cancelar-um-consorcio

É possível cancelar um consórcio?

Dezembro 2018

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Muita gente se questiona se é possível ou não cancelar um consórcio. Mesmo depois de pagar algumas parcelas do plano ao qual aderiram, há sim quem pense em desistir da compra do bem ou da contratação do serviço com que tanto sonharam devido a situações de aperto no orçamento.

Como os planos de consórcio podem durar vários meses, pode acontecer de a condição financeira do participante mudar nesse meio tempo ou algum outro motivo aparecer, complicando a manutenção do planejamento. Nesses casos, muitos consorciados acabam preferindo abandonar a jornada.

Se você também já pensou nisso, chegou ao post certo. Descubra a seguir se é possível cancelar consórcio e tire suas próprias conclusões se vale a pena ou não!

Como fazer o pedido de cancelamento?

Quando uma pessoa entra para um grupo de consórcio, ela na verdade assina um contrato de adesão. Nesse documento existe uma série de regras que serve para normatizar a relação entre o contratante e a administradora do consórcio. Ao pensar em cancelar sua participação no plano, atente para o procedimento descrito no contrato, bem como para as condições de ressarcimento.

Em geral, o consorciado deve fazer um pedido formal de desistência para a administradora, de forma que ela possa realizar os encaminhamentos necessários ao cancelamento.

Existem vantagens em cancelar consórcio?

Normalmente, quem pensa em desistir de um consórcio quer parar de ter aquele compromisso financeiro mensal ou quer receber o dinheiro investido até então. No entanto, precisamos dizer que, via de regra, o consorciado só é ressarcido quando contemplado em assembleia. E isso pode acontecer até o encerramento do grupo.

Como não há certeza sobre quando a contemplação ocorrerá, o ex-consorciado pode ter que esperar muito tempo até receber o dinheiro pago, ainda com as devidas deduções, como eventuais multas e taxas.

Principalmente por esse motivo, o cancelamento de consórcio costuma ser visto como uma escolha não vantajosa. Afinal, o contratante não só para com o esforço da construção de uma poupança mensal como ainda pode ter perda no valor investido.

Então como resolver a situação?

Em vez de cancelar consórcio, a pessoa pode reavaliar o próprio orçamento, de modo a economizar em gastos supérfluos. Com isso, sobra algum dinheiro para continuar a pagar as parcelas do plano ao qual aderiu, evitando desperdiçar o esforço de meses.

Ainda assim, se o consorciado sente que ir até o final do plano não é mais possível, mesmo reduzindo outros gastos do orçamento, existe a possibilidade de fazer a transferência da cota para terceiros, como para um familiar. Mas atenção: para isso acontecer, a administradora do grupo tem que autorizar.

Como você pôde notar, a decisão de cancelar consórcio para ter o ressarcimento dos valores pagos não é muito benéfica do ponto de vista financeiro, já que a pessoa não tem certeza sobre o prazo para o ressarcimento uma vez que a devolução depende da contemplação do consorciado em assembleia.

Mas e você, por acaso já pensou em cancelar consórcio? Como foi sua experiência? Deixe seu comentário aqui no post e participe da conversa!

 

Comentários