8 coisas que você precisa saber sobre um consórcio de motos

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

 

Você sabe como funciona o consórcio de motos? É bem simples! Essa é uma modalidade de compra que possibilita programar a aquisição do bem sem pagar entrada ou juros. E com o sistema, fica mais fácil ajustar seu objetivo ao seu planejamento financeiro.

Assim, dá para comprar sua moto pagando mais barato, o que ajuda a fazer uma boa economia. Achou interessante? Então, continue com a leitura e confira 8 coisas que você precisa saber a respeito do consórcio de motos!

Confira um guia completo sobre o consórcio Rodobens

1. O que é consórcio de motos?

Nem todo mundo tem o valor total para fazer a compra de uma moto à vista. Na verdade, isso é para bem poucos. Então, a opção para a maioria das pessoas é buscar alternativas que facilitem o pagamento desse veículo, e o consórcio é uma opção bem atrativa.

Ainda não entendeu ao certo como funciona consórcio de moto? Não tem problema, vamos explicar melhor. Basicamente, é como se você guardasse dinheiro para adquirir uma motocicleta no futuro, planejando a sua compra para um determinado momento.

No consórcio, são formados grupos de pessoas físicas ou jurídicas que desejam fazer uma compra parecida, seja pelo modelo de moto escolhido ou pelo valor que pretendem pagar pelo bem.

É possível entrar em um grupo novo ou já existente. Os grupos novos ainda estão em formação, e a administradora está incluindo os membros. Portanto, não estão fechados nem ativos, e o processo de contemplação ainda não se iniciou — mas tem um prazo para começar.

Já no caso dos grupos que estão formados, o novo consorciado tem a opção de aderir à ao plano adquirindo uma cota que não foi comprada; ou, então, pode negociar com um membro que tenha decidido deixar o consórcio, ficando com todos os direitos para si, mas, também, as obrigações descritas no contrato.

Quem vai adquirir uma carta — ou seja, você — escolhe o valor dela de acordo com o crédito que vai precisar para comprar a moto desejada. Esse total é dividido em parcelas mensais, formando uma espécie de poupança com o suporte de uma empresa especializada que administra os valores e dá assessoria para o grupo.

2. Como funciona o consórcio de motos?

Como qualquer tipo de consórcio legalizado, o consórcio de motos também deve ser administrado por uma empresa credenciada e fiscalizada pelo Banco Central. Assim, esse sistema proporciona uma modalidade de compra que dá total segurança para o consumidor.

Nesse caso, a administradora é quem organiza os grupos de pessoas interessadas na compra de motos, formando um caixa único a partir do pagamento de parcelas mensais, como explicamos. O saldo desse caixa serve para cobrir as cartas de crédito que os consorciados receberão quando contemplados.

Dentro do grupo ao qual você aderir, todo mês, uma pessoa tem a oportunidade de adquirir a moto antes do término do prazo. Assim, gradativamente, os consorciados são contemplados, até que todos eles tenham conquistado a moto que desejam.

3. O que fazer para aderir a um grupo?

O primeiro passo é procurar uma empresa credenciada e, de preferência, reconhecida no mercado. Em seguida, faça uma pesquisa sobre os valores das cartas de crédito, buscando aquele que corresponda ao preço da moto que você deseja comprar.

Nesse momento, verifique se o plano de pagamentos é compatível com sua realidade financeira. É essencial que as parcelas caibam no seu orçamento, uma vez que a pontualidade no pagamento é um critério indispensável para se ter direito a receber a carta de crédito.

Verifique, também, se a administradora está formando novos grupos dentro do valor que você pretende investir ou se já tem grupos formados, mas que ainda estejam com cotas abertas. Confira, ainda, se existe algum membro manifestando o desejo de deixar o consórcio, pois, como explicamos, você pode assumir as responsabilidades dele com a administradora e ao ser contemplado retirar o bem com a carta de crédito.

