Como usar o consórcio para reforma?

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Com o passar do tempo, é mais que normal que um imóvel precise de reparos para manter seu bom estado de conservação e oferecer mais conforto, aconchegando toda a família.

Contudo, diante dos altos custos necessários para se tocar uma obra, pode ser bem difícil pagá-la à vista. Contratar um empréstimo e economizar o dinheiro também costumam ser opções fora da realidade de muitas pessoas. Mas e um consórcio para reforma? Sabia que essa é uma excelente maneira para renovar a moradia?

Quer saber como um consórcio de serviços pode viabilizar a reforma da sua casa? Continue a leitura!

Como funciona um consórcio?

O consórcio é uma modalidade de negócio que, por meio da formação de grupos e do pagamento de parcelas mensais, permite o acesso a uma carta de crédito. Esse documento pode ser utilizado para a contratação de serviços ou para a compra de bens, de acordo com as condições previstas em contrato.

A carta de crédito é liberada por meio de sorteios mensais, até que todos os consorciados sejam contemplados. Quem tem alguma reserva financeira pode avaliar a possibilidade de oferecer lances, uma espécie de antecipação do pagamento das parcelas. Se a proposta de lance sair vencedora durante a assembleia, a concessão da carta de crédito é agilizada.

E um consórcio para reforma?

No caso de um consórcio para reforma, é preciso fazer parte de um grupo de consórcio para serviços ou de um consórcio imobiliário. O imóvel no qual a reforma será realizada precisa estar localizado no país, ser urbano (residencial ou comercial) e estar no nome do consorciado.

Alguns documentos são exigidos para poder levar a obra adiante, como orçamento e cronograma da obra, memorial descritivo e Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Entre os serviços que podem ser pagos com um consórcio estão ampliações, pinturas, revestimentos e reparos em geral.

A utilização da carta de crédito é flexível, incluindo a possibilidade de seu valor ser complementado com recursos próprios. São vários os planos disponíveis que atendem desde pequenas obras até grandes reformas.

Para quem é indicado?

O principal ponto que deve ser avaliado para saber se esse modelo atende a suas necessidades é a urgência da obra. Se ela puder esperar, o consórcio se torna ainda mais atrativo.

Lembrando que no consórcio há apenas a cobrança de uma taxa de administração. É, portanto, uma ótima opção para quem não quer pagar juros de empréstimos. Também é uma boa alternativa para aqueles que não têm disciplina suficiente para guardar dinheiro.

Como se planejar para reformar?

Para que o consórcio atinja o objetivo e a reforma seja um sucesso, é preciso fazer um planejamento. Isso inclui organizar o orçamento doméstico para que seja possível arcar com as parcelas. A partir daí, o período do pagamento das parcelas até a contemplação pode ser usado para planejar a reformacuidadosamente.

A escolha da administradora também deve ser feita com muita atenção. Certifique-se da idoneidade da empresa e consulte se seu funcionamento foi autorizado pelo Banco Central, autoridade responsável pela fiscalização das operações de consórcios no Brasil.

Como você viu, o consórcio para reforma tem diversas vantagens. Dependendo do seu perfil e da urgência para fazer os reparos, pode ser uma excelente alternativa para deixar seu imóvel de cara nova!

Interessado em contratar um consórcio para reforma? Faça uma simulação agora mesmo!

Use seu imóvel para tirar seus planos da gaveta

Comentários