Como escolher os melhores revestimentos para casa?

setembro 2017

3 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

 

Vamos começar o post de hoje já quebrando um tabu: uma reforma pode ser mais cheia de detalhes do que aparenta. Você sabe, por exemplo, como escolher revestimentos adequados para cada ambiente da casa? É isso mesmo: dependendo do uso, uma opção pode funcionar melhor que a outra! Quer saber mais sobre o assunto? Então fique de olho nas dicas que preparamos!

Pense na destinação de cada cômodo

Entenda desde já: cada ambiente da casa possui necessidades específicas. É preciso pensar tanto no conforto desejado para os diferentes lugares do seu lar como na limpeza e na manutenção. Basicamente, uma casa tem 2 áreas:

  1. área molhada, onde o contato com a umidade é mais frequente e por onde passam as tubulações de água — como cozinha, banheiros e área de serviço;
  2. área seca, onde a água não chega com frequência nem em excesso — como sala e quarto.

Nas áreas molhadas, é preciso usar pisos que não absorvam água, já que esses revestimentos entrarão em contato com a umidade com muita frequência e também precisarão ser limpos constantemente. Aqui, então, os pisos frios são os mais indicados, especialmente os porcelanatos, que são bastante práticos e duráveis.

No banheiro, o mais importante é pensar em afastar o mofo, normalmente o grande vilão desse ambiente da casa. Por serem pouco porosos, tanto o porcelanato esmaltado como as pastilhas são recomendados. Dê muita atenção à qualidade do rejunte para fugir das infiltrações e do acúmulo de bactérias.

Ainda nesse quesito, não esqueça das áreas externas! Nesse caso, como os revestimentos estarão expostos ao sol e às variações climáticas, o ideal é escolher opções mais resistentes. Perto de piscinas, o recomendado é instalar revestimentos antiaderentes e que não absorvam muita água.

Atente para necessidades específicas

Pense nas necessidades da família. Em quartos de criança, por exemplo, devem ser usados revestimentos que impeçam o acúmulo de pó para evitar problemas respiratórios — como rinite e asma. Os modelos não devem ser frios ou escorregadios e precisam aguentar bem as brincadeiras, sem acrescentar riscos. Famílias com bichinhos de estimação devem optar por pisos fáceis de limpar e que não arranhem à toa.

Tome nota da metragem

Quando for fazer o orçamento e pesquisar fornecedores, você vai ter que saber se a loja dispõe da quantidade necessária para sua obra. Isso sem contar que a metragem ainda ajuda na escolha! Ambientes menores, por exemplo, pedem pisos claros e lisos para dar uma sensação de amplitude. Enquanto isso, cômodos maiores podem receber revestimentos mais artísticos, permitindo adotar um estilo de decoraçãomais ousado.

Veja as peças pessoalmente

Essa dica é muito importante, uma vez que diversas lojas hoje em dia oferecem catálogos impressos e no próprio site. O detalhe é que, na impressão e na tela do computador, as cores podem variar bastante, causando uma impressão totalmente diferente da realidade. Só pessoalmente é que você conseguirá perceber nuances mais sutis, como o brilho e a textura da peça. Não deixe para checar depois de comprado!

Analise a possibilidade de comprar a mais

O ideal é calcular uma reserva entre 10% e 15% a mais que o estritamente necessário. Isso porque algumas peças podem vir com pequenos defeitos e outras podem precisar ser cortadas, o que causa perda. Também é legal pensar na manutenção. Se uma pecinha quebra no futuro, pode ser difícil encontrar outra exatamente igual. Não quer desperdiçar muito material? Então dê preferência a lojas que aceitem devolução ou troca de caixas não abertas por outro tipo de mercadoria.

Sincronize a entrega com o cronograma da obra

Cruzar a entrega do material com o cronograma da obra evita que o revestimento fique exposto, correndo o risco de sofrer danos. Esse cuidado também libera o espaço para a movimentação e para o armazenamento de materiais que serão usados antes, de acordo com o cronograma. Não esqueça de sempre checar o material recebido, de preferência no ato da entrega, verificando se todas as caixas são do mesmo lote e se há peças danificadas. Você tem até 90 dias para reclamar e pedir a substituição.

Agora que você já sabe como escolher revestimentos para cada cantinho da sua casa, que tal conferir outras dicas sobre o tema? Aproveite para ler sobre ampliação de espaço com uma reforma!

 

Comentários