Você sabe o que é break even? A Rodobens explica!

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Muitos jargões vindos do inglês fazem parte dos hábitos de comunicação nos ambientes empresariais. Assim, expressões como break even são usadas sem qualquer explicação, porque fazem parte desse dia a dia.

Ter dificuldades ao ouvir esses jargões é totalmente natural, e não há nada de errado em precisar de mais informações para entender seus conceitos e aplicações. Aliás, o break even é o mesmo que empatar as receitas e despesas do negócio.

Logo abaixo, vamos explicar o significado de break even mais a fundo para você aplicar na sua vida financeira e nos seus empreendimentos. Continue a leitura e fique por dentro do assunto! 

O que é break even?

“Break Even” pode ser traduzido como “empatar”, “igualar”, “equilibrar”, entre outros sinônimos. A ideia é clara: o ponto em que aquilo que entra de receita paga todas as despesas do negócio. Logo, você não precisa investir mais dinheiro para manter o empreendimento.

É uma definição menos complicada do que parece, que demonstra a proximidade com o momento em que vamos ter lucro. Porém, existe um ponto em que você deve ter muita atenção: as despesas variáveis. 

Aluguel, plano de telefone, internet, conta de luz e água do escritório são custos fixos. Já outras despesas, como matéria-prima, comissões de vendedores e compra do estoque para revender sobem se você tiver mais pedidos e tiver que produzir mais.

As despesas variáveis crescem com a sua demanda por produtos, pois você terá de comprar mais matéria-prima, pagar mais comissões etc. Por causa delas, descobrir o valor de empate exige um cálculo matemático.

Como aplicar nos empreendimentos?

Para saber o break even, vamos olhar primeiramente para quanto fica da nossa receita após descontar as despesas variáveis. É a chamada margem de contribuição.

Imagine um empreendedor que faturou R$10.000.00 com revenda de camisetas em uma loja especializada. Além disso, para colocar as camisetas para os clientes, ele gasta R$3.000.00 em custos variáveis.

A diferença entre a receita e o custo variável é de R$7.000,00:

  • margem de contribuição = receita - custo variável;
  • R$7.000,00 = R$10.000,00 - R$3.000,00.

Agora, vem a seguinte questão: quanto por cento de margem de contribuição nós temos? Logo, tiramos o percentual:

  • índice de margem de contribuição = margem de contribuição / receita total;
  • 0,7 = R$7.000,00 / R$10.000,00;
  • 0,7 x 100 = 70%.

Até aqui, 70% do que entra na empresa pode ser usado para pagar os custos fixos.

Imagine então que, entre aluguel, luz, água, colaboradores etc., são gastos R$8.000,00. O próximo passo é dividir esse custo fixo pelo índice de margem de contribuição:

  • custo fixo / índice de margem de contribuição = break even;
  • R$8.000,00/ 70% = R$11.428,57.

Para pagar todas as despesas, o negócio precisa gerar R$11.428,57 de receita. Esse é o break even.

No exemplo, se cada camiseta for vendida a R$80,00, precisaríamos vender 143 unidades para atingir o break even (R$11.428,57 / R$80,00).

Vale ressaltar que o banco da Rodobens tem soluções financeiras para ajudar nos seus objetivos de negócios, como reorganizar as finanças ou investir em infraestrutura para superar o break even.

E como funciona nas finanças pessoais? 

Para avaliar sua saúde financeira, você pode considerar que as suas contas também empatam. Aqui, é mais comum ter despesas fixas, mas também pode haver despesas variáveis, como tarifas de aplicativo ou combustível. Veja um exemplo:

  • receita: R$8.000,00;
  • despesas variáveis: R$2000,00;
  • despesas fixas: R$7.000.00;
  • margem de contribuição: (R$8.000.00 - R$2.000,00) = R$6.000,00, ou seja, 75%;
  • break even: R$9.333,33 = R$7.000.00 / 75%.

Descobrimos que, para manter o nível de gastos atuais, a pessoa precisaria ganhar R$9.333,33, e não R$8.000.00. Logo, ela está em uma situação em que gastos superam os ganhos mensais.

O break even, então, é um conceito importante tanto para vida pessoal como para os nossos empreendimentos. E, agora que você já sabe como calcular, será uma ferramenta importante para se planejar.

Gostou? Se quiser ficar atualizado com boas dicas financeiras, assine gratuitamente a nossa newsletter e receba os conteúdos em primeira mão!

Quer receber mais conteúdos como esses por email?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por email e tenha informações em primeira mão:

Use seu imóvel para tirar seus planos da gaveta

Comentários