As vantagens e desvantagens de comprar uma carta contemplada

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

A ideia de ingressar em um consórcio por meio da aquisição de uma carta contemplada, de início, pode parecer bastante atrativa pra muitas pessoas. Afinal, além de possíveis vantagens na hora da negociação, não é necessário esperar até o sorteio nem dar lances pra conquistar o bem desejado.

No entanto, já parou pra pensar nas desvantagens e até mesmo nos riscos que esse negócio representa? Pode haver, por exemplo, cobrança de ágio, o que faz com que você gaste um valor muito mais alto pra fechar o contrato. Por isso, é fundamental conhecer o assunto e ter alguns cuidados antes de adquirir uma carta contemplada.

Assim como em qualquer negócio, ela tem suas vantagens e desvantagens. Neste conteúdo, vamos te ajudar a pensar a respeito dos possíveis riscos e os benefícios relacionados à carta contemplada. Quer saber mais? Então, continue a leitura e aprofunde o seu conhecimento sobre o assunto!

O que é um consórcio?

O consórcio é uma excelente solução financeira que funciona como um tipo de poupança feita em conjunto por pessoas que realizam depósitos programados de uma quantia pré-estabelecida todos os meses para aquisição de bens ou serviços. 

Cada consórcio tem um período de duração determinado em contrato. Todos os meses uma das pessoas é contemplada por sorteio e recebe o crédito para adquirir o bem ou serviço que escolheu. É possível aumentar as chances de contemplação oferecendo um lance, valor que se refere à antecipação de algumas parcelas.

O que posso conquistar com o apoio de um consórcio?

Uma das grandes vantagens do consórcio são as diversas possibilidades que ele traz. Como explicamos, é possível adquirir tanto bens quanto serviços. Assim, você consegue se planejar pra diferentes conquistas utilizando essa modalidade de aquisição.

É muito comum que as pessoas adquiram imóveis por meio de consórcios, e isso também vale pra veículos, como automóveis, motocicletas e caminhões.

Em relação aos serviços, o consórcio permite a aquisição de cursos de ensino superior, como graduação e pós-graduação, festas de formatura, de casamento, tratamentos odontológicos e até mesmo estéticos, entre muitos outros.

Vale a pena investir em um consórcio?

Investir em um consórcio é uma excelente opção, em especial, porque é possível fazer a aquisição de diferentes bens e serviços sem pagar taxas de juros. Como você viu, os valores das parcelas são preestabelecidos, mas podem sofrer pequenas variações porque a carta de crédito acompanha índices como INCC (para imóveis) e IPCA ou tabela do fabricante (para automóveis).

Com o consórcio, você pode se planejar e organizar a sua vida financeira, fazendo com que aquilo que deseja caiba em seu orçamento. Sem falar que se trata de uma opção de investimento, permitindo que você, de certa maneira, guarde dinheiro e aumente seu patrimônio.

Outro detalhe que mostra por que vale a pena investir em um consórcio é a possibilidade de negociar o bem ou serviço que vai adquirir. Isso porque, quando você tem uma carta contemplada, recebe o valor total do crédito.

Com esse valor em mãos, consegue bons argumentos pra negociação do bem ou serviço à vista e pode acabar pagando menos. Desse jeito, tem a opção de usar o restante do valor pra outras finalidades, como quitar parcelas restantes do consórcio.

Antes de tudo, o que é uma carta contemplada?

Uma carta contemplada nada mais é do que o documento que o consorciado recebe quando é sorteado ou oferta um lance vencedor em seu grupo de consórcio. Também chamado de carta de crédito, é o que permite realizar a compra do bem ou a contratação do serviço desejado.

Comprar uma carta nessas condições equivale, portanto, a pagar pra entrar em um consórcio já com o status de membro contemplado, o que permite a aquisição imediata do bem — que pode ser um carro novo, casa, viagem e até outros serviços, como procedimentos estéticos.

Na prática, é bem comum encontrar ofertas de cartas contempladas por aí. Isso pode acontecer pelos mais diversos motivos, desde o fato de a pessoa que comprou ter perdido o interesse pelo bem durante o plano até uma mudança em sua situação financeira que impeça a quitação das parcelas. Conheça algumas vantagens:

  • o acesso ao crédito é imediato, o que significa que o consumidor não vai precisar aguardar o sorteio nas assembleias;
  • a carta de crédito contemplada amplia o poder de negociação, especialmente pra quem está considerando a possibilidade de realizar o pagamento à vista;
  • não incidem juros, diferentemente do que ocorre em outras modalidades de crédito.

Cuidado com o ágio!

Além da venda por desistência dos próprios consorciados, há também empresas que negociam cartas de crédito já contempladas, lucrando em cima do que chamamos de ágio.

