Como juntar dinheiro para fazer um consórcio de carro

    carros, economia, finanças, dicas, consorcio-carro, trocar-automovel, primeiro-automovel, dicas-para-poupar, educacao-financeira, veiculos, consorcio-automoveis, primeiro-carro, trocar-carro, trocar-veiculo, primeiro-veiculo, consorcio-veiculos, dicas-consorcio, conquista-sonhos

     

    O consórcio de carro é uma excelente opção para quem busca parcelas mais baratas e não quer arcar com os juros altos cobrados pelos financiamentos. Pode acreditar: com sabedoria e paciência, quem se planeja antecipadamente consegue conquistar o carro desejado gastando menos e com muito mais controle sobre as finanças!

    E foi para ajudá-lo a seguir esse caminho que decidimos preparar o post de hoje! Aqui vamos explicar melhor o funcionamento de um consórcio, além de trazer dicas de como juntar dinheiro para comprar seu carro. Quer saber mais? Confira!

    O que é exatamente um consórcio?

    Um consórcio envolve um grupo de pessoas que se une para juntar dinheiro e alcançar um objetivo em comum. Com todos pagando uma parcela mensal, ao menos um membro do grupo é contemplado a cada mês com a carta de crédito, documento que dá direito a comprar o bem desejado.

    Como funciona um consórcio de carro?

    Para organizar o grupo e escolher uma aplicação para rentabilizar o dinheiro, é preciso contar com imparcialidade. No caso, a administradora do consórcio faz esse papel, providenciando as assembleias — reuniões mensais entre os consorciados. Nas assembleias é que acontecem os sorteios que determinam quem vai receber a carta de crédito naquele mês. Os membros também podem dar lances. Nesse caso, quem faz a maior oferta também é contemplado.

    Como pode ver, quando participa de um grupo de consórcio, você não sabe quando vai receber sua carta. Pode ser a qualquer momento entre o primeiro e o último mês. Por isso, é importante se planejar para:

    • esperar sua contemplação;

    • oferecer lances, caso queira;

    • pagar as parcelas em dia;

    • arcar com as despesas da documentação do bem.

    Então saiba desde já: é excelente comprar um carro por meio de um consórcio, mas se você não deixar seu orçamento redondinho, pode não conseguir conquistar seu sonho!

    Como juntar dinheiro para o consórcio?

    Para ajudar, vamos às dicas para que você organize seu orçamento melhor e compre seu carro com um consórcio!

    Registre todas as suas despesas

    Antes de mais nada, anote todos os seus gastos, por menores que sejam. Nesse caso, o que menos importa é como você vai fazer isso. Prefere uma planilha eletrônica? Sente-se bem anotando tudo em um caderninho? A decisão é sua! O que é realmente fundamental é registrar absolutamente todas as suas despesas para analisá-las com cuidado. Esse registro financeiro é necessário, porque você precisa:

    • entender para onde está indo seu dinheiro;

    • decidir quais hábitos estão causando desperdício;

    • elencar as mudanças necessárias na rotina para economizar.

    Antes de começar a pensar em juntar dinheiro, porém, vem um ponto importante: você tem contas a pagar? Coloque-as como prioridade!

    Quite todas as suas dívidas

    As dívidas pesam no orçamento, fazendo com que uma renda que poderia manter as finanças equilibradas acabe sendo insuficiente para cobrir os gastos mensais. Além disso, quando você for contemplado no consórcio, seja por sorteio ou por lance, precisa estar com o nome limpo para receber a carta de crédito e partir para a conquista do seu carro!

    Essa é uma medida que vale para todos os consorciados, porque só ao manter seu compromisso (mesmo depois da contemplação) é que os outros podem também receber sua parte. Assim, comece a quitar contas, principalmente aquelas que estiverem em atraso e as que têm juros maiores, como cartão de crédito e cheque especial. Depois dessa fase, é hora de começar a reunir o dinheiro extra que vai permitir a aquisição do consórcio de carro.

