<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    7 estratégias para poupar ganhando pouco

    dicas, dicas-para-poupar, educacao-financeira, imovel, veiculos, consorcio-automoveis, conquista-sonhos, dicas-para-investir, consorcio-imovel

    Economizar dinheiro para ter uma reserva de emergência, para fazer uma viagem ou para planejar a compra de um bem: uma dessas metas certamente já passou por sua cabeça. O detalhe é que, com a crise dos últimos anos, muitos salários e empregos vêm sendo afetados de forma bastante negativa. Nesse cenário, poupar ganhando pouco parece um desafio intransponível, não é mesmo? Mas a verdade é que é sim possível fazer seu pé-de-meia mesmo com uma renda modesta. E é sobre isso que vamos falar neste post! Listamos aqui 7 dicas para que você consiga equilibrar as contas e ainda juntar um dinheirinho todo mês. Quer descobrir como? Então continue lendo!

    1. Liste todos os seus gastos

    O primeiro passo para poupar ganhando pouco é controlar seus gastos. Para tanto, você pode usar o bom e velho caderno de anotações ou baixar um aplicativo no celular para contabilizar diariamente cada despesa realizada. O segredo aqui é listar os gastos de acordo com sua natureza — como gastos com alimentação, transporte, lazer ou estudos.

    Com esse controle em mãos, fica muito mais fácil visualizar qual vem sendo o destino da sua renda e, assim, identificar quais despesas não só podem como devem ser cortadas. Não deixe de atualizar sua lista e compare, mês a mês, onde você tem conseguido cortar despesas sem perder qualidade de vida.

    2. Tenha metas de economia

    Agora que você já tem um diagnóstico bem organizado do seu orçamento, chegou a hora de definir metas de economia. Comece pensando em prazos menores, como uma redução diária ou semanal de gastos. Por fim, faça uma previsão de quanto você precisa economizar no mês, no semestre e no ano. Definir metas é importante para você se manter motivado a continuar economizando.

    Nesse sentido, uma boa dica é associar o valor a ser economizado com um desejo ou uma necessidade de consumo. Pode ser uma viagem especial no fim do ano, comprar um gadget diferenciado ou juntar o suficiente para começar um investimento em bens patrimoniais, como um carro ou um apartamento.

    3. Opte por programas gratuitos

    Ao contrário do que muita gente pensa, economizar no dia a dia não significa abdicar da sua qualidade de vida, só gastando dinheiro para arcar com sua subsistência. Nada disso! Todos nós precisamos de momentos de lazer, por exemplo. Nesse caso, o problema surge quando o gasto com entretenimento fica alto demais.

    Felizmente, é mais que possível se divertir sem gastar muito. Procure programações gratuitas de shows, eventos esportivos, exposições em museus ou galerias e mostras de cinemas na sua cidade. Pode acreditar: nem sempre é preciso desembolsar uma fortuna para se divertir. E o melhor é que, fazendo esse exercício, você ainda aproveita mais o que a cidade oferece! Que tal um piquenique na praça para começar?

    4. Evite comer fora de casa

    Tudo bem que a alimentação é uma despesa básica nas nossas vidas. Mesmo assim, para economizar ganhando pouco, o recomendável é gastar menos com suas refeições. A principal armadilha nessa área é acreditar que a correria da rotina, entre trabalho, estudos, família e demais afazeres, é justificativa para recorrer a lanchonetes e restaurantes diariamente.

    Na prática, não é nada difícil perceber que o custo de comer fora é bem mais alto que o custo de preparar as próprias refeições em casa. Isso sem contar que, optando pela comida caseira, sua saúde também agradecerá. Está aí pensando que preparar o almoço em casa para a semana toda é tarefa impossível? Então o que acha de determinar pelo menos 3 dias da semana para investir na comida caseira? Essa é uma ação simples, mas que faz uma enorme diferença na sua conta no fim do mês.

    5. Planeje pagamentos e compras

    Já falamos sobre como é importante anotar todos os seus gastos, dia a dia, certo? Mas existe outra lista igualmente importante a ser feita: aquela que antecede pagamentos ou compras. Nesse caso, enumere o que você realmente precisa comprar ou quitar no mês, incluindo aluguel, contas de luz, água e internet, bom como uma estimativa dos gastos com transporte e alimentação.

    Não se esqueça, também, de sempre ir ao supermercado com sua lista de compras pronta! Assim você fica protegido contra aquela tentação de levar itens desnecessários para casa simplesmente porque viu na prateleira ou porque está com um preço relativamente bom. Saber exatamente o que você tem que comprar evita a tomada de decisão por impulso e, assim, mantém as despesas sob controle.

    6. Valorize suas moedinhas

    É fato: mesmo com salários curtos, ainda temos o péssimo hábito de tratar mal nossas moedas. Elas costumam ser esquecidas no bolso da calça ou usadas para fazer pequenas compras que, via de regra, são irrelevantes. Por isso, vale a pena ter um cofrinho em casa que pode ser sempre abastecido assim que você recebe qualquer troco em moedas.

    O valor diário pode ser pequeno, mas, no fim do mês, já pode servir para abater uma parcela da conta de telefone, por exemplo. Você ainda pode estender esse prazo para acumular mais moedas e fazer uma reserva maior. E atenção: se não quer cair na tentação de assaltar o próprio cofrinho, defina que ele só poderá ser aberto quando estiver cheio. Nada de quebrar a regra!

    7. Considere investir em um consórcio

    Principalmente para quem ainda está apenas começando a cuidar das próprias finanças e não é exatamente disciplinado, poupar de livre e espontânea vontade pode se mostrar uma tarefa complicada. Por isso, pode ser interessante fazer um compromisso para conseguir separar uma parte da renda. Uma boa opção é o consórcio.

    Com esse tipo de investimento, você se une a um grupo de pessoas com o intuito de economizar um pouquinho por mês para, em determinado período, conseguir obter um bem de consumo — como um automóvel ou um imóvel. O consórcio é especialmente interessante para quem deseja poupar ganhando pouco porque não exige o pagamento de uma entrada e seu pagamento é diluído em várias parcelas, fazendo com que as prestações sejam aquelas adequadas a seu orçamento familiar.

    Viu como é possível sim poupar ganhando pouco? E se você está mesmo disposto a organizar sua vida financeira para fazer seu pé-de-meia, não deixe de ler também nosso post sobre como quitar dívidas e começar a economizar!