Você não sabe o que é o ágio? Calma, vamos explicar! O valor do ágio varia de acordo com a quantidade de parcelas que já foram pagas e o valor da carta de crédito. De forma geral, o valor do ágio costuma ser de aproximadamente 30% sobre o valor já pago.

Por exemplo, em uma cota de consórcio de R$ 200.000,00, em que foram pagas cinco parcelas de R$ 2.000,00, totalizaram R$ 10.000,00 pagos. Nesse caso, o preço será de aproximadamente R$ 3.000,00.

Vale ressaltar que, além de pagar o valor pedido pelo vendedor, quem compra uma carta de crédito contemplada passa por uma análise de crédito, dando sequência ao pagamento das parcelas restantes. Então, é fundamental considerar isso no cálculo pra determinar se a transação é realmente interessante.

Existem desvantagens?

Na verdade, nem tudo é vantagem na hora de comprar uma carta contemplada, pois existem diversos riscos e pontos negativos que devem ser avaliados com cautela antes de fechar esse negócio. Acompanhe!

Mudança de titularidade

O primeiro possível risco diz respeito à titularidade do consórcio. Será que ela pode passar para o seu nome? É fundamental avaliar esse aspecto, uma vez que a decisão de aceitar a alteração do responsável pela cota é da administradora, e não das partes envolvidas na transação.

É obrigação da empresa avaliar o cadastro, a capacidade de pagamento e o perfil do novo membro antes da concessão do crédito. Assim, você também terá que passar por essa análise e ser aceito antes de fechar o negócio.

Risco de golpes

Além disso, não é incomum ouvir relatos de golpes aplicados na venda de cotas contempladas. Acredite: há muita gente agindo de má-fé que oferece documentos inválidos ou adulterados. Isso pode ocorrer em diversos casos:

  • Quem teve a contemplação cancelada por falta de pagamento;
  • Integrantes de um grupo que não existe mais;
  • Pessoas que não foram contempladas;
  • Uso de carta de crédito falsificada, sem nenhum valor.

Assim, é preciso tomar muito cuidado antes de fechar esse tipo de negócio, certificando-se de que o grupo existe de fato e que a carta corresponde ao que está sendo oferecido. Dessa forma, você evita entrar em um negócio ruim, levando gato por lebre.

Investimento melhor

É importante analisar o negócio com cautela. Adquirir uma carta contemplada em reta final de consórcio significa desembolsar um valor, normalmente, mais alto pelo crédito. Muitas vezes, vale mais a pena apostar em uma cota própria, ofertando o montante que você já tem disponível como lance, pra aumentar suas chances de ser contemplado.

Quais cuidados devo tomar ao comprar uma carta contemplada?

Ao avaliar as possibilidades de cair em uma armadilha, é possível perceber que esse é um negócio que exige cautela, não é mesmo? Portanto, nada de ter pressa e agir por impulso, sem pensar nem pesquisar todos os detalhes da negociação.

Listamos a seguir alguns cuidados que ajudam a reduzir as chances de problemas na compra de uma carta contemplada. Tome nota pra não esquecer nenhum detalhe!

Pesquise a administradora

Outro ponto fundamental é avaliar a administradora, pesquisando sua reputação e autorização pra operar no mercado. Saiba que o Banco Central é quem regulamenta o setor e decide quais empresas podem ou não atuar no segmento de consórcios.

Vale destacar que entrar em um consórcio é uma decisão que deve ser tomada após pesquisar bastante. Primeiro, porque a administradora de consórcio escolhida deve ser de total confiança. Segundo, porque a parceria entre o consumidor e a administradora pode se estender por longos anos, razão pela qual o consumidor deve pensar de forma inteligente e com cautela — garantindo, desta forma, a proteção quanto a eventuais fraudadores.

Avalie também o índice de reclamações que a administradora tem em redes sociais, sites especializados, no Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de sua cidade, no site Reclame Aqui e em outros órgãos de defesa do consumidor. Se houver muitos registros, é preciso ter atenção, pois, isso pode indicar que os consorciados têm problemas pra receber seu crédito, por exemplo.

O ideal é aceitar cartas contempladas apenas de administradoras conhecidas e consolidadas no mercado, o que garante maior segurança ao seu investimento. A prática de transferência de carta contemplada não é muito indicada pelos riscos de golpe, porém, caso a pessoa opte por fechar o negócio, deve redobrar os cuidados, com atenção especial no contato com a administradora.

Além disso, lembre-se de outras três ações importantes, que vão trazer mais segurança à negociação:

  • assim que tiver o contrato em mãos, busque informações a respeito das parcelas que ainda faltam ser quitadas, bem como da taxa de transferência. Não se esqueça de ver quem é responsável pela cobrança;
  • sempre avalie os prós e contras de uma carta contemplada e de um consórcio novo. É preciso colocar no papel os benefícios de cada um, já que, muitas vezes, o consórcio acaba sendo uma opção mais interessante;
  • lembre-se de negociar apenas com empresas consolidadas no mercado, que tenham expertise e tradição. Elas podem oferecer um atendimento seguro, personalizado e alinhado com a legislação.

