<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=408815549258573&amp;ev=PixelInitialized">

    Vistoria de imóvel novo: qual a importância disso e o que devo checar?

    Posted by Rodobens on Julho 2017

     

    Uma das melhores sensações da vida aflora com a compra de um imóvel. Afinal, esse momento normalmente representa o sucesso de um projeto importantíssimo, o alcance de uma meta enorme. E acredite: essa satisfação é ainda maior quando o imóvel é novo.

    Mas atenção: por mais que surja uma emoção especial na hora da entrega, você não deve perder o foco em relação a alguns cuidados fundamentais. Melhor ficar atento para evitar problemas futuros, não concorda? Entre esses cuidados está a vistoria do imóvel, que requer olho clínico para observar diversos detalhes. 

    Pronto para descobrir a importância da vistoria de imóvel novo e aprender o que deve ser avaliado? Então confira nosso post!

    Entenda a importância da vistoria de imóvel novo

    Na vistoria, o comprador confere todos os itens listados no memorial descritivo do imóvel, para se certificar de que tudo está de acordo com o que foi prometido pelo vendedor. Também é a hora de verificar se os aspectos construtivos estão em ordem e se não há defeitos aparentes na construção.

    É, portanto, o melhor momento para apontar qualquer situação fora do que foi previamente especificado ou qualquer tipo de problema, por menor que pareça ser. Então, não se esqueça: essa é a oportunidade ideal para apresentar qualquer reclamação ao construtor.

    Assim, você pode obter dele o compromisso de que os reparos necessários serão efetuados em um tempo determinado, de acordo com as especificações informadas na hora da venda.

    Dependendo do nível de gravidade dos problemas detectados, o comprador pode até se recusar a receber as chaves — ação que tende a criar uma pressão maior sobre a construtora, para que os reparos sejam feitos.

    De toda forma, se você recebe o imóvel sem apresentar qualquer contestação, é claro que ainda poderá fazer reclamações posteriores — especialmente porque alguns problemas só surgem mesmo com o passar do tempo. É fato, porém, que uma vistoria rigorosa feita antes do recebimento das chaves ajuda bastante a evitar dores de cabeça futuras e necessidade de reformas.

    Identifique o momento ideal para a vistoria

    Uma vistoria realmente bem-feita requer tempo e bastante atenção. Por isso, é sempre bom escolher um dia tranquilo para que você se dedique integralmente à tarefa, sem ter que se preocupar com compromissos posteriores. Também é bom ressaltar que o ideal é que ela seja feita com o dia claro — o que facilita detectar defeitos.

    O tempo gasto com a vistoria dependerá do tamanho do imóvel e do nível de detalhamento da construção e dos acabamentos. Assim, quanto maior e mais detalhado for o imóvel, mais tempo você gastará para vistoriá-lo. Lembre-se: sua atenção deve estar totalmente voltada para essa tarefa.

    Saiba mais sobre o processo em si

    A vistoria não exige grandes conhecimentos ou preparos preliminares. Na verdade, basta que você faça uma lista de tudo o que está especificado no memorial descritivo para, em seguida, fazer a checagem, item a item, com bastante atenção. É essencial incluir em seu checklist todos os pontos elencados no memorial, de preferência, mantendo o documento com você, para que fique fácil eliminar qualquer dúvida que venha a surgir.

    Uma boa dica é elaborar essa lista em uma tabela com 4 colunas:

    1ª Coluna

    Aqui, enumere os itens que devem ser vistoriados.

    2ª Coluna

    Na segunda coluna, você vai checar se o tipo de material usado é o que foi especificado no memorial descritivo.

    3ª Coluna

    Esse espaço vai servir para marcar se o funcionamento ou o padrão de acabamento está em perfeito estado — dê um visto no que estiver em ordem e marque com um X o que apresentar defeito.

    4ª Coluna

    Reserve a quarta coluna para fazer as observações que julgar necessárias, para posteriormente apresentar ao construtor. Para facilitar, divida sua lista por cômodos. E se o imóvel estiver localizado em um condomínio, reserve também um espaço para vistoriar as áreas comuns.

    Conheça os itens a serem checados

    De modo geral, seu objetivo é se certificar de que os materiais estão em conformidade com o memorial descritivo, de que as instalações estão funcionando perfeitamente e de que não há nenhum defeito na construção. Para você ter uma ideia mais detalhada, anote aí alguns dos elementos que devem ser vistoriados e o que exatamente observar:

    1. Portas e janelas

    Confira se estão abrindo e fechando livremente, sem ruídos estranhos ou excessivos, o que pode indicar algum tipo de empeno. Veja também:

    • se não há folgas nas dobradiças e se os trincos;
    • se as fechaduras e as maçanetas estão funcionando perfeitamente;
    • se não há riscos, manchas ou sinais de oxidação nas partes metálicas.
    • se os vidros — caso haja — eles estão bem instalados e não têm riscos.

    2. Pisos

    Nos pisos secos, observe se não há empeno, manchas ou riscos profundos na madeira, bem como se a calafetação está bem-feita. Verifique também se as cerâmicas ou pedras dos pisos molhados não apresentam defeitos ou manchas e se os rejuntes estão cobrindo todas as frestas.

    3. Paredes e tetos

    Olhe com atenção todas as paredes e os tetos, a fim de detectar defeitos no reboco, na pintura ou em qualquer outro tipo de acabamento indicado no memorial. Se o acabamento do teto for em gesso, verifique se a instalação foi bem-feita e se não há ondulações ou trincas. Nas paredes frias, observe a qualidade dos materiais, conferindo se não existem defeitos ou manchas e se o rejunte está ok.

