Saiba como usar o consórcio para empreender

Saiba como usar o consórcio para empreender

Janeiro 2019

3 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

A vontade de empreender é uma das grandes características dos brasileiros. E é exatamente em tempos de recuperação econômica que essa marca fica mais evidente, momento em que um número maior de pessoas busca o sucesso com negócios próprios.

O detalhe é que conseguir os recursos necessários para tirar os planos do papel nem sempre é uma tarefa fácil. Por isso é que a busca por meios de financiamento é um dos grandes desafios da maioria dos gestores.

Se esse também é seu caso, continue lendo este post! Ao longo dos próximos tópicos, vamos mostrar como você pode usar o consórcio para empreender, seja para expandir ou para dar início a sua própria empresa. Confira!

Entenda o que é o consórcio

Muito lembrado quando o assunto é a compra de veículos ou de imóveis, o consórcio também é uma excelente opção para quem quer empreender, sabia? Nesse sistema de autofinanciamento, em que os participantes não pagam juros sobre o valor do crédito desejado, é possível ter acesso aos recursos a um custo muito mais acessível em comparação ao tradicional financiamento.

Normalmente, o consorciado é contemplado por meio dos sorteios que são realizados até o último mês de vigência do contrato. Mas há alternativas! Quem não quiser esperar pode ofertar lances a fim de tentar reduzir o tempo de espera e ter o crédito disponível o quanto antes.

Use o consórcio para empreender

Ainda que seja uma excelente opção para quem quer empreender, a escolha pelo consórcio deve ser acompanhada de bastante planejamento. Assim, enquanto aqueles que pretendem esperar pela contemplação por sorteio têm um tempo maior para alinhar seus planos, os que pretendem oferecer lances devem logo traçar um plano de ação para empregar adequadamente os recursos que em breve terão em mãos.

A flexibilidade do consórcio também favorece os gestores que têm em mente a aquisição de um imóvel comercial. Isso porque parte do valor da carta de crédito pode ser usada no pagamento de materiais e de mão de obra para eventuais reformas no espaço. Também é possível usar parte dos recursos para cobrir custos com o processo de escrituração e o pagamento de impostos, como o Imposto sobre a Transmissão de Bens e Imóveis (ITBI).

Vale lembrar que os custos que recaem sobre os novos empreendimentos costumam ser bastante significativos. Obviamente, portanto, nem todos têm condições de arcar com esses valores com tranquilidade. Aí entra o consórcio, um excelente meio de financiar o desenvolvimento de uma empresa sem comprometer sua saúde financeira.

Um último detalhe importantíssimo: como o uso da carta de crédito é considerado um pagamento à vista, o empreendedor ainda ganha um enorme poder de negociação na hora de procurar pelo imóvel comercial ideal para exercer suas atividades.

Veja se essa é uma boa opção para seu negócio

Na prática, o consórcio é ideal para qualquer tipo e tamanho de empresa. Se o planejamento for bem realizado pelo gestor, essa possibilidade oferecida pelo mercado financeiro certamente será o empurrão que faltava para você transformar planos em realidade.

Graças à versatilidade do consórcio, o administrador poderá escolher a melhor maneira de aplicar seus recursos, seja na aquisição de um bem imobiliário ou na formação de capital de giro para a empresa, por exemplo.

A grande dica para garantir que o consórcio para empreender seja um bom negócio é se certificar de que a instituição financeira escolhida é de confiança. Para isso, antes de mais nada, verifique se ela está autorizada a realizar esse tipo de operação junto à página do Banco Central.

Quer saber mais sobre consórcios? Então confira o e-book que preparamos para você tirar todas as suas dúvidas sobre essa grande oportunidade!

 
 

Comentários