Carros híbridos: conheça suas vantagens e desvantagens

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

O relacionamento futuro da natureza com as pessoas é ainda incerto. Porém, as recentes mudanças do clima já indicam a necessidade de adequação de toda a sociedade. Nesse sentido, a indústria automobilística está alterando suas condutas de mercado, com o lançamento de carros híbridos com foco na eficiência energética.

Mas e você? Já conhece esse tipo de veículo? Se ainda não, sem problemas! Afinal, o nosso país está em fase de implementação de políticas sustentáveis. Além disso, é preciso amenizar os impostos para que essa novidade se popularize por aqui.

Pensando nisso tudo, elaboramos este conteúdo para que você compreenda em detalhes os como funcionam os carros híbridos, seus diferenciais, vantagens e desvantagens. Confira!

O que são carros híbridos e como funcionam?

É uma máquina que, para se locomover, combina um motor elétrico com um motor a gasolina, sendo que o seu sistema recupera energia por meio de travagem regenerativa. Ou seja, eles atuam de forma independente ou conjunta. O resultado é menos combustível consumido, favorecendo a economia.

A eletricidade vem de uma bateria de alta voltagem (diferente da bateria comum de 12 volts do automóvel) que é recuperada graças à desaceleração. Os híbridos também utilizam a gasolina para carregar e manter a bateria a fim de reduzir o custo do carro.

Esse modelo veicular existe há mais de 20 anos. As fabricantes japonesas deram o pontapé inicial, e o Toyota Prius foi lançado no final dos anos 1990.

Em rotações mais reduzidas, os híbridos garantem um pequeno período de condução totalmente elétrico, com o motor adquirindo força à medida que a velocidade aumenta. Dependendo do modelo, a motorização elétrica desliga-se, retornando quando surge a necessidade de energia extra, como nas ultrapassagens.

O grande diferencial vem do controle de potência, que gerencia fontes de alimentação. Grande parte dos automóveis disponíveis faz isso com excelência. Na maioria dos modelos, você vai encontrar caixa de transmissão variável (CVT), criada para potencializar a economia e dar tração suficiente em acelerações rápidas.

Quais são os componentes de um carro híbrido?

Um veículo dessa categoria contém diversos componentes distintos. Veja a lista abaixo:

  • bateria auxiliar: em um automóvel de reação elétrica, esse componente garante eletricidade para ligar o carro antes que a bateria de tração seja acionada e também alimenta outros sistemas;
  • conversor DC / DC: converte energia DC de alta tensão da tração em DC de baixa tensão, a fim de ligar os extras do automóvel e reabastecer a bateria auxiliar;
  • gerador elétrico: gera carga durante a travagem das rodas giratórias, redirecionando para a bateria de tração;
  • controlador de potência eletrônica: gere o fluxo energético fornecido pela bateria de tração, administrando o torque produzido e a velocidade do motor elétrico de tração;
  • motor elétrico de tração: aciona as rodas do carro;
  • sistema de escape: canaliza os gases pelo escapamento. Um catalisador de três vias faz parte da sua composição interna a fim de diminuir a emissão de poluentes;
  • sistema térmico: mantém uma temperatura adequada para o funcionamento dos sistemas e motores.

Quais são os tipos de carros híbridos?

Há três modelos de carros híbridos disponíveis no mercado. Veja a seguir.

Híbrido-paralelo

Nessa configuração, os dois motores funcionam de forma simultânea para dar tração ao veículo. Por isso é conhecida como híbrida-paralela. Em geral, o motor elétrico garante a tração dianteira, enquanto o motor a gasolina fica ligado ao eixo traseiro.

Híbrido-série

Nele, somente o motor elétrico gera tração. Já o motor a combustão funciona para alimentar a bateria, não sendo utilizado para movimentar o automóvel. Dessa forma, existe uma bateria maior para sustentar todo o sistema. Esse detalhe encarece o preço final dos carros com essa tecnologia.

Híbrido-misto

Esse modelo é mais complexo que os demais, pois se trata de um conjunto elétrico que controla a todo momento as condições do automóvel e seu trajeto.

Com a análise eletrônica desses parâmetros, o próprio veículo escolhe qual é o melhor motor (combustão ou elétrico) para utilizar tração em determinadas situações. Porém, o motorista também pode configurar essa prática por meio de um menu.

Quais são as principais vantagens e desvantagens dos carros híbridos?

Antes de saber como e onde comprar carros híbridos, é preciso conhecer os prós e contras dessas máquinas. Veja a seguir.

Vantagens

Maior economia, menos poluição ao meio ambiente e performance otimizada estão na lista das vantagens de um carro híbrido. Confira os detalhes!

