O consumo desenfreado é um dos piores inimigos do meio ambiente e da sustentabilidade. Sabia que existe uma ilha flutuante de lixo no meio do Oceano Pacífico, maior que o dobro do tamanho da França? E adivinha quem contribui para que ela aumente? Absolutamente todos nós, quando consumimos mais do que deveríamos.

    E você, quer saber se também é vítima desse descontrole? Confira agora mesmo o que é o consumismo desenfreado, aprendendo não só a identificá-lo, mas a efetivamente combatê-lo!

    O que é o consumo desenfreado?

    O consumismo desenfreado nada mais é que o consumo que se baseia não na carência, mas na vontade incontrolável de comprar. Normalmente, a culpa é da internalização de uma cultura que prega a necessidade de sempre se ter algo melhor e mais moderno para se sentir realizado.

    É como uma doença ou um vício que guia nossos impulsos. Nesse cenário, mesmo quando sabemos que estamos nos prejudicando emocional, familiar ou financeiramente, ainda não conseguimos resistir à tentação.

    Assim como tantos outros vícios, muita gente sequer percebe que sofre desse mal ou admite que precisa modificá-lo. Na prática, porém, é sim preciso identificar comportamentos nocivos e combatê-los o quanto antes, para que você garanta não só sua sustentabilidade, mas também a do planeta.

    Como identificar o consumo desenfreado?

    Para ajudá-lo a saber se também sofre com esse problema, preparamos algumas questões-chave. Saiba desde já: quanto mais vezes você se identificar, maior é o grau do problema.

    Seus gastos supérfluos ultrapassam 50% da sua renda

    Para manter uma vida financeira equilibrada, você deve limitar suas contas extras (gastos com roupas, sapatos, restaurantes e assim por diante) a cerca de 20% do seu salário. Se, tendo alcançado esse limite, você teima em continuar fazendo novas dívidas e comprando itens que não são urgentes, é vítima do problema.

    Você cede à vontade de comprar o que não precisa

    Mesmo percebendo que não precisa de algo, você sente aquele comichão quando se depara com algum item atrativo e só se sente realizado quando compra? Pois é com pesar que informamos que você é sim, uma vítima do consumismo desenfreado!

    Comprar o acalma e alivia o estresse

    Fazer compras é frequentemente uma forma de aliviar as tensões do dia a dia? Você prefere ir ao shopping que conversar com amigos, ouvir música ou ler um livro para relaxar? Saiba: esse tipo de sensação é típico de pessoas viciadas em comprar!

    O cartão ajuda a continuar comprando quando o dinheiro acaba

    Mesmo sem dinheiro, você recorre ao cheque especial ou ao limite do cartão de crédito, sem pensar no amanhã? Isso significa que o consumismo já se tornou uma atitude inconsequente, que certamente vai provocar problemas mais sérios no futuro.

    Você não consegue guardar dinheiro

    Se mesmo planejando tirar sua carteira, comprar um carro ou fazer aquela viagem dos sonhos, você não consegue juntar dinheiro porque gasta tudo em compras, isso significa que o consumismo desenfreado não o deixa pensar no amanhã, comprometendo seu futuro e sua estabilidade financeira.

    Como comprar sem perder o controle?

    Para se livrar desse mal, colocar sua vida financeira nos eixos, colaborar com o meio ambiente e fazer as pazes com as compras, siga as dicas que preparamos:

    • faça seu planejamento financeiro: ele o ajudará a manter a compulsão por compras sob controle ao estabelecer seu limite de gastos;
    • priorize o pagamento das contas: nunca deixe de honrar um compromisso para fazer uma nova compra, porque ficar devendo pode prejudicar até sua saúde;
    • determine o máximo que vai gastar: tenha metas de consumo e não ceda à tentação, lembrando que o tempo vai dizer o que você de fato precisa;
    • conheça tendências de baixo consumo: pesquise sobre minimalismo e lowsumerism e aprenda a viver bem com menos, sem precisar se entupir de itens que mal usa;
    • pense nos impactos ao meio ambiente: procure saber sobre o impacto do consumo ao planeta e pesquise sobre formas de evitar ser um vilão nessa história;
    • faça planos para médio e longo prazos: eles o ajudarão a manter a motivação para poupar com foco em um objetivo maior.

    Acredite: com essas dicas simples, você pode sim reverter o consumismo desenfreado que impera na sua vida. Prepare-se para ver como o controle financeiro permite alçar voos muito mais altos!

    Por fim, aproveite para compartilhar este texto nas suas redes sociais e conscientizar também seus amigos!