Casa ou apartamento: qual comprar?

Maio 2019

8 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

casa ou apartamento qual comprar.jpg

Grande parte das pessoas que vive de aluguel sonha em ter o imóvel próprio. Mas após levantar o dinheiro necessário, fica a dúvida: é melhor comprar casa ou apartamento?

É mais que natural que perguntas surjam, já que essa é uma grande decisão a ser tomada. Afinal, estamos falando da conquista de um novo lar. Por isso, é muito importante pensar nas vantagens e desvantagens de cada uma dessas opções antes de fazer sua escolha, o que diminui bastante a possibilidade de frustrações futuras.

Na prática, tanto a casa quanto o apartamento têm prós e contras. Neste post, pretendemos ajudar você a fazer suas escolhas de acordo com as características de cada uma dessas alternativas. Confira a seguir as vantagens e desvantagens de comprar uma casa ou um apartamento e decida-se de uma vez por todas.

Casa: em busca da tranquilidade

Vantagens

1. Menos barulho

A maioria dos apreciadores de casas defende essa escolha com o argumento de que há maior tranquilidade. Embora seja parcialmente verdade, é preciso lembrar que nem sempre os momentos serão bem assim.

Uma das grandes vantagens é que não existem vizinhos no andar superior ou imediatamente ao lado. Dessa forma, ainda que exista possibilidade de acontecer, barulhos de vizinhos como crianças correndo, música alta, latidos de cães, entre outros que podem incomodar bastante e até atrapalhar a noite de sono, são praticamente nulos.

Essas são situações muito comuns em apartamentos. Um hábito ou atividades simples, como chegar mais tarde em casa, mudar móveis de lugar, andar de salto alto ou abrir e fechar guarda-roupa pode se tornar uma grande fonte de estresse para os vizinhos. Por isso, muitas pessoas não gostam desse tipo de moradia e buscam casas.

Além disso, viver em casa pode ser uma boa alternativa para pessoas que são barulhentas por natureza e já tiveram problemas em apartamentos com relação a isso. Afinal, ninguém deseja incomodar, não é mesmo?

2. Não é preciso obedecer a regras de condomínio

Condomínios são cheios de regras, a fim de manter a boa convivência e os processos funcionando da forma correta. No entanto, o morador pode não ser a favor de algumas delas ou sentir dificuldade para cumpri-las, principalmente quando os outros também não cumprem.

Precisar abrir mão de um animal de estimação, tocar um instrumento musical mais barulhento ou fazer aquela reunião com os amigos pode ser simplesmente impensável para muitos.

A vantagem de morar em uma casa é não precisar seguir nenhuma regra nesse sentido. Assim, você pode deixar o som ligado até mais tarde e estacionar o carro onde julgar melhor, por exemplo.

3. Menor custo mensal

Em alguns meses, a taxa de condomínio pode ser muito cara. Os reparos devem ser feitos constantemente, assim como é necessário pagar os funcionários da limpeza e portaria. Além disso, prédios com grandes estruturas (quadras, academia, piscinas e sauna) precisam de manutenção rotineira, o que encarece o condomínio.

Quando falamos em gastos com manutenção, taxas e regras de condomínio, entre outros, é relevante mencionarmos os condomínios de casas.

Também chamados de condomínios horizontais, eles podem se assemelhar aos condomínios de apartamentos nesses aspectos. Sendo assim, é importante levar isso em conta caso sua procura envolva esse modelo de moradia.

4. Mais privacidade

Estar cercado de vizinhos o tempo todo, principalmente quando o condomínio tem vários blocos e apartamentos, pode ser bastante incômodo e tirar um pouco da privacidade. Às vezes, mesmo uma simples discussão de casal ou bronca nos filhos pode se tornar facilmente de conhecimento dos moradores que moram parede a parede com você.

Ao viver em uma casa, você elimina esse problema e pode agir com mais liberdade, sem receio dos olhares e ouvidos curiosos.

5. Possibilidade de ter mais animais

Em alguns prédios, é proibido ter animais de estimação que fazem barulho ou que, eventualmente, devem sair do apartamento, como cachorros. Em outros, embora não seja proibido, é complicado ter um animal de estimação devido aos sons que podem incomodar os demais moradores.

Ao morar em uma casa, a pessoa pode escolher quais e quantos animais deseja ter. Dessa forma, cachorros de grande porte são bem-vindos, por exemplo, o que seria praticamente impossível em um apartamento.

