Como fazer um cronograma de obras economizando em 4 passos

Fevereiro 2017

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

53859-como-fazer-um-cronograma-de-obras-economizando-em-4-passos.jpg

Concluir com êxito todas as atividades de uma reforma ou construção não é uma tarefa simples. Na verdade, essa é uma missão bem complexa, que envolve uma série de imprevistos e variáveis que podem causar atrasos ou até mesmo prejuízos inesperados. Por isso, contar com um bom cronograma de obras é fundamental.

Esse calendário de ações ajuda não apenas a manter tudo mais organizado, como também torna o dia a dia da execução mais preciso e menos dispendioso. No entanto, para fazê-lo com eficiência, é preciso seguir alguns passos. Quer descobrir quais são eles? Então confira o conteúdo a seguir!

1. Defina as atividades

O primeiro passo para elaborar um bom cronograma de obras é definir com precisão quais serão as atividades realizadas para finalizar o projeto. É importante especificar cada ação, desde as fases estruturais iniciais até chegar ao acabamento. Dessa forma, fica mais fácil perceber como está o andamento das etapas, podendo tomar as atitudes necessárias a tempo para que tudo corra bem.

Essa fase consiste basicamente na elaboração de uma lista de tarefas. Não existe um modelo ou uma regra formal para se fazer isso. O essencial é apostar na simplicidade e em um alto nível de detalhamento. Nessa fase, não se preocupe ainda com o que virá antes ou depois, mas sim com a especificação dos itens de uma maneira que posteriormente facilite seu controle.

2. Foque nas prioridades

Nesse momento, é fundamental dar um pouco mais de atenção àquelas tarefas que serão prioritárias no cronograma geral da obra. Isso ajudará não só no planejamento inicial como também será importante para a etapa seguinte: o sequenciamento das atividades.

O mais recomendado, portanto, é se concentrar nas ações que demandarão mais tempo, custarão mais caro ou que serão mais trabalhosas. Assim você consegue monitorar melhor o planejamento financeiro, faz sua programação de compras com calma, divide adequadamente as tarefas e define os pagamentos de uma forma mais proveitosa.

3. Sequencie as etapas

Agora que você já sabe o que deve fazer e conhece quais são as prioridades do cronograma de obras, é hora de sequenciar as atividades. Isso é muito importante e exige um bom conhecimento técnico dos processos. Se necessário, conte com a ajuda de outros profissionais experientes que estejam envolvidos no projeto.

É essencial também separar os procedimentos, considerando etapas que só podem se iniciar após o término de alguma outra, bem como etapas que devem ser realizadas concomitantemente e também aquelas que só podem começar depois de um período específico, seguinte à finalização de alguma ação. Estime as respectivas durações e passe tudo para o papel — ou computador, claro.

4. Considere as adversidades

Por fim, como toda obra tende a ser complexa, não dá para fazer um cronograma sem deixar espaço para eventuais erros e problemas que possam surgir. Situações inesperadas não são nada incomuns e gasta mais com elas quem não está preparado para contornar essas casualidades.

Pensando nisso, na hora de montar seu calendário, evite prazos apertados demais e separe uma verba extra para não se desgastar com uma casual indisponibilidade de produtos, falta de mão de obra, atraso de fornecedores e assim por diante. É simples: basta planejar as etapas com alguma folga para lidar tranquilamente com as adversidades que aparecerem.

E agora, pronto para fazer um cronograma de obras? Gostou das nossas dicas de hoje? Então compartilhe este post em suas redes sociais e repasse o conhecimento para seus amigos!

 

Comentários