Construir ou reformar uma casa é sempre um momento que exige bastante planejamento e cuidado. E quando o assunto envolve adicionar um segundo andar? Aí é preciso estar ainda mais atento! Afinal, a preservação da segurança da estrutura da casa deve ser tratada como prioridade máxima.

    Por essas e outras, é mais que natural se deparar com algumas dúvidas. E foi pensando nisso que resolvemos destacar aqui 6 dicas práticas para que você possa construir o segundo andar da sua casa com mais tranquilidade. Confira!

    1. Avalie a estrutura atual

    Em primeiro lugar, é preciso fazer uma avaliação detalhada da estrutura atual para saber se ela suporta um andar superior. Não basta adicionar colunas e elevar a construção, viu? É preciso uma laje mais resistente e um alicerce reforçado para isso.

    Portanto, para garantir que a execução siga à risca o planejamento, faça essa análise de imediato, contando com o auxílio de um profissional especializado — preferencialmente um engenheiro.

    2. Planeje o novo andar

    Um problema muito comum em construções residenciais é a mudança do planejamento já no meio da obra. O detalhe é que, quando uma estrutura é projetada, há uma série de fatores ligados à sustentação que dependem justamente do plano inicial. Fugir dele é, assim, adicionar risco.

    Mesmo o deslocamento de um banheiro pequeno pode comprometer a planta e gerar gastos extremamente altos devido a mudanças na tubulação e na sustentação. Por isso, é fundamental estabelecer detalhadamente o que será feito no novo pavimento antes de sequer pensar em começar.

    3. Leve em conta a circulação de pessoas

    A conexão entre os ambientes deve ser pensada com cuidado. Tanto escadas e rampas quanto corredores devem ser planejados de forma a otimizar o espaço e não inviabilizar a movimentação de móveis e pessoas.

    4. Contrate bons profissionais

    Lembre-se de que o responsável pela obra tem nas mãos o futuro da sua residência. Isso sem falar que qualquer problema estrutural pode gerar a desvalorização do seu imóvel! Por isso, faça uma pesquisa de mercado e busque conhecer os trabalhos anteriores de cada profissional antes de bater o martelo.

    Além do mais, fique atento aos planejamentos anteriores e na forma como os profissionais trataram prazos e custos. Afinal, tão indesejado quanto engenheiros que atrasam a obra são aqueles que surgem com gastos não planejados o tempo todo!

    5. Faça orçamentos detalhados

    Calcular o custo de uma obra desse tipo é essencial para evitar sua interrupção. Mas saiba desde já: construir sempre exige um investimento alto e não é raro que surjam gastos com imprevistos. Por isso, busque ser o mais detalhista possível na elaboração dos itens a orçar.

    Para evitar dores de cabeça, profissionais que fazem estimativas com base em puro achismo devem ser evitados. Tudo deve ser colocado no papel para não gerar gastos inesperados e, principalmente, para que nenhum item essencial da planta seja esquecido.

    E o melhor é que existem opções interessantíssimas para facilitar o pagamento, como é o caso dos consórcios imobiliários para construção e reforma. Já ouviu falar? Vale a pena consultar!

    6. Cheque documentação e normas

    Certos condomínios fechados e loteamentos impõem restrições para a construção de andares superiores. Muitas vezes, esse detalhe acaba passando batido, o que é um grande erro, já que uma obra irregular iniciada dificilmente poderá ser concluída. O resultado financeiro, como você pode imaginar, é desastroso.

    Com isso em mente, trate de consultar eventuais normas e conferir se a documentação da sua casa está em dia. O tempinho a mais gasto nesse processo pode evitar uma enorme dor de cabeça depois.

    Essas são dicas simples, mas fundamentais para quem quer construir o segundo andar sem passar sufoco. Coloque-as em prática e faça da sua obra um sucesso!

    Agora que você já sabe como superar esses obstáculos, veja também este nosso outro post sobre o uso do consórcio para reformas residenciais!