6. Bom espaço de lazer

Os prédios já contam com uma área de lazer pronta. Dessa forma, antes da compra, é preciso analisar se esse local é satisfatório. Na realidade, a área de lazer não costuma ser tão utilizada, o que agrega apenas gastos no fim do mês.

Em uma casa, você pode escolher qual será a área de lazer: o proprietário pode fazer uma horta ou um jardim, construir uma piscina ou uma sauna, ter uma área para cuidar dos animais ou o que desejar em seu espaço.

7. Maiores espaço e área ao ar livre

É verdade que existem apartamentos de todos os tamanhos e gostos. Porém, na maioria dos casos, eles são bem menores que as casas e geralmente não têm opção de espaço externo. Dificilmente, você terá aquele quartinho nos fundos onde pode guardar de tudo um pouco.

Assim, não é difícil encontrar pessoas que precisaram se desfazer de alguns móveis ao se mudarem para um apartamento. Sem falar em outras que se sentem enclausuradas, sem ter um espaço privativo para pegar um sol ao ar livre ou mesmo para criar plantas.

Desvantagens

1. Menos segurança

Prédios com apartamentos contam com portarias e normalmente são situados em áreas mais movimentadas do que casas. Para resolver esse problema, muitos recomendam a compra de imóveis em condomínios horizontais fechados. O detalhe é que, nesse caso, será preciso arcar com a taxa do condomínio.

Existem ainda outras soluções para amenizar os riscos, como câmeras de segurança, alarme e cerca elétrica. É importante salientar que, dependendo do índice de violência do bairro, esses recursos podem não ser suficientes.

Além disso, a moradia de uma pessoa que viaja muito ou fica pouco tempo em casa pode ser um alvo fácil para a invasão de bandidos, pois acaba chamando a atenção. No caso de um apartamento, a ausência do morador fica menos evidente. É claro que isso poderá não ser um problema em condomínios de casas, já que também contam com um bom sistema de segurança.

2. Gastos extras

Em contrapartida às vantagens, será preciso tomar conta de todas as manutenções necessárias — o que pode significar dores de cabeça e custos extras.

O que acontece é que o proprietário de uma casa precisa lidar diariamente com sua manutenção. Embora não tenha que pagar condomínio, pode gastar até mais caso não faça um controle financeiro eficiente. Uma vez que a gestão da manutenção fica totalmente por conta do proprietário, é mais fácil se descuidar nesse quesito. 

Apartamento: segurança e ambiente social

Vantagens

1. Mais segurança

No caso de apartamentos — e até mesmo imóveis em condomínios horizontais —, há uma série de vantagens opostas às desvantagens de uma casa. Como mencionado, a segurança de um apartamento é muito maior e pode ser potencializada caso o morador queira. Afinal, atualmente é possível colocar tranca até nos elevadores, dificultando o acesso à residência.

2. Bom contato social

Para determinados perfis de pessoas ou de famílias, os apartamentos são, sim, ótimas opções. Em primeiro lugar, a área social pode ser um excelente ambiente para as crianças socializarem com outras. Além do mais, muitos condomínios modernos contam com uma série de serviços internos já incluídos na taxa de condomínio — área de academia, espaço gourmet e piscina são alguns exemplos.

Alguns ainda têm uma área para churrasco que pode ser usada por todos os moradores, desde que seja feito um agendamento prévio. Muitos contam com salão de festa, que pode ser usado para comemorações de aniversários e outras reuniões.

Para quem tem crianças, os apartamentos são excelentes, pois oferecem maior segurança e várias opções para que elas possam brincar com outras crianças, seja no parquinho, seja na piscina ou mesmo no jardim.

Mas é bom levar em conta que quem decide comprar casa pode usufruir desse tipo de interação também na vizinhança, em clubes, associações, praças e projetos na comunidade. Assim, é preciso avaliar o que a região tem a oferecer.

3. Não há preocupações com manutenção

Qualquer residência, não importa se em um prédio ou uma casa, necessita de manutenções constantes. No caso do prédio, há aquelas que devem ser feitas com frequência grande (limpeza, por exemplo) e média (elevadores e aparatos eletrônicos). Além disso, é preciso administrar os gastos e ganhos com o condomínio, o que não é uma tarefa fácil.

A mensalidade do condomínio pode não ser barata, mas deixa o morador livre da obrigação de se preocupar com a manutenção. Sendo assim, o prédio estará sempre limpo e as demais funções serão feitas por terceiros, o que não aconteceria em uma casa, na qual a responsabilidade é inteiramente do proprietário.

