Comprar ou construir um imóvel, qual a melhor opção?

junho 2015

5 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

 

O objetivo de comprar a casa própria é algo que grande parte dos brasileiros têm em comum. Afinal, nada é melhor do que ser dono do próprio canto, com independência e privacidade. Mas o que vale mais a pena: comprar um imóvel pronto ou construir desde o início?

Confira aqui quais são as vantagens e as desvantagens de cada uma dessas possibilidades e decida qual é a melhor opção para você realizar o sonho da casa própria!

CTA_Vai-construir-uma-casa-do-zero-Tudo-que-você-precisa-saber-está-aqui!_final

Comprar a casa pronta

Vamos começar avaliando a opção de investir em um imóvel já prontinho para morar. Veja as principais características dessa modalidade a seguir.

Rapidez na entrega

A maior vantagem do imóvel pronto é, obviamente, o curto tempo de espera para morar na própria casa. Para quem tem pressa — geralmente, pessoas que pagam aluguel e querem logo se livrar dessa despesa —, comprar um imóvel acaba sendo a melhor opção. Afinal, não é todo mundo que tem tempo e paciência para se dedicar a uma construção iniciada do zero.

Avaliação da casa pronta

Nesse caso, existe a possibilidade de avaliar vários aspectos do imóvel, como a localidade, a vizinhança e a metragem do espaço. Mas só essa análise é pouco abrangente — um cuidado importante para investir em uma casa pronta é analisar cada detalhe do local, a fim de identificar problemas.

Observe se há goteiras, rachaduras, desnivelamentos, enfim, qualquer desgaste aparente do imóvel. É importante que você tenha acesso ao projeto da construção, pois, assim, é possível:

  • entender a planta do imóvel;

  • descobrir possíveis problemas estruturais;

  • avaliar o estado de instalações hidráulicas e elétricas.

Dificuldade de encontrar o imóvel ideal

A grande desvantagem de comprar uma casa pronta é a necessidade de fazer uma pesquisa minuciosa para encontrar o lugar certo. Isso principalmente se você tiver certas exigências, como a região do imóvel e a quantidade determinada de cômodos ou, ainda, se possuir um valor limitado para investir.

 

Construir do zero

Agora que você já entende por que comprar um imóvel pode ser interessante, que tal conhecer outra maneira de buscar seu sonho? Vamos ver, logo abaixo, quais são as vantagens e desvantagens de construir a casa do zero.

Casa novinha em folha

Umas das maiores vantagens — se não a maior — é que, depois de pronto, você terá um imóvel totalmente novo. Isso resultará não só em pouquíssimos gastos com manutenção por um bom tempo, mas também em maior vida útil e valorização do investimento.

Personalização

Pode até demorar um pouquinho para você conseguir morar na sua casa, mas ela será exatamente como o imaginado. Construir do zero oferece a oportunidade de o novo dono conversar diretamente com o arquiteto e pedir aquilo que quer e precisa — nem a mais, nem a menos. Isso pode ser traduzido em otimização da moradia e em economia para o bolso.

Bom custo-benefício

Falando em gastar pouco, sai muito mais em conta construir do que comprar uma casa pronta. O dinheiro que você investiria em um imóvel pronto, com todas as facilidades desejadas, pode ser utilizado na compra de um terreno e na construção da edificação. E ainda é bem possível que sobre um dinheirinho de troco!

Mas preste atenção: isso só se aplica se estivermos falando de imóveis na mesma região e proporção de tamanho. Além disso, é preciso fazer um planejamento minucioso e contar com uma equipe de profissionais de confiança para que a economia seja uma regra. Mais do que isso, você deve ter tempo e disposição para acompanhar a obra e os gastos de perto.

Lentidão do processo

Se o pró da casa finalizada é a rapidez, o contra de construir um imóvel do início é exatamente a demora. Para quem está com pressa de se livrar do aluguel, ou precisa de uma solução rápida após uma mudança repentina, um imóvel a ser construído pode não ser a melhor opção.

Além disso, é preciso ter muita paciência para lidar com a obra, pois mesmo que a construção seja terceirizada, o projeto exige acompanhamento dos futuros moradores. Não é raro ocorrerem mudanças que interferem no valor final dos custos.

Consórcio ou financiamento

Na hora de escolher entre compra ou construção, é preciso levar em conta quais são as melhores opções, para que você consiga fazer esse investimento com tranquilidade e segurança.

Se não tiver em mãos a quantia cobrada para pagamento à vista, saiba que existem as modalidades de consórcio e financiamento imobiliário (com ou sem o uso do Fundo de Garantia — FGTS). Entenda as características delas a seguir.

Financiamento

O financiamento imobiliário é a modalidade mais conhecida e vale mais para quem deseja comprar um imóvel pronto. Isso porque nem sempre conseguimos fazer um planejamento tão preciso para avaliar qual será o valor necessário para finalizar o empreendimento.

Também há a questão das taxas de juros, que acabam encarecendo a transação. Além disso, para fazer o financiamento, é preciso ter algum dinheiro guardado para a entrada, que pode ser de 20% a 30% do valor total do empréstimo. Se você tiver poupado o FGTS, ele pode ser usado nesse momento, facilitando o processo.

A burocracia para o financiamento de uma construção é mais difícil (e você precisa já ter o terreno em seu nome e o projeto assinado por um engenheiro). O dinheiro não entra de uma vez na sua conta: a obra deve ser dividida em etapas, e os recursos vão sendo liberados ao término de cada uma delas.

Consórcio

Essa modalidade pode ser usada tanto para construir quanto para comprar um imóvel pronto e costuma ser a mais recomendada, por não envolver cobrança de juros. Dependendo do valor da carta de crédito, ela pode ser usada para a compra do terreno e a construção. E você também pode usar o FGTS no consórcio!

Nessa modalidade, você entra em um grupo em que determinado número de pessoas tem o mesmo objetivo final, ou seja, obter uma carta de crédito para a construção ou a compra de um imóvel. No lugar dos juros, que tornam a operação mais cara e dificultam o planejamento, são cobradas taxas fixas de administração do grupo.

Você pode conseguir a carta de crédito por meio de sorteio, realizado mensalmente entre os participantes, ou da oferta de um lance (antecipação do pagamento de parcelas) maior do que os de outros consorciados. Caso não consiga dessas duas maneiras, você é contemplado ao terminar de pagar as prestações.

Deu para perceber que a escolha entre construir e comprar um imóvel pronto depende muito do seu planejamento de vida? É essencial entender a sua disposição, ou seja, se consegue esperar mais e pagar menos ou se quer realmente se mudar logo, mas arcar com as desvantagens das altas taxas de juros cobradas pelo mercado. Tendo paciência e escolhendo os melhores parceiros, certamente o consórcio garantirá a você mais economia e vantagens.

Descobriu qual é a melhor opção para você? Independentemente da escolha, entre em contato com a Rodobens e avalie a possibilidade de entrar em um consórcio para a realização do seu sonho!

Nova chamada à ação

Comentários