293460-consorcio-de-dinheiro-e-a-melhor-opcao-para-voce

Consórcio de dinheiro é a melhor opção para você?

Junho 2019

11 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Você já ouviu falar do consórcio de dinheiro? Ele é considerado, pelos especialistas da área, uma invenção brasileira. Porém, já está sendo “importado” para outros países. Aqui neste post, vamos explicar o que é e como funciona essa modalidade de compra.

O consórcio é uma ação considerada segura, econômica e inteligente para conseguir comprar algum tipo de bem ou serviço. A modalidade é programada e também pode ser uma poupança. É feita em grupo, com pessoas que têm o mesmo interesse que você.

E aí, o assunto interessou? Siga nesta leitura que vamos falar sobre as opções de consórcio e explicar se a modalidade de dinheiro é para você!

O que é consórcio de dinheiro?

Juntar dinheiro se tornou um passo fundamental para aquelas pessoas que estão em busca de realizar seus sonhos e metas atualmente. Isso porque, quando temos uma grana guardada, existem menos riscos de frustrações e a conquista fica um pouco mais rápida.

Porém, para muita gente, todo esse processo ainda é um desafio. Afinal, com tantas responsabilidades, como ter o controle no orçamento e conseguir que sobre um dinheiro para poupar? Não é uma tarefa fácil, e nós sabemos disso!

O consórcio de dinheiro surge como uma excelente opção para esses casos. Ele funciona da mesma maneira que os outros, porém, a grande diferença é que, ao invés de você estar investindo em um bem ou serviço, está entrando com a grana. Algumas pessoas acham que a modalidade é como uma espécie de poupança. Exatamente por ter a possibilidade de obter uma quantia em outro lugar e não poder acessá-la.

E como ele funciona?

A sua dinâmica é bem parecida com os demais da modalidade. São realizados pagamentos mensais, estipulados na hora de assinar o contrato, sorteios e contemplação de cartas de crédito. Uma das suas maiores vantagens é a pessoa poder escolher posteriormente em que vai gastar o dinheiro.

Ele é visto como uma excelente alternativa para as pessoas que não precisam do bem ou do serviço de forma rápida e está presente na maioria das instituições financeiras. Este, aliás, é o primeiro passo para quem tem interesse no assunto: procurar uma empresa que seja séria e confiável para fazer a transação.

Quais as maiores dúvidas sobre o assunto?

Já descrevemos o que é e como funciona o consórcio de dinheiro e, agora, vamos mostrar quais são as maiores dúvidas sobre ele. Apesar de a modalidade ser recorrente, ainda existem muitos questionamentos sobre o assunto. Conheça as principais perguntas a seguir.

Posso usar como aplicação?

É importante destacar que o sistema não tem essa finalidade, logo não se recomenda usá-lo com esse intuito. O consórcio de dinheiro foi feito para a compra de um bem, como uma casa ou carro. Se escolhê-lo como forma de resgatar valores, não vai estar fazendo algo produtivo. Procure investir de outro modo, como criar uma poupança.

É possível ganhar dinheiro?

Essa modalidade de consórcio ficou conhecida por ter como ponto forte a sua versatilidade. Ela permite usar a carta de crédito para comprar qualquer bem dentro do mesmo grupo. Isso significa que quem quer ganhar uma grana deve sempre considerá-lo. Uma das vantagens é que não existe cobrança de juros.

Além disso, a operação de crédito adapta no valor total pago pelo financiamento não só os juros, mas muitos encargos que têm o nome de Custo Efetivo Total (CET). Ao fazer as contas antes de entrar no financiamento, é possível perceber que o CET pode dobrar o valor que é gasto com o bem no final do pagamento.

Quais são os tipos de consórcio de dinheiro?

Quem se interessa por essa modalidade de consórcio descobre que existem duas categorias para escolher. Cada uma delas apresenta suas características e vantagens, então, é importante conhecê-las bem antes de qualquer coisa.

Consórcio de dinheiro contemplado

Esse tipo de investimento é para quando a pessoa é sorteada. Ela vai ter duas opções para definir o que fazer com o dinheiro recebido. A primeira alternativa é a compra de um bem ou produto que se deseja de forma imediata. Já a segunda é aplicar o que foi acumulado em uma poupança e usar no momento mais adequado. Nesse consórcio, as pessoas podem adquirir:

  • veículos (carros, motos, caminhões e até aeronaves);
  • eletrodomésticos (computadores, celulares, tablets, televisões, rádios, câmeras, entre outros);
  • casa (há possibilidade de escolher comprar um imóvel, construir ou fazer uma reforma);
  • serviços (viagens, intercâmbios, faculdades e até mesmo comemorações de festas de 15 anos, casamento ou formatura).

