Mesmo em meio à pandemia, caminhoneiros não param e ajudam a manter o país abastecido

Abril 2020

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Mesmo em meio à crise gerada pelo novo coronavírus, os caminhoneiros seguem firmes nas estradas para manter o país abastecido com remédios, alimentos, combustível e até mesmo materiais que serão utilizados na construção de hospitais de campanha. 

Nesse cenário, destaca-se a importância de investimentos em iniciativas públicas e privadas que possam suprir as necessidades da categoria e garantir melhores condições para a continuidade de suas atividades. 

No post de hoje, damos um panorama da situação atual, explicamos algumas medidas que já têm sido adotadas e oferecemos dicas para os profissionais se protegerem contra o vírus. Confira!

Situação dos caminhoneiros em meio à pandemia

Após as recomendações dos governos estaduais e municipais de fechar os estabelecimentos comerciais para evitar aglomerações e reduzir as chances de transmissão do novo coronavírus, os caminhoneiros passaram a enfrentar diversas dificuldades nas estradas.

Alguns desses desafios são a falta de restaurantes, oficinas mecânicas e borracharias, que prejudicam a alimentação dos trabalhadores e a manutenção dos veículos. No mais, os poucos estabelecimentos que permanecem funcionando vêm praticando preços altos ou trabalhando com equipes reduzidas, comprometendo, assim, a rotina dos profissionais. 

E diante de todos esses obstáculos há o próprio risco de infecção pelo contato com pessoas e objetos que podem estar contaminados e pela dificuldade de encontrar banheiros adequados e manter a higiene ao longo da viagem.

Iniciativas para ajudar a categoria

Uma das medidas divulgadas pelo Ministério da Infraestrutura foi a suspensão de postos com balanças de pesagem nas rodovias federais por 90 dias, com intuito de reduzir o tempo de parada e o contato entre os profissionais. Nesse período, a fiscalização do peso dos veículos se dará no momento do embarque.

Além disso, diversas mobilizações vêm acontecendo pelo país com foco no oferecimento de melhores condições de trabalho aos caminhoneiros. No estado de São Paulo, por exemplo, o governo anunciou a entrega de mais de 140 mil kits de alimentos para motoristas em 43 pontos de 19 rodovias.

Outra iniciativa de destaque aconteceu em Feira de Santana e Vitória da Conquista, na Bahia. Nessas cidades, ações conjuntas entre a concessionária local, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT) foram desenvolvidas para orientar os profissionais em relação às medidas de prevenção, realizar a aferição da temperatura corporal e pressão arterial, bem como distribuir lanches e produtos de higienização.

Há, ainda, ações individuais e familiares de grande impacto. Em Mandaguari, no norte do Paraná, um mecânico, com apoio da PRF, distribuiu água mineral e comida, e em Bandeirantes, no Norte Pioneiro, uma família entregou cerca de 100 refeições aos motoristas.

Dicas de prevenção para os motoristas

Mesmo com as ações adotadas, os caminhoneiros seguem em uma situação de muita vulnerabilidade nas estradas brasileiras. Por isso, é necessário ter a atenção redobrada para evitar o contágio pelo coronavírus. Alguns dos principais cuidados incluem:

  • higienizar as mãos, sempre que possível, com água e sabão. Caso não haja possibilidade, usar álcool em gel;
  • manter o caminhão arejado e passar álcool em gel nas superfícies tocadas com frequência;
  • não compartilhar utensílios de uso pessoal, como talheres e pratos;
  • não encostar as mãos na boca, nos olhos ou no nariz;
  • ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço ou o antebraço;
  • evitar aperto de mão ou abraços, especialmente com aqueles que apresentam sinais de gripe ou resfriado.

A profissão dos caminhoneiros é uma das mais importantes no Brasil, principalmente agora, em meio à pandemia do novo coronavírus. Afinal, é a atuação dos motoristas que garante a circulação de produtos essenciais para nossa sobrevivência. Por isso, não podemos deixar de valorizar a luta diária desses profissionais. 

Fica aqui registrado o nosso reconhecimento e eterno agradecimento aos grandes guerreiros das estradas! Compartilhe nosso conteúdo em suas redes sociais e ajude a espalhar essa mensagem!

Comentários