    4. Instalações elétricas

    É preciso conferir cada um dos pontos de força existentes no interior do imóvel, assim como o funcionamento dos interruptores e das chaves do quadro de força. Se você tem segurança com esse tipo de tarefa, use uma chave de teste de fase ou um conjunto de lâmpada e boquilha. Porém, caso se sinta inseguro pelo risco de choque elétrico, talvez seja conveniente contar com o auxílio de uma pessoa devidamente treinada para lidar com essa área.

    5. Instalações hidráulicas

    Verifique o funcionamento de torneiras e descargas, atentando-se para a ocorrência de vazamentos. Jogue um pouco de água sobre os pisos dos banheiros, mas perto dos ralos, para ver se não há desnível e se a água realmente desce — esse é um ponto que requer bastante atenção, uma vez que entupimentos causados por restos de construção são bastante comuns em imóveis novos.

    6. Áreas comuns

    Por mais que a vistoria nas áreas comuns de condomínios não demande um nível de teste tão detalhado quanto os realizados no imóvel em si, vale a pena percorrer o condomínio, observando, principalmente, se os acabamentos estão em conformidade e se as instalações foram bem-feitas.

    Não esqueça de analisar a existência de vazamentos na garagem, condições da lixeira, dos elevadores, das áreas de lazer e também dos banheiros e cozinha.

    7. Alinhamento das paredes

    Parede torta é fonte certa de problemas! Quando você começa a viver no imóvel, então, tudo piora. As portas não fecham direito e os móveis não encaixam. Para saber se há problemas do tipo, verifique se o piso e o forro estão alinhados ou foram recortados na colocação.

    Desvios leves não são tão graves, podendo ser corrigidos com gesso ou argamassa. Mas se o problema for mais grave, a segurança da estrutura pode ficar em risco.

    Para conferir o alinhamento, verifique os três sentidos da parede:

    • na vertical, verificando o prumo;
    • na horizontal, avaliando o nivelamento;
    • nos cantos, checando se o ângulo entre as paredes é realmente de 90°.

    Não aceite correções com reboco. Pelas normas de construção, ele deve entre 1 cm e 3 cm de espessura. Mais que isso pode fazê-lo soltar da parede, caindo ou causando rachaduras.

    Dê atenção à localização do imóvel

    Mesmo que isso esteja além da questão da construção em si, acredite: a localização do prédio influencia diretamente naquilo que você deve verificar em sua vistoria. Para entender melhor, preste atenção aos seguintes pontos:

    Nível de barulho

    Se o imóvel é localizado em uma área de grande tráfego de automóvel ou próximo a construções que possam fazer barulhos, como bares, casas de shows e outros lugares onde haja aglomerado de pessoas, tenha atenção especial ao isolamento acústico de quartos e dos ambientes de descanso.

    A vedação das janelas e portas influencia muito nisso. Observe-as com cuidado e, se preciso, teste a entrada do som, passando alguns minutos com elas abertas e, em seguida, fechadas.

    Portas e janelas mal vedadas podem tornar impossível descansar, se o imóvel estiver localizado em uma região de muito barulho. Vale a pena avaliar se existem componentes que visam a perfeita vedação, como:

    • borrachas;
    • escovas;
    • fechos;
    • roldanas;
    • braços;
    • silicone.

    Entre as folhas das venezianas fechadas, não se deve observar a passagem de nenhum fecho de luz, caso contrário isso pode indicar que também passarão água, ar e ruídos.

    Segurança do imóvel

    Se estiver localizado em área de maior risco, é mais importante ainda dar atenção especial às áreas de acesso, além de observar os equipamentos e condições para segurança de um condomínio.

    Confira, portanto, o acabamento e material de portas e janelas. Você pode solicitar à construtora os dados dos produtos usados nas esquadrias e avaliar se estão de acordo com o exigido na norma ABNT NBR 10821. Isso é importante não somente para melhorar a segurança familiar quanto aos riscos de assaltos, mas também em relação à força do vento, que varia conforme a altura do edifício.

    Confira também:

    • a resistência das portas e das janelas;
    • a fixação adequada dos parafusos;
    • as roldanas, os braços e os limitadores das esquadrias.

    Entenda a importância do Termo de Vistoria

    O termo de vistoria é o documento que você assina no final das inspeções — o que só deve ser feito se você concordar com tudo o que observou.

    É importante comparar os resultados da sua vistoria com tudo o que foi prometido na planta e relatar toda divergência. Se possível, faça o registro fotográfico de todos os itens — mesmo os que você considerar menores — para futuras necessidades. É bom frisar que reclamações feitas após a assinatura desse termo podem ser contestadas pela construtora. Mais um motivo para fazer a vistoria com o máximo de cuidado!

    Agora que você já sabe por que fazer e o que precisa ser observado na vistoria de imóvel novo. Se você ainda não conquistou esse sonho, saiba, em nosso e-book, como fazer seu planejamento para a compra da casa própria. Leia com atenção e tome nota das dicas!

     

    Nova chamada à ação

    Consórcio, investimento seguro e programado para aquisição de bens e serviços.

    • Sem Juros
    • Diversos planos e créditos
    • Sem Taxa de Inscrição
    Simular
    Consórcio!
    New Call-to-action

    Newsletter

    Categorias

    todos
    Como funciona o consórcio de imóveis