Consórcio de dinheiro entre amigos

Sempre tem aquela turma de amigos que estão em busca do mesmo propósito: juntar uma boa quantia de dinheiro. Então, chame-os para esse investimento. A vantagem é que não existe taxa cobrada mensalmente nem a adesão feita pela administradora financeira.

O dinheiro que ia ser gasto nisso vai poder ser transformado em mais uma forma de economia. Porém, é importante destacar que, ao chamar as pessoas para a realização do consórcio, é preciso ter uma relação de confiança entre os amigos. Além disso, eles necessitam estar realmente empenhados em guardar a quantia.

Quais são as outras alternativas de consórcio?

Vamos falar agora dos tipos de consórcio que existem. É importante conhecer as características de cada um para saber em quais seus objetivos se encaixam melhor! Afinal, é um investimento e é necessário pesquisar bastante para acertar e não se arrepender, ok?

Consórcio de veículos

É normal termos a vontade de adquirir um veículo ou trocar o modelo atual por um mais novo. Porém, nem sempre temos dinheiro e, por isso, é comum recorrermos ao consórcio. Esse é o tipo mais usado e geralmente está voltado para a compra de carros e motos.

Há possibilidade de investir em novos ou seminovos, tudo depende do seu interesse. E o que muita gente não sabe sobre a modalidade é que, por meio dela, também conseguimos adquirir caminhão, barco, trator e até mesmo uma aeronave! É claro que cada tipo de consórcio tem um público bem específico. Veja se o veículo atende às suas necessidades pessoais ou profissionais e se as parcelas mensais estão dentro do seu orçamento.

O valor obtido será de acordo com o seu preço de mercado. Porém, no final da cota, os números não serão os mesmos do crédito usado para comprar o carro, por exemplo. Ao longo do processo, haverá reajustes sobre os quais você tem que ser informado.

É válido destacar que, para entrar em um consórcio de veículo, é crucial ter conhecimento das necessidades e a condições financeiras – pensando, inclusive, em longo prazo. Afinal, você vai passar um bom tempo pagando as parcelas.

Consórcio de bens imóveis

Esse tipo de consórcio vem se consolidando nos últimos anos como a melhor opção para quem quer comprar um imóvel, seja novo ou usado. Além disso, existe a possibilidade de realizar reformas e construir uma casa ou um apartamento próprio. O consórcio de imóveis também é indicado para quem tem uma propriedade financiada e quer acertar a dívida e fugir das altas taxas de juros. É uma excelente forma de economia.

O contemplado também pode adquirir um imóvel que esteja vinculado a empreendimentos imobiliários. Porém, é necessário que ofereça outra propriedade, como uma forma de garantia, respeitando as condições que estão no contrato de adesão. Ao conseguir uma cota, você vai passar a fazer parte de um grupo que pode ser formado por pessoas físicas ou jurídicas. Eles estarão lá com a finalidade de formar uma poupança destinada à compra do bem por meio do financiamento.

Assim como os demais consórcios, os participantes vão ter que contribuir com a formação da poupança por meio de pagamento das prestações, que são mensais e não têm juros. Elas são calculadas de acordo com o valor total do crédito contratado, mais taxa de administração e fundo de reserva.

Consórcio de eletrodomésticos e outros bens móveis

Muitas pessoas a desconhecem, mas há a possibilidade de contratar um consórcio para a compra de computadores, eletrodomésticos e até mesmo móveis planejados, por exemplo. Mas como esse é um tipo de bem que não tem seu valor muito alto, ele acaba não sendo muito popular.

Mas é importante ressaltar que essa opção ajuda muita gente a adquirir bens. E é muito mais em conta entrar em um grupo do que fazer as compras por meio de carnês nas lojas. Esta última opção acaba acarretando uma variação de valores muito grande. Um consórcio de eletrodomésticos permite a compra dos mais variados itens, como:

  • geladeiras;
  • televisores;
  • computadores;
  • tablets;
  • celulares;
  • cirurgias
  • serviços de beleza.

Consórcio de serviços

Às vezes, a gente quer fazer uma viagem, mas não tem o dinheiro na mão. Ou até mesmo desejamos realizar o sonho de fazer uma festa de casamento, porém, no momento, não parece possível. Então, o que fazer? Ora, contrate um consórcio de serviços! Mas como funciona?

