Conheça 7 maneiras de economizar ao reformar uma casa

Abril 2017

3 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Quando um sonho se concretiza, logo em seguida outros vêm, como reformar uma casa porque a família está aumentando ou simplesmente porque você quer ter um espaço novo e totalmente a seu gosto. Em seguida, aparecem as objeções, aquelas vozes falando baixinho “mas isso”, “mas aquilo”. Uma dessas vai falar “mas e o dinheiro?”.

Pensou nisso também? Primeiramente, pense que reformar uma casa é um investimento, pois vai valorizar o imóvel e torná-lo mais agradável para você. Em seguida, leia nossas dicas para economizar na reforma e acabe com as desculpas!

Pesquise os fornecedores

De uma loja de materiais de construção para outra você pode encontrar uma diferença enorme de preços e condições de pagamento. A única questão aqui é tirar um tempo para fazer uma boa pesquisa na sua cidade.

Visite sites, vá às lojas menores, leve sua lista de materiais e peça um orçamento. Verifique se não é possível comprar direto do fabricante, como tijolos, areia e pedra brita, por exemplo. Tinta, cerâmica e outros itens de acabamento podem ser encontrados em liquidações, ajudando a economizar na reforma da casa.

Priorize

Ter todos os sonhos realizados de uma vez nem sempre é possível, mas você pode se planejar para dar um passo de cada vez. Se a prioridade é reformar o escritório para transformá-lo no quarto das crianças, concentre-se nisso, deixando outras reformas para depois.

Reformar uma casa em blocos pode manter sua motivação em alta, pois os resultados aparecem rapidamente. Diferentemente de transformar a casa em um verdadeiro canteiro de obras e nunca ver nada acabado.

Só compre com o projeto definido

Existem duas melhores partes de reformar uma casa: comprar o material e ver a obra pronta. Mas se você sair comprando tudo sem ter bem definido o que será feito, pode desperdiçar recursos importantes.

Por exemplo, você sabe que tipo de piso deve ser usado dentro e fora de casa? E nas paredes, que tipo de cerâmica é mais resistente? Entre tinta látex e PVA, quando e onde usar cada uma? Quais são os tipos de fios usados nas instalações elétricas do chuveiro e das tomadas?

Essas perguntas podem deixar qualquer dono de imóvel maluco, mas são o dia a dia dos profissionais que atuam no segmento. Sendo assim, antes de mais nada, converse com que entende do assunto para não errar nas compras.

Controle o orçamento

Reformar uma casa por partes também ajuda a manter os gastos sob controle, evitando desperdícios. O profissional no comando da obra define os materiais necessários e o valor da mão de obra e executa o trabalho dentro do valor previsto inicialmente.

Os desvios de planejamento são percebidos com mais facilidade, assim como os gastos adicionais, e você pode controlar tudo na ponta do lápis. Terminada a reforma, você pode até fazer o cálculo do valor investido versus a valorização do imóvel.

Contrate uma equipe qualificada

Sabe aquela velha história de que o barato sai caro? Muitas pessoas tentam economizar ao reformar uma casa e acabam saindo no prejuízo com profissionais não qualificados, desperdício de materiais, ociosidade cobrada na fatura e desleixo no serviço executado.

Contratando uma empresa de serviços especializados em reforma, você tem um contrato, o que já garante vários direitos caso sua reforma não saia conforme o esperado. Outra questão é a disponibilização de profissionais com qualificação para prestarem o serviço que você precisa.

A empresa especializada também terá um cronograma de execução do projeto, ou seja, você saberá de antemão quando a reforma estará pronta. O orçamento virá pronto para você e nada mais de preocupação, é só acompanhar as mudanças na sua residência.

Recicle

Trocar portas, janelas, renovar o piso e a decoração da parede pode sair bem caro. Mas não se você inovar e buscar reciclar objetos antigos e revitalizar alguns outros para dar aquele toque único ao ambiente.

Uma porta antiga pode ser lixada e receber uma pátina, a fim de se tornar mais harmoniosa com a nova pintura da casa. Um portão antigo pode se transformar em um suporte para uma floreira suspensa e os caixotes de madeira podem ser usados como estante para os brinquedos das crianças, dando um ar despojado e alegre ao mesmo tempo.

Usar adesivos em vez de papel de parede e dar aquela repaginada nos armários embutidos com papel contact são algumas ideias para mudar sem gastar muito.

Avalie as formas de pagamento

Projeto decidido, agora é partir para as compras. Mas você sabe qual a melhor maneira de pagar? O primeiro impulso é sempre usar o cartão de crédito, mas lembre-se de que, se você não der conta de pagar a fatura total no mês, começam a correr os juros do crédito rotativo, encarecendo ainda mais a reforma.

Outra opção é fazer no crediário e ficar com aquele bloco de boletos para pagar. Se esquecer uma data de vencimento, terá juros e multa pelo atraso. Empréstimo? Com a taxa de juros atual, melhor deixar a reforma para outro momento, pois nunca se sabe quando a economia vai realmente estabilizar.

E que tal um consórcio para reformas? Com certeza você já ouviu falar em consórcio imobiliário, que é destinado para quem está programando a compra da casa própria. Mas também existe o consórcio para reforma e construção, com juros bem mais baixos e a possibilidade de você ser contemplado com sua carta de crédito muito antes de terminar de pagar.

De posse do orçamento da reforma que você pretende fazer, é possível identificar o consórcio que cabe no seu bolso e atende ao prazo que você precisa. Depois disso, é entrar em contato com a administradora do consórcio, adquirir sua cota e torcer para que sua carta de crédito saia logo.

Em vez de contrair dívidas que ficam para depois da sua reforma, com o consórcio, você paga sua reforma com antecedência, planeja com tranquilidade as mudanças e tem a segurança de pagar sempre o mesmo valor de parcela.

Com dificuldades em saber o que reformar primeiro? Saiba como preparar a sua casa para a chegada de um bebê!

Comentários