Baixo consumo

A maior vantagem dos híbridos é a economia no consumo energético. Um proprietário não sente tanto a variação dos preços dos combustíveis, já que o motor a combustão é usado de forma moderada, inteligente e sustentável.

Potência e performance

Um híbrido contém um motor a combustão convencional, com potência equivalente à dos automóveis comuns, mas, em sinergia com o motor elétrico, é possível obter até 50 cavalos de potência ao seu sistema.

Por conta dessa combinação, esse tipo de veículo consegue ultrapassar as deficiências de um modelo exclusivamente elétrico.

Com os dois sistemas de motorização funcionando de forma simultânea, o condutor pode tirar o máximo partido da condução, a fim de ter mais segurança e economia. Para obter desempenho máximo do carro híbrido, basta pisar no acelerador e sair andando, o que evita esforço extra do motor e poupa bastante combustível.

Estabilidade e conforto

As baterias desse veículo são fixadas na parte inferior do chassi, reduzindo o centro de gravidade da máquina. Isso garante que o efeito pêndulo seja amenizado quando é feita uma sequência de curvas a velocidades elevadas. Como a parte central da massa fica próxima ao piso, o híbrido apresenta estabilidade, segurança e conforto nas corridas.

Além disso, grande parte dos modelos ofertados no mercado contém tração integral graças ao trabalho paralelo dos dois motores (a combustão e elétrico). Isso dá maior aderência das rodas e pneus ao solo, sobretudo quando circula em estradas molhadas.

Sustentabilidade

Embora os automóveis elétricos não emitam poluentes enquanto funcionam, as baterias de lítio usadas nesses veículos são muito nocivas à natureza. Não enquanto estão em uso, mas sim durante a sua fabricação e quando encerrar o seu tempo de utilização, na desmontagem, lançando uma grande concentração de CO2 na atmosfera.

Já os carros híbridos contêm menos baterias de íons de lítio no seu sistema, o que diminui a demanda por baterias produzidas e descartadas. Logo, esses modelos são mais amigos do meio ambiente, causando uma preservação mais eficiente.

Frenagem regenerativa

Cada vez que o freio é utilizado em um carro híbrido, o gerador elétrico é acionado e recarrega a bateria. Isso faz com que você não precise parar o automóvel para fazer a recarga. Simples e intuitivo.

Desvantagens

Conheça as desvantagens desse tipo de automóvel.

Valor de mercado

Os híbridos não apresentam preços semelhantes aos considerados carros populares. Isso porque apresentam tecnologias de ponta para garantir economia e eficiência ao motorista.

Felizmente, existem formas de adquirir esse bem com certa facilidade (como é o caso do consórcio de carros). De qualquer maneira, se você usar esse carro todos os dias, notará logo a compensação no investimento, sobretudo no quesito consumo energético (eletricidade e gasolina).

Autonomia comprometida

A bateria do carro híbrido ocupa um espaço considerável do sistema mecânico do veículo, local que normalmente ficaria a cargo do tanque de combustível. A existência de dois tipos de motores pode afetar a autonomia da máquina, já que, para diminuir espaço e peso, esse depósito é menor. No entanto, esse fator não é tão grave, basta se adaptar à condição.

Manutenção ligeiramente custosa

A adição de novas peças ao motor gera mais alguns custos de manutenção. Porém, ao respeitar o cronograma de revisões do fabricante, essa questão é amenizada. Ao fazer ajustes e trocas de componentes no tempo certo, você poupa dinheiro e garante o bom desempenho do carro.

Duração e preço das baterias

Assim como qualquer outro sistema, a bateria tem vida útil, e seu funcionamento depende dos ciclos, ou seja, da quantidade de vezes que é carregada e descarregada. Tal como um celular, a duração do item depende do seu modo de uso. As que contêm íons de lítio não podem ter menos de 20% de carga e nunca podem ser recarregadas quando estão em 80%. Ao seguir essas recomendações, ela não ficará viciada.

Para fidelizar clientes, grande parte dos fabricantes oferece garantias extensas da peça, podendo chegar até 10 anos. Como as baterias têm uma utilização mais contida, podem durar toda a vida útil do veículo. Porém, em caso de quebra/defeito, é preciso considerar o valor da troca desse componente.

Quais são os principais carros híbridos?

Montamos uma lista de opções de carros híbridos mais vendidos no Brasil. Confira a seguir.

Toyota Prius

O Toyota Prius é o automóvel sustentável mais barato e popular do país. O preço de um usado parte de R$ 120 mil. Ele tem um motor elétrico e a gasolina (1.8) que gera potência combinada de 134 cv.

Precisa de combustível para correr e para carregar as baterias, mas o consumo é ligeiramente menor ao de um veículo convencional, uma vez que prioriza o uso do propulsor elétrico. Conforme as informações do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), ele faz 17 km/l na estrada e 18,9 km/l na cidade.