Consulte o grupo e a contemplação

Mesmo que a administradora seja uma das melhores do mercado, conceituada e tradicional, você não sabe se o grupo realmente existe e se a cota de fato está ativa, não é mesmo? Por isso, peça informações ao vendedor e vá diretamente à empresa pra saber se:

  • o contrato é original;
  • o grupo está ativo;
  • a cota está mesmo contemplada;
  • o crédito oferecido e o valor pago correspondem ao informado.

Feche o negócio somente na sede da administradora

Não pague nenhum valor (seja um sinal, seja o preço total) sem antes consultar a administradora. O ideal é se dirigir à sede local, e não negociar diretamente com revendedores ou corretoras. 

Ao procurar a administradora, tenha a sua documentação em mãos, garantindo a aprovação do cadastro pra a transferência da titularidade. E antes de fechar o negócio, não se esqueça de:

  • avaliar se vale a pena pagar o ágio (geralmente ele é bem alto);
  • comprar o custo do ágio com o tempo que você teria que esperar pra ser contemplado;
  • entender quais são as suas necessidades, se você realmente precisa do bem nesse momento ou pode aguardar mais um pouco.

Em alguns casos, a espera é economicamente mais viável. Claro que isso sempre depende das necessidades e particularidades de cada caso, daí a importância de ter o suporte de uma administradora de consórcio séria e comprometida em oferecer as melhores soluções para o consumidor.

O que acontece depois que o consorciado é contemplado?

A maior parte das empresas trabalha com duas formas de contemplação, o sorteio e o lance. Quem recebe a contemplação por sorteio pode usar a carta de crédito imediatamente, sem precisar quitar antes as parcelas restantes. Pra isso, no entanto, é preciso estar em dia com os pagamentos.

Já a oferta de lance se refere à antecipação de parcelas. Caso o lance seja contemplado, o consorciado pode tanto reduzir a quantidade de parcelas quanto diminuir o valor pago em cada uma delas, sempre de acordo com o que estiver estabelecido em seu contrato.

Qualquer que seja a modalidade de contemplação, o consorciado precisa passar por um processo pra receber a carta de crédito:

  • apresentar garantias de que as demais parcelas serão quitadas. Afinal, não é raro que as pessoas sejam contempladas no início do consórcio. É dever das administradoras adotar procedimentos que garantam a segurança dos demais consorciados, pra que todos atinjam os objetivos comuns;
  • apresentar documentos específicos de acordo com o bem que é objeto do consórcio, além de comprovantes de residência e de renda;
  • fazer a homologação dos documentos, ou seja, no caso de veículos, informar a marca, ano e modelo. Veículos seminovos também exigem laudos de avaliação veicular e da vistoria pericial. Pra imóveis, é preciso apresentar a documentação conforme o tipo (construído ou em construção), lembrando ser possível o uso do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Vale lembrar que o consorciado não recebe dinheiro ao ser contemplado. O pagamento ao vendedor é negociado diretamente pela administradora do consórcio.

Como funciona a transferência da carta de crédito?

Agora, vamos ajudar a entender como funciona a transferência da carta de crédito. Mas, primeiro, precisamos falar um pouco mais sobre a documentação. Antes de fechar o negócio, você deve solicitar alguns documentos ao consorciado que está vendendo a cota:

  • extrato de todos os pagamentos realizados;
  • cópia do regulamento do consórcio, um documento que traz todas as condições do contrato firmado;
  • declaração de contemplação;
  • crédito disponível.

A transferência de uma carta de crédito contemplada é uma prática totalmente legal e comum. A pessoa que recebe essa carta por transferência passa a ter os mesmos direitos que o titular original, podendo usar o valor pra comprar o bem — que pode ser tanto um bem imóvel, como uma casa, quanto um veículo, por exemplo.

Qual é o passo a passo da transferência de uma carta de crédito contemplada?

Com todos os documentos em mãos, existem três etapas principais. A seguir, explicamos melhor como funcionam cada uma delas.

Primeiro passo

É necessário solicitar junto à administradora uma declaração de veracidade da carta de crédito contemplada. A declaração deve constar a data de realização da assembleia de contemplação, o valor do crédito e as garantias relacionadas ao seu uso.

Segundo passo

Depois, será necessário consultar se o contrato que está sendo transferido está vinculado a uma empresa de consórcio devidamente autorizada pelo Banco Central do Brasil. Isso permite avaliar a sua legalidade nas operações.

