<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    O que é melhor: comprar imóvel ou construir?

    Posted by Rodobens on Agosto 2016

    o que e melhor comprar imovel ou construir.jpg

    Depois de alguns bons anos de trabalho você decidiu aproveitar a vida em uma casa de praia ou em um sítio. Até aí tudo perfeito. Mas de repente bate aquela dúvida nada rara: comprar imóvel ou construir? E esse questionamento também costuma vir à mente de quem pensa em ter uma casa própria. De toda forma, seja qual for a situação, existem prós e contras. Está decidido a seguir em frente, mas precisa de uma mãozinha para tomar uma decisão mais fundamentada? Então confira no post de hoje as vantagens e desvantagens tanto da compra como da construção! Papel e caneta na mão para anotar os principais fatores que deve ser analisados ao adquirir ou erguer um imóvel! Vamos lá?

    Prazo

    Quem já tem o dinheiro disponível para a compra de uma casa e está apressado para usufruir do bem pode logo pensar que a compra é mais vantajosa, pois terá acesso à propriedade imediatamente após a aquisição. Ainda assim, o futuro proprietário deve analisar com cuidado as condições de mercado, principalmente no que diz respeito à oferta e à procura de imóveis na região escolhida, para encontrar uma boa relação de custo e benefício na compra. Em outra realidade, quem pretende programar a obtenção do imóvel e não tem muita pressa, pode optar tanto pela construção quanto pela aquisição. Entre as 2 possibilidades, a condição financeira do comprador poderá se tornar o fator decisivo na hora de bater o martelo.

    Mas como você deve imaginar, para tirar uma obra do papel, efetivamente dando o start na execução do projeto, é preciso ter uma parcela considerável de dinheiro em mãos. Nesse caso, portanto, deve-se ter uma reserva financeira que, de preferência, assegure uma obra sem interrupções. Já quem quer comprar um imóvel de forma programada pode usar o consórcio, modalidade de pagamento com parcelas mensais, sem juros e com planos variados que se adequam às necessidades do consorciado.

    Necessidade

    Hoje, as construtoras têm conseguido erguer cada vez mais residências capazes de atender às necessidades de grande parte das famílias brasileiras. Mesmo assim, muitas pessoas querem personalizar seu imóvel, fugindo da padronização. E quando a intenção é ter uma obra única, construir o imóvel pode se tornar vantajoso, já que assim é possível escolher absolutamente tudo: o número e a dimensão de cômodos e andares, os tipos de revestimento, os modelos de portas e janelas e muito mais! É claro, porém, que a personalização tem um preço — que inclusive não costuma ser nada modesto.

    Já quem se satisfaz com as casas oferecidas pelo mercado pode tranquilamente comprar imóvel pronto. Como os projetos recentes normalmente contemplam várias das necessidades das famílias, torna-se mais que possível encontrar muitas oportunidades no mercado de imóveis novos ou usados. O futuro proprietário pode pesquisar vários modelos de residências até que encontre uma opção que contempla suas expectativas de uso do bem, assim como utilizar a forma de pagamento que melhor se ajusta às suas condições. 

    No pagamento à vista, o comprador tem a descapitalização e poderia utilizar este valor em uma aplicação financeira e com o rendimento pagar as parcelas de um consórcio, por exemplo. Com o financiamento, a incidência de juros faz com que o imóvel fique muito além do valor de mercado. E no consórcio, o comprador programa a compra, sem juros e com a possibilidade de oferta de lance, fazendo com que o consorciado antecipe a contemplação e a compra do imóvel.

    Custo

    O fator financeiro geralmente é o que mais pesa quando se parte em busca de um imóvel. E como você já deve saber, o mercado imobiliário normalmente oscila entre momentos de preços altos e de preços baixos. Além disso, é preciso considerar que o valor de um imóvel não está ligado somente às características estruturais e estéticas da propriedade, mas também a aspectos relativos a localização, vista, vizinhança, facilidade de meios de transporte, bem como proximidade do comércio, de escolas e serviços de saúde, por exemplo.

