<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    Qual o momento ideal para trocar de carro?

    Posted by Rodobens on Abril 2017

    Trocar de carro costuma ser uma prática sempre adiada, muitas vezes em função das mil e uma atribulações do dia a dia que não permitem que abramos mão do automóvel nem por um dia, ainda que para fins de negociação.

    Na correria diária, o carro se tornou praticamente uma ferramenta de trabalho: é ele que ajuda a levar as crianças à escola, chegar ao escritório faltando poucos minutos para bater o ponto eletrônico e, na volta para casa, o porta-malas é mais do que bem-vindo para guardar todas as sacolas do supermercado.

    Mas, e quando esse verdadeiro membro em quatro rodas da família começa a demonstrar sinais de desgaste? O que dizer de correr o risco de o veículo pifar no meio de um engarrafamento monstruoso no centro da cidade?

    Calma! Neste post, vamos dar algumas dicas para que você saiba identificar, dentro de uma rotina desenfreada, o momento ideal para trocar de carro. Atitude esta que vai depender muito mais do estado de conservação do veículo do que do tempo de uso. Confira a seguir.

    Fique atenta à quilometragem rodada

    Em muitos casos, a quilometragem pode determinar se trocar de carro será ou não um bom negócio. Isso porque ela está ligada diretamente ao grau de conservação do motor. Um motor pouco "rodado", obviamente, significa que o carro tem potencial para andar muito mais, ainda que se encontre em condições não adequadas de lataria, peças e suspensão.

    Descobriu agora porque as milhagens são tão valorizadas?

    Preste atenção à frequência de problemas técnicos

    A conta da oficina passou a fazer parte das despesas correntes da casa e você simplesmente não confia mais que irá chegar a algum destino sem passar raiva com algum problema em seu carro. A cada saída de casa, ocorre um problema diferente: radiador, suspensão, bateria, e assim, sucessivamente.

    Bem, esse é um ótimo pretexto para, literalmente, deixar a dor de cabeça das revisões de lado e investir em outro carro. Porque, no fim do mês, você provavelmente irá gastar mais com reparos — com o agravante de que as peças originais possam ter saído de catálogo - do que com uma nova prestação.

    Meça a sua insatisfação com a marca

    Quando você experimenta uma marca e não gosta, não tem jeito. Pode ser o melhor carro do mundo, exatamente aquele que sonhava em comprar; mesmo assim, se você tem um problema atrás do outro, precisa avaliar se realmente está valendo a pena esse investimento.

    Pense em seu conforto: o seu carro já passou por muitos recalls? As peças são difíceis de encontrar? A manutenção é cara? Se a resposta for “sim”, analise se a insatisfação com a marca já não é o seu maior motivador para trocar de carro.

    Analise a mudança em seu padrão de vida

    A família não só cresceu, na verdade, dobrou de tamanho. E se uma cadeirinha infantil ocupava mais da metade do banco traseiro, imagine duas? O planejamento familiar é uma ótima razão para investir em um veículo maior e, principalmente, mais seguro. Se o seu orçamento de fato comportar, porque não pensar em oferecer mais conforto para quem você ama incondicionalmente?

    Fique de olho na desvalorização do modelo

    Rodar com um modelo desvalorizado - de acordo com a tabela FIPE — além daquela sensação desagradável de estar dentro de um museu em pleno trânsito, faz com que você tenha mais dificuldade em encontrar peças originais e manutenção adequada. Sem contar que, quanto mais desvalorizado, mais difícil será passá-lo para frente.

    As constantes reestilizações impulsionam a desvalorização, uma vez que as últimas unidades disponíveis no mercado chegam a custar menos para ceder espaço aos lançamentos. Fique atenta quando a promoção for grande demais.

    Além disso, subsídios como redução do IPI e promoções do tipo "IPVA pago" são instrumentos para atiçar até quem não estava pensando em trocar de carro.

    Reveja as alterações bruscas em sua rotina

    Uma promoção de emprego em outra cidade, o aluguel de um sítio para os fins de semana ou até a decisão de largar tudo e morar no interior. Tudo isso pede um veículo que suporte as novas condições de rodagem.

    Se antes o trajeto era basicamente de casa para o trabalho, uma vez que você precisa se deslocar para lugares com estrada de terra, é urgente rever o modelo do carro para não acelerar o desgaste.

    Pondere os recursos opcionais para o carro

    Quando se pensa em um carro para a família é muito complicada a falta de recursos opcionais para o veículo. Ar-condicionado, comando de voz e travas eletrônicas, por exemplo, são imprescindíveis quando se tem crianças para carregar.

    Analise se o modelo de veículo que você tem, lhe dá esse conforto e principalmente, essa segurança.  A boa notícia é que, dependendo do carro, você pode ter toda essa comodidade já de fábrica. Vale a pena pesquisar!

    Calcule as despesas com o financiamento de seu carro antigo

    Ficar preso a um financiamento de parcelas que parecem infinitas e que, normalmente, cedo ou tarde, vão acabam corroendo seu orçamento, não é um bom negócio. Você pode abater as prestações restantes na negociação, vindo até a conseguir melhores condições e uma parcela mais em conta.

    Se quiser ter uma ideia, basta incluir na estimativa a sua quilometragem atual, o preço de tabela e o saldo devedor do financiamento para saber quanto está valendo o seu carro. Arranhados e amassados na lataria também devem ser estimados. Com essa conta, você terá uma base aproximada para tomar a melhor decisão possível.

    Bom, e se o seu carro se enquadra em algum desses exemplos acima, mas, mesmo assim, você permanece em dúvida sobre se deve ou não apostar em um novo modelo, o ideal é contar com a ajuda de uma empresa de Seminovos que esteja por dentro das tendências de mercado e que possa lhe oferecer inúmeras possibilidades de negociação.

    O que não dá é manter o veículo problemático dentro da garagem, esperando uma grande oportunidade buzinar na sua porta, concorda?

    E então, gostou das nossas dicas? Já está conseguindo identificar qual é a melhor hora para se trocar de carro? Para ficar por dentro deste assunto e não perder dinheiro, siga nossas redes sócias no Facebook, Instagram, Google +, Twitter, LinkedIn e Youtube.

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    Como funciona o consórcio de imóveis