Toyota Corolla Hybrid

O maior destaque do Corolla Hybrid são seus três motores: um 1.8 flex a combustão de 101 cv e dois elétricos que garantem mais 72 cv, resultando em 173 cv. de potência. Pela central multimídia, é possível monitorar a performance do sistema, ou seja, se os três motores estão funcionando juntos ou não. Ao pisar no freio ou parar de acelerar, a carga é direcionada para a bateria.

É um modelo que dispensa carregamento na tomada. Ele se autorrecarrega por meio do próprio motor flex, bastando abastecer com etanol ou gasolina normalmente. Na cidade, o sistema elétrico é suficiente para movimentar o veículo em manobras ou nos trânsitos congestionados.

A média de consumo fica em 13,5 km/l na cidade e 14,6 km/l nas estradas. Graças ao botão EV, você fica somente com a motorização elétrica ativada, mas apenas em baixas velocidades.

Ao manter os 7 airbags (cortina, joelho, frontais e laterais), esse modelo evoluiu também no quesito segurança imediata. Nesse sentido, o destaque fica por conta da tecnologia Safety Sense, que inclui alerta de saída de faixa, farol alto automático, frenagem automática de emergência e piloto automático adaptativo.

A curiosidade fica por conta das frenagens com o carro com todos os assentos ocupados – percorre 37 metros quando vindo a 100 km/h até a parada completa.

No quesito estabilidade, o Corolla Hybrid apresenta um centro de gravidade mais baixo, ficando mais alinhado à estrada, o que melhorou o equilíbrio da carroceria nas curvas abertas ou fechadas. A direção é bastante responsiva e se comunica muito bem com o motorista.

Toyota RAV4

No ramo dos SUVs médios, que é lotado de opções, o Toyota RAV4 tem tudo para fazer sucesso no Brasil. Ele oferece um sistema de propulsão híbrido com quatro motores distintos. Isso mesmo! A combinação peculiar é formada por motor 2.5 a combustão (com injeção direta e indireta) de 178 cv. Depois, há mais três motores elétricos: dois no eixo dianteiro e outro no eixo traseiro.

A transmissão faz parte da tecnologia CVT, que é continuamente variável. Com ela, o RAV4 garante potência de 222 cv e 22,5 kgfm de torque — parâmetros atraentes para um veículo desse porte.

Os dados oficiais de consumo são 14,2 km/l em trechos urbanos e 12,7 km/l na pista. Agora, vale reforçar que, como toda versão híbrida, é usando-a na cidade que conseguimos economizar combustível. Isso porque é no trânsito com limite de 60 km/h que o sistema elétrico trabalha com eficiência e sozinho, sem interferência do motor a combustão.

Lexus UX 250h F Sport

A marca de carros de luxo da Toyota, a Lexus, traz o modelo UX 250h F Sport com motor à gasolina 2.0 de 145 cv e 18,8 kgfm de torque adicionado a um propulsor elétrico de 107 cv e 20,2 kgfm. O câmbio é um transeixo CVT com 6 marchas.

Esse SUV apresenta grade frontal e rodas de 18 polegadas, além de bancos em couro colorido em combinações compatíveis com a tonalidade da lataria. Também apresenta abertura do bagageiro por sensor de movimento.

Uma funcionalidade exclusiva da linha UX é o painel de instrumentos, que pode alternar conforme as configurações dos mostradores. Dependendo do tipo de condução (Normal, Eco, Sport ou Sport Plus), a aparência da tela muda. Nas opções Sport, aparece um conta-giros e surge a emulação do ruído do motor um som grave bem controlado. Existe também a modalidade 100% elétrica (EV Mode) para velocidades baixas até aproximadamente 40 km/h.

O maior destaque desse híbrido é a economia de combustível no regime urbano. O tanque tem somente 43 litros, mas o veículo faz 19,8 km/l na cidade e 17,5 km/l na estrada, o que permite uma autonomia média de 805 km. Dá para correr muito por aí sem frequentar um posto de gasolina.

Quando vale a pena adquirir um carro híbrido?

Para avaliar se vale a pena comprar um híbrido, selecionamos o Toyota Prius, que está no mercado há mais tempo. Vamos avaliar o custo do componente do motor elétrico.

A bateria do Prius custa por volta de R$ 10 mil com a instalação incluída. A garantia é de 8 anos, independentemente da quilometragem. Ao vencer essa condição, o dono deve trocá-la. O valor desse tipo de serviço varia conforme o distribuidor e a localidade.

Por fim, pode-se concluir que esse bem vale muito a pena se você tem recursos suficientes para investir nele e pretende usá-lo com frequência, a fim de economizar com combustível.

Como escolher um carro híbrido?