    Hoje em dia, construir uma casa em um local mais valorizado, como uma praia ou uma grande cidade, pode custar caro desde o início, já na compra do terreno. Afinal de contas, lotes em áreas urbanizadas ou mesmo ainda em processo de urbanização tendem a estar no olho do furacão do mercado. E sob o ponto de vista da aquisição de materiais, como a oferta é grande, o proprietário tende a ter a vantagem de conseguir pesquisar (e pechinchar) dentre uma grande variedade de fornecedores, eventualmente encontrando opções mais viáveis.

    Por tudo isso e muito mais, se sua opção provavelmente for ficar na construção do imóvel, faça antes uma planilha prevendo os custos envolvidos. Nesse momento, você deve incluir absolutamente todos os gastos, desde a compra do terreno, passando pela documentação na prefeitura e pelo desenvolvimento do projeto até contemplar os materiais necessários para as diferentes etapas de construção e, claro, a mão de obra para erguer tudo isso. Vale ainda ter em mente que os custos podem variar conforme a estrutura do terreno — os gastos com concreto e ferro são diferentes se a fundação é feita com radier, sapata corrida ou brocas, por exemplo.

    O ideal é que, antes de iniciar a construção, você tenha a certeza de que terá a quantia suficiente para não ter que paralisar a obra pela metade. Quem é que nunca viu um caso de alguém que tentou construir um imóvel e teve que parar no meio do caminho por falta de recursos, não é mesmo? Isso sem contar os prejuízos causados devido à exposição da construção às intempéries durante a parada. Começou a repensar sua decisão inicial?

    Se pesquisar bem, você verá que é mais que possível encontrar casas prontas com preços convidativos, talvez até sobrando um troco para investir em pequenas obras e customizar seu novo bem. Lembre-se de que os ganhos que as construtoras têm ao produzir em grande escala podem reduzir de forma significativa o preço final do imóvel. Para chegar a essa conclusão, basta comparar os custos de algumas etapas da obra e projetar como o mesmo cenário se espalha para todo o resto.

    Pagar um único caminhão betoneira para concretar uma laje certamente sai mais caro que fazer essa tarefa para várias residências de uma vez. Além disso, é preciso considerar que o know-how acumulado das empresas de construção contribui bastante para a diminuição de erros nas obras, levando a menos retrabalhos e, consequentemente, menos dinheiro gasto de forma desnecessária.

    Dedicação

    Em alguns casos, mesmo que construir em vez de comprar imóvel novo seja financeiramente vantajoso, o proprietário ainda precisa levar em conta o chamado custo de oportunidade antes de realmente se decidir pela construção. Mas que custo seria esse? Na verdade, trata-se do tempo e do esforço que você precisará gastar para se dedicar à obra. E não pense que essa tarefa é fácil — principalmente para quem não tem experiência em construção!

    Escolher terreno, correr atrás da papelada nos respectivos órgãos do governo, fazer cotações dos preços de materiais, acompanhar a entrega desses materiais e armazená-los, bem como providenciar a segurança do canteiro de obras e pagar os funcionários, entre outras atividades, são algumas das responsabilidades de quem opta por construir um imóvel por conta própria. E não se engane achando que se o mestre de obras for bom você está liberado, porque muitas decisões dependem unicamente do dono.

    Se você quer ter comodidade para obter um imóvel e não quiser lidar com tudo isso, perdendo tempo para seguir uma obra de perto, talvez a opção de uma compra programada seja mais benéfica para o seu caso. Em um consórcio, por exemplo, você pode pagar as parcelas sem impactar bruscamente seu orçamento. O que acha da ideia?

    No site da Rodobens Consórcio você faz simulações de planos que se encaixam nas suas possibilidades.

    E então, a que conclusão chegou? É melhor comprar ou construir? Comente aqui e divida suas impressões conosco! E se quer receber mais dicas sobre o mercado de imóveis, aproveite para curtir a nossa página no Facebook e ficar por dentro das novidades!

    Nova chamada à ação

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    guia de compra do seu primeiro imovel