4. Quando vale a pena entrar em um consórcio de moto?

Agora você já sabe como funciona o consórcio de moto, mas talvez esteja pensando quando esse investimento realmente vale a pena. O que podemos dizer é que existem diferentes situações em que essa modalidade de compras é a melhor alternativa.

Uma delas é quando se tem o desejo de comprar a motocicleta, mas não um valor para dar de entrada; ou quando os juros que vão incidir sobre outras formas de parcelamento acabam sendo altos demais e muito desvantajosos.

Também é interessante aderir ao consórcio quando não se tem tanta pressa de ter o veículo. É uma boa alternativa para planejar essa aquisição no futuro, que poderia ser, por exemplo, para presentear um filho que vai atingir a maioridade.

Outra situação em que um consórcio é interessante é para as pessoas que sentem um pouco de dificuldade para guardar dinheiro e que sempre acabam utilizando a reserva que seria destinada para aquisição do bem. Sendo um consorciado, o valor está sendo administrado por uma empresa e não pode ser resgatado, a não ser em caso de desistência, que explicaremos mais a frente.

5. Como as parcelas são pagas?

Após a assinatura do contrato, o novo consorciado recebe os boletos (ou acesso virtual a uma plataforma na qual poderá obtê-los) para o pagamento das parcelas. Neles, estarão contidas algumas informações gerais sobre o grupo — o número de pessoas sorteadas no mês anterior, por exemplo. Vale lembrar que não há entrada ou taxa de adesão.

6. O que acontece quando há atraso nos pagamentos?

O consorciado que atrasa o pagamento das parcelas perde o direito de participar dos sorteios e de dar lances para receber sua carta de crédito. Para recuperá-lo, é preciso atualizar os pagamentos, quitando os juros devidos e as multas previstas em contrato.

7. Como são entregues as cartas de crédito?

Os consorciados podem receber as cartas de crédito por sorteio, por lance ou, em último caso, no encerramento do grupo. Saiba mais sobre cada uma dessas possibilidades!

Sorteio

Os sorteios são realizados nas assembleias mensais entre os participantes que estão com as parcelas em dia. São sorteados os números das cotas que serão contempladas. Nesse caso, depende-se, realmente, da sorte de cada um, pois todos têm a mesma chance.

Lance

Se não quiser contar com a sorte, o consorciado também pode dar um lance, em uma espécie de leilão que acontece durante as assembleias. Nesse caso, ele faz a oferta de um determinado valor na tentativa de ser contemplado.

Vencem os consorciados que dão os maiores lances, correspondentes à antecipação de um determinado número de parcelas. Assim, quanto mais parcelas a pessoa consegue antecipar, maiores são suas chances de contemplação.

Encerramento

Por fim, quem não recebeu a carta de crédito por sorteio e não teve o lance vencedor em nenhum dos leilões será contemplado no encerramento do grupo. Ou seja, de uma forma ou de outra, todos receberão a moto, mas o tempo para isso pode ser maior ou menor.

8. E se o consorciado quiser desistir?

A desistência do consórcio pode acontecer a qualquer momento, dependendo apenas de um comunicado à administradora. No entanto, esse cancelamento incorrerá em multa por quebra de contrato. Além disso, o desistente terá que esperar por um sorteio para receber o dinheiro referente às parcelas anteriormente pagas. 

Nesse contexto, pode existir, também, a opção de transferência da participação para outra pessoa, negociando o pagamento das parcelas já quitadas.

Viu como não é difícil entender como funciona o consórcio de moto? A grande vantagem de aderir a essa modalidade é pagar um pouquinho por mês e ter a certeza que logo vai adquirir o seu bem, tendo ainda a possibilidade de acelerar esse processo. Por isso, de todo jeito, você só tem a ganhar.

Agora que já esclareceu suas maiores dúvidas sobre o consórcio de motos, aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais e ajudar seus conhecidos a ficarem por dentro do assunto!

Nova chamada à ação

Quer receber mais conteúdos como esses por email?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por email e tenha informações em primeira mão:

Use seu imóveis para tirar seus planos da gaveta

Comentários