Você escolhe o valor da carta de crédito, ou seja, o quanto vai poder gastar com qualquer serviço. Então, a empresa que administra os consórcios vai abrir um grupo para quem está interessado na quantia escolhida. Os participantes vão pagar as parcelas no período de duração previsto previamente no contrato. A administradora fica responsável por recebimentos, datas para sorteios e assembleias de um consórcio. Mensalmente, alguém vai ser contemplado e, mesmo tendo a carta de crédito, vai continuar pagando até o final, quando todos conseguirem o bem.

A duração do processo vai depender de variantes como a empresa e o pagamento das parcelas. Mas geralmente os consórcios de serviços duram de um a quatro anos no máximo. Isso significa que, se uma pessoa for sorteada no final, vai ter que esperar para usar a sua carta de consórcio. Só é diferente quando o consorciado dá um lance e aí é contemplado antes. Por isso, é uma excelente escolha para quem não tem o costume de guardar dinheiro e também não está com pressa.

E as vantagens e desvantagens dos consórcios?

Apresentados os outros tipos de consórcio, vamos falar sobre as vantagens e desvantagens. E é claro que isso também inclui o tema principal deste texto: o de dinheiro. Como estamos destacando incansavelmente, para fazer um bom negócio, é essencial conhecer bastante cada ponto. Portanto, é importante que você leia atentamente esta parte.

Vantagens

Nada de juros

Talvez essa seja uma das principais vantagens dos consórcios: não existem juros. As únicas taxas que tem de ser pagas são as da administradora, que já podem estar incluídas no valor total das parcelas. E ainda tem o benefício de serem mais baratas do que em outras modalidades.

A questão de não ter juros é pelo fato de que você está acumulando valor para conseguir o bem. Diferentemente de um empréstimo, como geralmente acontece nos outros tipos de financiamentos.

Adaptável ao bolso

O consórcio é muito fácil de tornar adaptável ao seu bolso, pois existe a possibilidade de escolher o número e o valor das parcelas que serão pagas. Quanto maior for a quantidade, menor o será o valor de cada uma delas.

E com as divisões é a mesma coisa: quanto mais fizer, menor vai ser o valor. Só é necessário prestar atenção porque, com muitas parcelas, pode acontecer de as taxas administrativas serem grandes. Por isso, leia o contrato atentamente e tire todas as suas dúvidas antes de assinar.

Grandes chances de contemplação

Do jeito que funciona o consórcio, há como ser contemplado logo no começo, o que pode acontecer por meio do sorteio ou do lance. E esse é com certeza é um do melhores cenários, afinal, é possível ir desfrutando do seu bem ou do serviço contratado de forma rápida.

Possibilidade de compras à vista

Quando a pessoa é contemplada, recebe o valor total da carta de crédito. Com esse documento em mãos, o consorciado consegue pagar à vista o bem escolhido, mesmo que seja um carro, por exemplo. E sempre que o recebimento é feito em dinheiro, existe uma margem maior para negociações, o que garante grandes chances de desconto.

Flexibilidade em caso de desistência

Às vezes, acontece de surgir um motivo que faz com que a pessoa tenha que desistir do consórcio. Nesse caso, existe uma maior flexibilidade do que nos financiamentos, por exemplo.

Uma das opções que existem é fazer a solicitação para que haja a devolução do valor que já foi pago, porém, isso vai acontecer somente no final do período contratado. Ainda, deve vir com uma correção monetária. A outra forma possível é fazer a venda da participação para outra pessoa interessada. Lembrando que isso pode variar entre os contratos.

Desvantagens

Investimento em longo prazo

Uma das grandes desvantagens do negócio é o tempo em que se leva para adquirir o bem ou serviço. Diferentemente do financiamento, em que os recursos para a compra são liberados rapidamente após a aprovação, no consórcio é necessário esperar ser contemplado.

E isso pode coincidir com a duração do grupo, ou seja, você pode ser o último a ser sorteado. No caso do consórcio imobiliário, por exemplo, isso pode não ser indicado para quem está em busca de sair logo do aluguel.

Risco de inadimplência

Esse é outro ponto que merece certa atenção quando falamos em fazer essa modalidade de compra, seja consórcio em dinheiro ou de automóveis. O risco de não pagamento das parcelas não fica restrito só a você, ou seja, para conseguir ser contemplado, é necessário que todos do grupo se mantenham corretos. Como evitar surpresas? Informe-se sobre os impactos antes de qualquer coisa.

Por que o consórcio de dinheiro pode não ser sua melhor opção?

