<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    Quando deve ser feita a limpeza do ar-condicionado automotivo?

    Posted by Rodobens on Fevereiro 2017

    43756-quando-deve-ser-feita-a-limpeza-do-arcondicionado-automotivo.jpg

    Em um país com temperaturas tão altas como o Brasil, o ar-condicionado automotivo é um item praticamente obrigatório para muitos motoristas — principalmente para aqueles que costumam passar uma boa parte do dia enfrentando o trânsito caótico das grandes cidades. Mas não vale ficar só curtindo o ambiente agradável que esse equipamento proporciona e se esquecer de fazer a devida limpeza! Afinal, um sistema de ar-condicionado sem a higienização correta, além de ter seu funcionamento afetado, pode causar sérios problemas à saúde.

    Que tal se prevenir acompanhando o post de hoje para descobrir quando deve ser feita a limpeza do ar-condicionado automotivo? Confira!

    Conhecendo os sinais de que é hora de uma boa limpeza

    A recomendação é fazer a limpeza do ar-condicionado automotivo a cada 6 meses e uma manutenção a cada 30 mil quilômetros rodados. Porém, alguns sinais também podem indicar essa necessidade. Veja:

    Mau cheiro

    O mau cheiro é um dos principais sinais que apontam para a necessidade de limpeza do ar-condicionado automotivo. O odor desagradável é causado pelo acúmulo de ácaros, bactérias e fungos nos filtros de ar do sistema de refrigeração. Sem a higienização adequada, eles se desenvolvem, criando verdadeiras colônias e espalhando um cheiro desagradável por todo o interior do carro.

    Problemas respiratórios

    Esses microrganismos que ficam presos ao filtro de ar também são responsáveis por diversos problemas respiratórios — como rinite, asma e alergias. Por isso, fazer uso do ar-condicionado automotivo sem a devida higienização representa um grande risco à saúde, principalmente das crianças. Assim, se os espirros e as dificuldades respiratórias aparecem justamente ao ligar o ar-condicionado, pode saber que é hora de fazer uma boa limpeza.

    Dificuldade de ventilação

    Uma maior dificuldade na ventilação também pode ser sinal de necessidade de limpeza, já que o filtro de ar sujo pode impedir parte da passagem do ar, comprometendo a eficiência do ar-condicionado automotivo. Assim, para atingir a temperatura desejada, o sistema precisa ficar ligado por mais tempo e em uma potência maior, consumindo mais bateria e combustível. É simples: um ar-condicionado automotivo em más condições de limpeza pode afetar a performance de todo o veículo.

    Entendendo que componentes do ar devem ser limpos

    Filtro

    O filtro de ar (também chamado de filtro de cabine) é responsável por reter as impurezas e garantir que um ar limpo e agradável saia do sistema de ar-condicionado automotivo. Ele geralmente fica escondido atrás do painel, antes das saídas de ar.

    É difícil avaliar em quanto tempo ele deve ser trocado, visto que isso depende da frequência e da intensidade de uso, contudo, ao perceber qualquer um dos problemas que já listamos acima, procure um profissional especializado para efetuar a limpeza. Apesar de alguns modelos virem equipados com filtros antiácaro, a manutenção e a limpeza periódica continuam sendo as melhores soluções contra os problemas do ar-condicionado automotivo sujo.

    Tubulações

    Ao fazer a limpeza do filtro de ar, aproveite para também para fazer a higienização dos tubos internos do sistema, por onde todo o ar passa. Esse processo é feito por meio de um spray que elimina as impurezas que se acumulam nessas regiões. Simples, rápido e eficiente!

    Evaporador

    Se a limpeza básica não for suficiente para resolver seu problema, talvez seja preciso pensar em uma higienização mais profunda. Aí é que entra o evaporador, responsável por resfriar o ar. Ele dá um pouco mais de trabalho para ser removido, tanto que o processo pode demorar alguns dias e requer mão de obra especializada. Procurar um profissional capacitado para fazer a limpeza do evaporador vai evitar maiores problemas com o ar-condicionado automotivo.

    Compressor

    A função do compressor é, como o próprio nome já sugere, comprimir o gás refrigerante, fazendo-o circular pelo sistema. Esse processo é feito ininterruptamente, centenas de vezes por minuto. Problemas como acúmulo de resíduos certamente comprometerão o funcionamento do ar-condicionado automotivo. E como o compressor é o único componente que possui peças móveis no sistema de ar, a troca do óleo lubrificante, de baixa viscosidade e composição química diferenciada, é essencial para sua manutenção.

    Na manutenção completa, que deve ser feita a cada 30 mil quilômetros, ainda serão revisados itens como filtro secador, mangueiras, válvulas de enchimento e gás refrigerante. Não ignore a manutenção e a limpeza do sistema de ar-condicionado automotivo, pois esses procedimentos são fundamentais para o bom funcionamento do seu carro, bem como para sua saúde.

    Providenciando a limpeza do ar-condicionado automotivo

    Como dissemos, a melhor maneira de fazer a limpeza ou a manutenção do ar-condicionado automotivo é procurando um profissional especializado e de confiança. Isso porque, apesar de parecer ser uma tarefa simples, a perícia e os conhecimentos necessários são muito importantes nesse processo.

    A limpeza básica, de filtro de ar e das tubulações, costuma ser barata, custando de 30 a 50 reais em média. Já quando envolve procedimentos mais complexos, que incluem a limpeza do evaporador, do compressor e demais componentes do sistema de ar, o valor pode ser significativamente mais elevado. Por isso, pode ser importante se preparar para esse momento a fim de não ser surpreendido pelos valores.

    Usando adequadamente o equipamento no dia a dia

    Apesar de a limpeza do ar-condicionado ser indispensável, separamos também algumas dicas para você fazer um bom uso do sistema de ar do seu carro no dia a dia, otimizando sua eficiência e vida útil. Antes de mais nada, evite deixar o ar-condicionado automotivo desligado por muito tempo. Isso pode favorecer o acúmulo de poeira nos componentes. Assim, para garantir a lubrificação e evitar o ressecamento das peças, ligue o ar pelo menos uma vez por semana.

    Outra dica importante é dissipar o ar quente do interior do veículo antes de ligar o ar-condicionado automotivo. Por isso, ao entrar no carro depois de deixá-lo estacionado sob um forte calor, abra as janelas e rode por algum tempo até amenizar a temperatura interna. Ligar o ar-condicionado contra um forte calor fará com que ele trabalhe mais intensamente, forçando os componentes e comprometendo sua vida útil.

    Acredite: vale muito mais a pena tomar medidas preventivas e fazer a limpeza regular do sistema de ar do que lidar com os problemas que sua má higienização pode causar. Por isso, além de seguir nossas dicas, consulte o manual do fabricante para conhecer os cuidados específicos que você precisa tomar para usufruir da melhor maneira possível do seu ar-condicionado automotivo.

    E se você quer ficar por dentro de todos os nossos posts a partir de hoje, siga nossas páginas nas redes sociais e não perca nossas dicas! Estamos no Facebook, no Twitter e no Instagram!

     

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    Como funciona o consórcio de imóveis