    Prepare seu orçamento mensal

    Sabe qual é a melhor forma de controlar seus gastos? Preparar um planejamento com base no seu orçamento mensal. Avalie contas que você precisa pagar (água, energia, aluguel, compras no supermercado e assim por diante) e quanto deve sobrar.

    É importante definir quanto você vai guardar todo mês, incluindo essa parcela no rol de obrigações. Dessa forma, você consegue manter o objetivo de juntar dinheiro e ainda se prepara para o compromisso com a parcela do consórcio. Aí sim é hora de pensar: onde vou guardar esse saldo?

    Abra uma conta para suas economias

    Pode ser uma poupança, um fundo de investimento ou outra aplicação financeira, já que, nesse momento, a rentabilidade não é o fator primordial. Lembre-se de que você não vai deixar o dinheiro aplicado por muito tempo e, em prazos curtos assim, só é possível ter rentabilidade maior em investimentos de alto risco. Saiba: para quem está começando a guardar dinheiro, o mais importante é escolher uma opção que ofereça:

    • segurança, com rentabilidade garantida;

    • liquidez, podendo ser resgatado a qualquer momento.

    Está lembrado da parcela mensal que você se comprometeu a guardar? Vai para essa aplicação! E se você receber algum valor extra, como férias, restituição do imposto de renda ou bonificação, por exemplo, nem pense 2 vezes: mande-o diretamente para a poupança antes de cair na tentação de gastar!

    Evite comprar por impulso

    Compras planejadas são grandes aliadas da disciplina financeira. Afinal, resistindo ao impulso de comprar sem pensar, você não corre riscos de cair em falsas promoções, que não oferecem nenhuma vantagem real, e de se arrepender de adquirir algo que não era necessário ou mesmo útil para você naquele momento.

    Além disso, só comprar de forma planejada nos leva a uma avaliação importante: isso realmente vai fazer diferença na minha vida? Portanto, procure sempre pensar com cuidado sobre suas compras. Pesquise preços, busque descontos e adquira somente o que for necessário. Pode acreditar: isso pode transformar sua vida financeira!

    Procure comprar à vista e com dinheiro

    Evite usar o cartão de crédito! Esse recurso faz você pensar que ainda pode comprar quando, na verdade, o orçamento já estourou faz tempo. Se tiver que usá-lo, não se esqueça de fazer um controle do que anda comprando para garantir que vai conseguir pagar a fatura integralmente no próximo mês.

    E tem mais: o cheque especial pede atenção redobrada. Com aquele saldo extra na conta, você acaba incorporando a ideia de que ele faz parte da sua renda. Mas esse é um engano gravíssimo! Lembre-se de que sempre que usa esse crédito, paga taxas de juros e tarifas exorbitantes.

    Por fim, vem o cartão de débito, que traz comodidade, mas também pode ser perigoso se você não controlar seus gastos. Por isso, o ideal mesmo é dar preferência ao dinheiro vivo. Por achar que dói mais quando as notinhas saem do bolso, fica mais fácil controlar a vontade de gastar.

    Faça suas refeições em casa

    Comer fora é, via de regra, bem mais caro que fazer compras no supermercado. Se você come um pouco mais ou bebe algo para acompanhar, o total acaba pesando bastante no bolso. Prefira, então, fazer suas refeições em casa, deixando para comer fora somente em datas especiais.

    E o melhor é que, tomando essa decisão, você ainda ganha de presente uma alimentação mais saudável, pois garante a qualidade dos ingredientes e do modo de preparo. O resultado? Conta mais rechonchuda e você mais magrinho!

    Poupar dinheiro parece ser uma tarefa impossível para muita gente, não é mesmo? No entanto, se você repensar seus gastos com cuidado, logo verá que é possível economizar bastante sem abrir mão do seu bem-estar. É essa economia que vai trazer a oportunidade de adquirir seu consórcio de carro e pagar menos que em um financiamento.

    Agora, é partir para a conquista do seu carro novo! Para se preparar, aproveite para ler também nosso e-book que explica direitinho o que é e como funciona o consórcio. Tire todas as suas dúvidas agora mesmo!

    Nova chamada à ação