Por exemplo, se houver problemas com abastecimento de água, energia, equipamentos da estrutura, entre outros, basta acionar o síndico para que ele busque uma solução mais rápida. Isso acaba sendo muito mais cômodo, principalmente para aqueles que não têm muito tempo.

Desvantagens

1. Regras e condomínio

Evidentemente, é necessário que os moradores de apartamentos e imóveis em condomínios se comprometam a pagar as taxas e se submetam às regras aplicadas a todos os condôminos.

Aquele que não se sujeitar ao regimento interno ou ao que foi imposto na convenção de condomínio pode sofrer punições de caráter pecuniário, as penalidades financeiras. Em certas circunstâncias, como a de não pagamento de taxas, pode até mesmo ser impedido de frequentar áreas comuns, como piscina, churrasqueira e quadras esportivas.

2. Menos privacidade e autonomia

A privacidade é reduzida, já que nesse tipo de imóvel se convive com vizinhos diariamente — às vezes, é possível até escutar tudo o que acontece do outro lado das paredes. Além disso, a área social é compartilhada e o proprietário não tem autonomia para fazer todas as mudanças que quiser.

3. Escadas

Na ausência de elevadores, as escadas podem se tornar um grande problema, o que é comum em prédios de poucos andares. Esse pode ser um fator limitante para pessoas com mobilidade comprometida, cadeirantes, idosos, grávidas ou crianças, sem falar em situações em que se chega em casa com sacolas pesadas, por exemplo.

Comprar casa ou apartamento: melhor escolha

A casa e o apartamento têm suas vantagens e desvantagens, e todas devem ser levadas em consideração na hora de decidir qual comprar.

A casa, por exemplo, apresenta a grande vantagem do quintal, ótimo para quem tem crianças e animais de estimação. O apartamento, por sua vez, pode ou não permitir a permanência de animais e oferecer ótimas áreas de lazer para crianças e adultos.

Pode-se avaliar também a opção por condomínios de casas, que aliam diversas vantagens de casas e apartamentos.

Outra questão que você deve considerar é a quantidade de integrantes da família. Apartamentos são excelentes para quem está começando a vida de maneira independente ou construindo sua família. Isso acontece porque, geralmente, os apartamentos têm cômodos menores, no entanto, não têm um bom isolamento acústico entre as paredes das unidades.

Já as casas são perfeitas para famílias grandes, que gostam de recepcionar os amigos e familiares com frequência. A maioria das casas tem cômodos e até mesmo áreas de lazer maiores. E então, o que mais chama a sua atenção?

É natural ficar em dúvida a princípio, mas basta pensar com calma, analisando como será o seu futuro nesse novo lar, para chegar a uma conclusão.

Na hora de finalmente decidir, coloque no papel os prós e contras de cada um. Leve em consideração os custos que você terá. Apesar de as casas não terem taxa de condomínio, você deve arcar com outros custos e outras responsabilidades — a manutenção, por exemplo. Já em um apartamento, basta pagar o valor e ficar tranquilo.

Assim, é importante analisar o perfil de cada um ao decidir comprar casa ou apartamento.

A casa

De forma simples e direta, a casa normalmente é para quem:

  • quer maior liberdade, sem muitas restrições;
  • quer mais privacidade;
  • passa mais tempo em casa do que na rua;
  • não gosta de elevadores ou não pode usar escadas;
  • gosta do contato com a natureza e quer ter seu espaço para criar plantas e animais;
  • está sempre com portas abertas para amigos e reuniões com música e em alto som.

O apartamento

O apartamento é indicado para quem:

  • quer uma vida prática e um lugar fácil de cuidar;
  • preza pela segurança;
  • viaja muito;
  • deixa a moradia vazia a maior parte do dia;
  • gosta de animais pequenos e mais discretos;
  • não gosta ou não tem tempo de fazer manutenção da casa;
  • gosta de espaços menores e mais aconchegantes;
  • acredita que cuidar de quintal é trabalhoso.

Outros aspectos precisam entrar na conta: as distâncias do novo lar até o trabalho e a escola das crianças são exemplos. A segurança do bairro também pode ser um fator de peso em sua decisão. Há quem leve em consideração a decoração na hora de decidir. Uma dica é pensar nos móveis que você já tem ou nas mudanças que deseja fazer nos ambientes.

Gostou das dicas? Compartilhe este post nas redes sociais e ajude outros a tomar uma boa decisão ao escolher comprar casa ou apartamento!

Comentários

Consórcio rodobens

Últimos Posts

Consórcio rodobens Test-drive Mercedes