CDB: o que é e como funciona nos investimentos

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Quem ingressa no mundo dos investimentos ou tem curiosidade em saber mais sobre o assunto costuma buscar informações sobre quais são as modalidades disponíveis e o quão segura é cada uma delas. O CDB entra nessa lista e é uma das opções mais tradicionais! entre os tipos de investimentos disponíveis no mercado.

Pensando nisso, reunimos todas as informações necessárias para que você conheça essa modalidade de investimento e se dê bem nela, ok? Então, fique de olho, não perca nenhum detalhe e, é claro, aproveite a leitura!

CDB: o que é?

O CDB é a sigla utilizada para se referir ao Certificado de Depósito Bancário disponível no mercado financeiro. Esse é um título bem comum dentro da renda fixa, emitido pelos bancos para levantar recursos que vão financiar suas atividades. Então, sim, você pode emprestar dinheiro ao banco e ainda ganhar por isso!

Os CDBs são ofertados aos investidores por uma remuneração em forma de juros, que vão render pelo período acordado. Assim, você empresta o seu dinheiro, financia as atividades do banco, o banco faz mais dinheiro do seu dinheiro, e devolve uma parte disso para você em forma de rendimentos.

Como funciona o CDB?

Sempre que você aplicar em CDB, terá uma taxa de juros e uma data de vencimento já reconhecidas. Isso significa que o seu dinheiro pode começar a render assim que for aplicado. 

É possível retirar o dinheiro antes do prazo se você tiver alguma emergência, por exemplo, mas será preciso arcar com as perdas dessa decisão.

Nesse sentido, uma orientação superimporante para quem está pensando em fazer um CDB é ter a garantia de que não vai precisar do dinheiro antes do prazo contratado do investimento. Nesse sentido, não é interessante colocar sua reserva de emergência em um CDB, por exemplo, porque se precisar sacar antes vai perder dinheiro.

Você pode escolher o tipo do CDB no qual quer aplicar: o CDB prefixado ou o pós-fixado.

  • CDB prefixado: você já conhece a taxa de rendimento no momento da aplicação (10% ao final de 12 meses, por exemplo).
  • CDB pós-fixado: a taxa pode variar de acordo com outros indicadores, portanto, a rentabilidade só será conhecida no final do período determinado.

CDB é seguro?

Se você está se perguntando se o CDB é seguro, saiba que sim. Ele está entre os investimentos rentáveis e confiáveis. 

Esses tipos de investimentos estão entre aquelas aplicações consideradas menos voláteis, que variam menos e são mais prováveis de darem certo, apresentando um rendimento satisfatório.

Apesar de ser mais estável, é importante estar ciente de que a rentabilidade do CDB não está no topo das mais atrativas, é claro. Pelo menos, trata-se de uma opção mais sólida. Além disso, as chances do seu devedor não pagar pelo título são quase nulas, já que se trata de um banco. Ainda assim, se isso acontecer, você conta com a cobertura do FGC, que devolve até R$ 250 mil.

CDB vale a pena?

Apesar da remuneração mais baixa, o risco de um CDB também é baixíssimo. Isso é o que configura esse investimento como ideal para quem está começando ou para aqueles que não querem assumir grandes volatilidades.

Se você já costuma aplicar no Tesouro Direto ou ainda mantém seu dinheiro na poupança, saiba que o CDB é uma ótima forma de dar os primeiros passos fora desse território.

Quanto rende o CDB?

O rendimento do CDB vai depender do seu risco de crédito e do prazo de vencimento do título. Se o risco do banco não pagar pelo título for grande, sua rentabilidade será alta. Isso faz com que os CDBs dos bancos mais consolidados rendam menos do que os dos demais.

Além do fator risco, quanto maior for o prazo em que você deixar o seu dinheiro no banco, melhor será a taxa oferecida por ele. Inclusive, existem bancos que oferecem acima de 11% ao ano para aplicações com duração de 5 anos.

Não precisa se preocupar: o CDB é mesmo uma boa alternativa para você sair de investimentos mais básicos sem arriscar tanto o seu dinheiro.

Gostou de saber mais sobre o que é o CDB? Então, assine a nossa newsletter gratuitamente para ficar por dentro de outros conteúdos como este!

Quer receber mais conteúdos como esses por email?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por email e tenha informações em primeira mão:

Use seu imóvel para tirar seus planos da gaveta

Comentários