Casa ou apartamento: qual comprar?

Maio 2015

1 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Grande parte das pessoas que vivem de aluguel sonham em ter o imóvel próprio.

Após levantar o dinheiro necessário, fica a grande dúvida: O que é melhor, comprar uma casa ou um apartamento?

Estamos falando da aquisição de um novo lar, por isso, é muito importante pensarmos nas vantagens e desvantagens de cada uma dessas opções antes de realizarmos a nossa escolha, evitando quaisquer frustrações depois.

Nesse post, pretendemos ajudar nossos leitores a fazerem suas escolhas, de acordo com as peculiaridades de cada uma dessas opções. Confira a seguir!  

 

Casa: em busca da tranquilidade

A maioria dos fãs de casas defendem essa escolha pelo argumento de que há mais tranquilidade e, embora seja verdade, é preciso lembrar que nem sempre os momentos serão bem assim.

Podemos citar como vantagens, além da tranquilidade, já que o proprietário não precisa lidar com regras de condomínio ou conflitos com vizinhos, o fato de que ele também não precisará arcar com o condomínio, terá muito mais privacidade e, normalmente, conta com um bom espaço para lazer, jardinagem e animais.

Acontece que, por outro lado, o proprietário de uma casa precisa lidar diariamente com a sua manutenção e, embora não tenha que pagar condomínio, pode acabar pagando até mais caro caso não faça uma gestão financeira eficiente nesse ponto.

Além disso, existe também a questão da segurança, já que prédios com apartamentos contam com portarias e normalmente são situados em áreas mais movimentadas que as casas.

Para resolver esse problema, muitos recomendam a compra de casas em condomínios horizontais fechados, embora, nesse caso, terá que arcar com a taxa do condomínio.

 

Apartamento: segurança e ambiente social

No caso dos apartamentos, há uma série de desvantagens, que são opostas às vantagens de uma casa.

Evidentemente, é necessário que os moradores se comprometam a pagar as taxas de condomínio e se submetam às regras aplicadas a todos os condôminos.

A privacidade é reduzida, já que nesse tipo de imóvel se convive com vizinhos diariamente – dependendo do imóvel, é possível, inclusive, escutar tudo o que acontece do outro lado.

Além disso, a área social é compartilhada, e o proprietário não tem autonomia para fazer as mudanças que julgar necessárias.

Acontece que, para determinados perfis de pessoas ou de famílias, os apartamentos são uma ótima opção.

Em primeiro lugar, a área social pode ser um ótimo ambiente para as crianças socializarem com outras, e, atualmente, muitos condomínios contam com uma série de serviços internamente, inclusos já na taxa de condomínio, como uma área de academia, piscina, dentre outros.

Você se enquadra em que perfil? Deixe no espaço de comentários a sua experiência!

Nova chamada à ação

Comentários