Consórcio ou Minha Casa Minha Vida: qual é a melhor forma de adquirir um imóvel?

Fevereiro 2020

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Adquirir um imóvel é um sonho de boa parte dos brasileiros. Contudo, muitas vezes esse plano não sai do papel por falta de recursos financeiros. A boa notícia é que existem alternativas que podem facilitar o alcance desse objetivo — como o consórcio ou financiamento Minha Casa Minha Vida.

Você provavelmente já ouviu falar de pelo menos um deles, certo? Mas sabe dizer qual oferece mais vantagens? Continue com a leitura deste conteúdo e descubra os pontos positivos e negativos de cada uma dessas opções de crédito!

Como funciona o financiamento Minha Casa Minha vida?

Em 2009, o Governo Federal lançou o Minha Casa Minha Vida, que visa a construção e financiamento de imóveis ainda na planta. Para participar do programa, é preciso pertencer a uma das faixas contempladas:

  • famílias com renda de até R$ 1.800, 00;
  • famílias com renda de até R$ 2.600,00;
  • famílias com renda de até R$ 4.000,00;
  • famílias com renda de até R$ 7.000,00.

Se você se enquadra no primeiro grupo, é necessário fazer um cadastro na Prefeitura ou em uma entidade organizadora. Já no último caso, também é possível realizar a contratação individual, bastando simular os valores para investimento e entregar a documentação em uma agência da Caixa.

Mas, afinal, quais são os prós e contras desse programa? Confira a seguir!

Vantagens

  • financiamento de até 96%, a depender do salário;
  • sem necessidade de valor de entrada;
  • juros menores que os bancos;
  • financiamentos até 30 anos.

Desvantagens

  • desconhecimento da qualidade do imóvel;
  • limitação de valores para a compra;
  • aumento de parcelas de acordo com a valorização do local;
  • risco de perda de contrato em caso de crescimento da renda.

Como funciona o consórcio?

Essa é uma modalidade de compra, gerenciada por uma administradora, na qual pessoas (físicas ou jurídicas) se unem em grupos para juntar uma poupança e adquirir um bem ou serviço. Para participar, basta procurar uma administradora e estipular os valores a serem pagos.

Mensalmente, serão feitas assembleias para sortear os contemplados e dar informações de interesse dos participantes. Vale destacar que todos os integrantes devem continuar pagando as parcelas, mesmo após serem sorteados, até que todos do grupo alcancem seus objetivos.

Assim como o financiamento, esse tipo de compra também tem seu dois lados. Acompanhe!

Vantagens

  • recebimento o montante do valor, podendo comprar à vista;
  • parcelas que podem ser menores que as do financiamento;
  • sem pagamento de juros;
  • análise de crédito mais flexível.

Desvantagens

  • prazo de contemplação incerto;
  • parcelas podem sofrer reajustes para garantir o poder de compra;
  • risco de inadimplência dos outros participantes;
  • necessidade de fazer pagamento de algumas taxas, diluídas nas parcelas.

Consórcio ou Minha Casa Minha Vida?

Cada caso deve ser avaliado individualmente, pensando sempre nas melhores condições para adquirir a casa própria e como isso se encaixa na vida financeira do comprador.

Diante do cenário financeiro atual, o consórcio de imóveis se apresenta como uma opção mais segura e, inclusive, teve um crescimento de aproximadamente 30% em 2019. O financiamento do governo, por sua vez, ainda é muito instável e concorrido, fazendo com que a sua conclusão seja um pouco mais difícil.

Conseguiu definir sua escolha entre o consórcio ou Minha Casa Minha Vida? É preciso pesquisar bem sobre as duas opções de crédito e avaliar todos os critérios envolvidos para entender qual é a que mais se encaixa no seu perfil. Analise ponto a ponto, monte uma estratégia e dê o primeiro passo para adquirir seu imóvel!

Para saber mais sobre consórcios e, quem sabe, começar a participar de um grupo, entre em contato agora mesmo com a Rodobens, empresa que está há 70 anos participando da história e das conquistas dos seus clientes!

Comentários