Falamos o que é e como funciona o consórcio de dinheiro, explicamos as principais dúvidas e também mostramos outros tipos de consórcios e suas vantagens e desvantagens. E aí, ainda persiste a dúvida se ele pode ser para você ou não? Então, vamos acabar com isso agora!

Essa modalidade de consórcio é uma excelente escolha para quem não está em busca de algum bem ou serviço por agora, mas sim está pensando lá na frente, sem pretensões de como usar o dinheiro. Porém, nossos pensamentos mudam constantemente, não é? E se, nesse meio tempo, a sua ideia mudar? E surgir a oportunidade ou a vontade de querer alguma coisa e não ter grana para conseguir?

Isso pode acontecer com qualquer um. Mesmo que você tenha a oportunidade de resgatar o que foi pago, como destacamos antes, ainda existe a possibilidade de ter que pagar taxas e multas. Afinal, vai acontecer uma quebra de contrato. Para evitar essa situação, é muito mais vantajoso investir sabendo o que deseja, como nos casos dos consórcios de bens e serviços.

Assim, as chances de acertar no que você realmente deseja são maiores e é possível evitar aqueles descontentamentos posteriores. Ou até mesmo a sensação de não saber o que fazer com o que foi investido. E para ter menos possibilidades de erros, acompanhe o item seguinte que vamos dar boas dicas!

Quais as dicas para não errar no consórcio?

É como diz aquele ditado popular: é melhor prevenir do que remediar. E isso vale para todos os ramos de nossas vidas, inclusive na hora de contratar um consórcio! Mas como se precaver e acertar? Nós separamos algumas dicas para você ser exato na hora de fechar esse negócio e adquirir o que tanto almeja.

Confira a reputação da empresa escolhida

Este é o primeiro passo e um dos mais importantes para se dar na hora de entrar num grupo, sendo no consórcio de dinheiro ou nas demais categorias que apresentamos.

A partir do momento em que a adesão é feita, o consórcio se transforma em um relacionamento de longo prazo entre você e administradora que escolheu. Por isso, é essencial encontrar uma empresa de confiança e que tenha boa reputação no mercado! Para conferir os quesitos, é só fazer uma pesquisa no site do Banco Central e verificar se ela tem autorização para atuar no ramo.

Entenda o contrato a fundo

Ler com bastante atenção o contrato não é mera formalidade, ainda mais num negócio que envolve altos valores. Analise todas as cláusulas e, se tiver qualquer dúvida, não hesite em perguntar. Faça o mesmo se aparecer qualquer erro ou inconsistência.  Não assine nada até que tudo esteja 100% claro e conciso.

Verifique taxas, prazos e até reajustes

Esses são quesitos que precisam de uma atenção redobrada. O prazo vai variar de acordo com o que foi escolhido: quanto mais alto o valor, maior ele vai ser. Já em relação à taxa de administração, é importante saber que ela é acrescentada às parcelas e serve para remunerar o serviço da empresa.

Por último, mas não menos importante, verifique os reajustes. Eles são feitos constantemente para assegurar que o dinheiro arrecadado vai ser suficiente para que todos os contemplados recebam a carta de crédito com o valor atualizado.

Analise as promessas de agilidade

Pode ser que a sorte sorria para você e faça com que a sua contemplação saia de primeira. Mas o normal é que todo o processo demore um pouco. Portanto, desconfie de promessas de rápidos sorteios. Como destacamos, é possível antecipar o recebimento fazendo uma oferta de valor, porém, é importante verificar com a empresa como funciona o lance.

Tenha cuidado com as cotas contempladas

Se for optar pela compra de uma cota que já foi contemplada, alguns pontos devem ter a sua atenção. Mesmo que a negociação seja permitida, é necessário se prevenir para não acabar caindo em golpes.

Primeiramente, verifique a veracidade da informação, já que a venda de cotas que não existem tem se tornado um golpe bem comum. Depois, pesquise diretamente na administradora sobre a transferência de títulos e verifique quais são as condições impostas pela empresa para a retirada da carta de crédito.

Com este texto, buscamos explicar a fundo as questões sobre consórcio de dinheiro. Essa é uma das formas de conseguir conquistar aquele bem ou serviço que você tanto deseja, mas que, no momento, não tem meios para adquirir. Além disso, destacamos as outras modalidades do negócio para que você entenda mais sobre cada consórcio e faça a escolha certa. Siga as nossas dicas e não erre na hora de assinar o contrato, afinal, é o seu sonho que está em jogo!

Curtiu das informações que viu por aqui? Esperamos que sim! Se quiser receber mais conteúdos como este diretamente em seu e-mail, assine a nossa newsletter!

Comentários