Se você quer economizar comprando um carro híbrido seminovo, viu que existe um catálogo de modelos e versões. Pensando nisso, reunimos as dicas para você fazer a melhor escolha. Confira.

Estude tudo sobre o seu futuro híbrido

Essa recomendação vale para qualquer compra, mas para automóveis é ainda mais importante. Separe um bom tempo na sua agenda para fazer a melhor escolha. Avalie sua condição financeira e pesquise tudo sobre o modelo de híbrido que pretende comprar, como: eficiência energética, potência, funcionalidades de bordo, itens de série, estabilidade, custos de manutenção, IPVA, licenciamento etc. Faça todo esse levantamento antes de entrar em uma concessionária para fechar negócio.

Verifique se há uma oficina autorizada perto de você

Nunca se sabe quando surgirão problemas no seu automóvel. Logo, se a manutenção for necessária (independentemente do nível de complexidade do serviço), é importante localizar profissionais capacitados para que tudo seja resolvido da melhor forma.

Confira as revisões

Jamais compre um veículo híbrido sem saber se os motores estão funcionando corretamente. Quando for ver o carro, olhe se há vestígios de óleo no chão, que podem denunciar vazamentos em mangueiras.

Além disso, faça um test-drive. Enquanto estiver dirigindo, observe se existem barulhos estranhos, pois esse sinal pode indicar que as peças estão desgastadas. Se você comprar cegamente, de certo terá de passar o veículo por uma retífica em breve.

Por fim, veja se há algum sinal de advertência no painel — ele mostra as condições de funcionamento dos sistemas do veículo. Pergunte também sobre o rendimento da bateria e veja se ela não está descarregando com facilidade.

Inspecione a quilometragem percorrida

Quanto mais km rodados, menor a durabilidade da bateria. Logo, você precisa ver se a quilometragem percorrida pode indicar a substituição da peça a médio ou longo prazo. Descubra quantos ciclos de bateria o veículo sofreu com o tempo.

Verifique a procedência do veículo

Realize uma consulta veicular para saber o histórico e a procedência do automóvel que tem interesse em comprar. Acesse o site do Detran do estado correspondente para saber se houve infrações de trânsito e se os tributos estão pagos. Isso é fundamental para evitar uma compra que cause prejuízos tanto no seu bolso quanto na Justiça.

Foque as suas necessidades e não os seus desejos

Coloque suas necessidades em primeiro lugar. Uma boa sugestão é pensar nos veículos que já teve e o que faltava neles. Caso esse seja o seu primeiro carro, pense em como vai usá-lo no dia a dia.

Existem automóveis mais indicados para determinadas idades. Para quem chega na terceira idade, o conforto e a visibilidade podem ser os principais critérios. Para os jovens, os carros mais econômicos são os mais escolhidos. Já para quem tem família grande, espaço e desempenho podem ser as condições mais importantes.

Cote o valor do seguro dos carros pretendidos e faça comparações

Além do valor do seguro ser um aspecto que ajuda a decidir por um veículo ou outro, esse recurso traz informações detalhadas sobre os veículos. Isso porque as cotações são definidas a partir do perfil do motorista e do modelo do automóvel.

Portanto, se o seguro de um custa mais que o do outro, isso mostra que tem maior custo de manutenção (reparo), maior índice de furto, menor estabilidade e segurança etc. Porém, vale ressaltar que essa proteção é essencial para evitar problemas imprevistos e lidar com emergências.

Mantenha a correta conservação do veículo

Após fazer a compra, é importante ficar atento às seguintes práticas de conservação.

Pneus

Se o carro ficar muito tempo sem uso, use a calibragem máxima informada no manual. Quando voltar a utilização de rotina, calibre conforme o número de passageiros ou volume de carga.

Combustível

Utilize combustíveis premium para conservar o motor a combustão. Assim, os componentes não sofrem corrosão por conta de o produto ficar parado no tanque de armazenamento e no sistema.

Higienização

Em tempos de higienização mais do que necessária, limpar e desinfetar superfícies é indispensável. Ou seja, não vale somente lavar a lataria, mas também limpar o interior do automóvel. Para os bancos e as partes emborrachadas, use pano úmido com sabão neutro. Já para as partes manuais (volante, câmbio, painel e maçanetas), limpe com álcool isopropílico. Por fim, tenha um frasco de álcool gel 70% para higienizar as mãos.

E então, o que achou das vantagens e desvantagens dos carros híbridos mencionadas neste conteúdo? Certamente você percebeu que os prós se destacam mais que os contras, correto? O segredo está em avaliar todas as possibilidades e necessidades antes de comprar esse bem sustentável e econômico.

Já que você chegou até aqui, veja quais são os documentos necessários para comprar um carro.

Use seu imóvel para tirar seus planos da gaveta

Comentários