado também impacta consideravelmente a rentabilidade do título.

    Dito isso, fica a dica: a LCI é mais recomendada para investidores maduros como uma opção de diversificação dos investimentos. E se você, agora que sabe o que é LCI, pensa em avaliar outras alternativas para aumentar seu patrimônio, aproveite para ler este outro post e conhecer outras possibilidades!