Expandir uma frota ou substituir veículos é um investimento que vale a pena quando feito corretamente. Comprar carro de leilão pode ser uma boa alternativa, mas exige alguns cuidados.

    Em geral, um veículo pode ser leiloado após certo tempo parado no pátio, caso seja abandonado pelo motorista por falta de documentos ou de pagamento das diárias ou multas. Há também os carros tomados de volta pelas financiadoras devido a inadimplência do proprietário, ou os que sofreram danos durante a produção.

    De qualquer forma, fica a dúvida: vale a pena comprar carro de leilão? Neste post você vai conhecer os principais prós e contras desse tipo de negócio.

    Carros mais baratos

    Um dos principais atrativos para quem quer comprar um veículo em leilão é o valor mais baixo. Por mais que seja um processo que exige paciência e cuidado, um carro leiloado pode sair bem mais em conta. Estamos falando de um custo em média 30% menor, podendo chegar a 50% do valor de mercado em determinados casos.

    Os motivos são simples: não se trata de uma venda que visa exclusivamente o lucro máximo, como ocorre nas concessionárias. Além disso, os carros têm suas particularidades e alguns riscos, dependendo da situação.

    Pagamento à vista

    O pagamento deve ser feito à vista. Isso costuma ser um empecilho para alguns compradores, mas pode valer a pena para quem busca expandir ou renovar uma frota.

    Vale destacar que o valor total de um veículo similar no mercado tradicional pode ser muito mais alto se somarmos os juros do financiamento, por exemplo. Ainda assim, é preciso ter um bom planejamento para saber o quanto você seria capaz de pagar à vista.

    Problemas mecânicos

    Cada leilão costuma ter um edital com informações mais precisas em relação aos veículos. Ainda assim, é interessante levar um mecânico para fazer uma avaliação das condições gerais do automóvel.

    Mesmo em casos de carros que a financiadora pegou de volta por falta de pagamento (em que não há uma certeza de acidente, por exemplo), há sempre o risco de algum problema mecânico não ter sido informado pelo vendedor ou proprietário anterior.

    Por isso, é importante pôr na balança e fazer uma análise cuidadosa das condições de cada carro.

    Cobertura de dívidas existentes

    A verba levantada pelo leilão deverá cobrir todo custo relacionado ao veículo no momento da compra. Esse é um dos motivos pelos quais o preço se torna mais atraente. Afinal, se o comprador tivesse que assumir as dívidas, o negócio certamente deixaria de valer a pena.

    Carros apreendidos por bancos, por exemplo, costumam estar com todos os débitos em dia (multas, documentação etc.). Porém, se um automóvel foi apreendido pela polícia e abandonado pelo proprietário, é bem maior a chance de haver documentos atrasados e outras taxas a pagar.

    Nesse caso, o edital do leilão estabelece que os lucros do evento serão usados para custear a sua realização, o pagamento das dívidas vinculadas, a liberação dos veículos etc.

    Como vimos, comprar carro em leilão pode valer a pena — desde que você invista um bom tempo na análise do automóvel e tenha dinheiro em caixa. Leia os editais atentamente e encontre um veículo que atenda às demandas da sua frota!

    Gostou do post? Então compartilhe nas redes sociais e leve essa informação aos seus colegas!