Terceiro passo

Por fim, o terceiro passo inclui o pagamento da entrada e assinatura do termo de transferência. Aqui, os processos variam de acordo com as regras e políticas da administradora.

A dica que vale pra qualquer situação é: leia todos os contratos e documentos com atenção e, em caso de dúvidas, solicite esclarecimentos.

Como comprar uma carta de crédito contemplada?

Se quer mesmo a carta de crédito contemplada, deve se atentar pra todos os cuidados que mencionamos acima. O documento, se estiver regular, lhe dará poder de compra sobre o bem que você está procurando. Isso significa que não vai precisar mais esperar o sorteio: ao receber o documento, terá a possibilidade de usar o valor da carta pra comprar o bem.

Mas, afinal, como funciona a transferência/compra da carta de crédito contemplada? Depois de conferir a legalidade do documento, você deve verificar com a administradora do consórcio se a transação foi aprovada.

Pra isso, precisa exigir do vendedor o contrato que comprove o bem que está vendendo, bem como o valor do crédito. No documento, também será possível consultar o número de parcelas e todas as regras envolvendo taxas e contemplação.

Comprar carta de consórcio contemplada é uma boa alternativa?

Ao avaliar todos os riscos e a perspectiva de pagar muito mais caro por uma carta contemplada, é possível perceber que, raramente, essa é uma boa ideia. A menos que a intenção da pessoa que esteja vendendo seja somente não arcar com o restante da dívida, por dificuldades financeiras ou outras questões pessoais, podemos afirmar que o negócio não é vantajoso.

Nunca compre por impulso. É importante fazer os cálculos e ter certeza de que o negócio é vantajoso — lembrando que, na grande maioria dos casos, entrar em um novo consórcio garante maior segurança ao longo de todo o processo. Caso você disponha de um valor extra (que seria usado pra compra da carta), utilize-o em um lance.

Siga as nossas orientações e avalie com cautela se realmente a carta contemplada é uma boa opção. Lembre-se de que o ideal é colocar na balança os prós e contras antes de tomar qualquer decisão e, na dúvida, procure uma administradora de consórcios de confiança. É melhor iniciar sua própria cota, nas condições e nos valores que deseja.

Lembre-se de que a administradora deve ser autorizada pelo Banco Central e você consegue consultar essa informação diretamente no site do Bacen. Basta acessar a aba "perfil do cidadão" e consultar o tópico "Consórcios e Administradoras". O site lista todas as empresas autorizadas por segmento.

Se a instituição responsável pela carta não está listada no site do Banco Central, isso significa que ela não tem autorização de funcionamento, por isso, não é indicado negociar com ela. Por outro lado, se ela estiver listada, busque informações como taxa de administração e índice de inadimplência. Esses dois aspectos podem ajudar a avaliar a saúde financeira do consórcio e contribuir pra escolha de uma boa administradora.

A melhor maneira de fazer bons negócios é avaliando os prós e os contras da negociação, sempre considerando os riscos. Muitas vezes, grande parte dos problemas estão relacionados a fatores que poderiam ter sido facilmente evitados.

É por isso que o suporte de uma administradora de consórcios reconhecida no mercado e especializada no assunto vai fazer toda a diferença na hora de assessorar e orientar suas escolhas em termos de contratação e negociação de consórcios.

Por que escolher um consórcio da Rodobens?

A Rodobens é pioneira em consórcios no Brasil. Está há mais de 50 anos nesse mercado e foi o primeiro consórcio com abrangência nacional. Também é a maior operadora independente e oferece diversas facilidades pra que você possa concretizar seus planos.

São várias opções de consórcio em diferentes faixas e com facilidades nos prazos de pagamento; além de oferecer o maior número de contemplações por mês. Ou seja, é muito mais chance de você conquistar a sua tão sonhada carta contemplada, e de quebra ainda conta com benefícios como prêmio pontual.

Você pode escolher entre diversas opções de crédito pra adquirir um imóvel, veículos ou serviços de uma forma fácil, segura e descomplicada. São os diferenciais que você procura pra aderir a um consórcio que cabe no seu bolso!

Gostou de conhecer mais sobre carta contemplada? Agora que já sabe como tudo funciona, tem mais essa alternativa pra adquirir bens e serviços. Apenas não se esqueça de comprar com uma administradora de confiança, que ofereça facilidades e benefícios pra você realizar os melhores negócios.

Aproveite que está aqui e assine a nossa newsletter e receba gratuitamente os melhores e mais completos conteúdos sobre consórcios, além de orientações que ajudarão a construir o seu patrimônio e garantir a segurança financeira de toda a família!

Quer receber mais conteúdos como esses por email?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por email e tenha informações em primeira mão:

Use seu imóvel para tirar seus planos da gaveta

Comentários