contrato-de-seguro-x-dicas-para-garantir-que-tudo-esta-certo-com-o-seu

Contrato de seguro: 5 dicas para garantir que tudo está certo com o seu

Junho 2018

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Seja para um carro, um imóvel ou mesmo para sua vida, contratar um seguro é uma ótima maneira de se proteger. Na hora de fechar negócio, no entanto, é importante ficar atento às cláusulas do contrato de seguro. Dessa forma, quando for preciso efetivamente usá-lo, você não terá que lidar com surpresas.

Quer saber o que exatamente precisa ser examinado na hora de assinar esse documento? Então confira agora mesmo as dicas que preparamos para poder contar com um seguro que o deixe despreocupado!

1. Confira as coberturas oferecidas

O primeiro passo para garantir que o seguro contratado atenderá a todas as suas necessidades é conferir quais são as coberturas contempladas.

Em seguros residenciais mais baratos, por exemplo, normalmente a cobertura engloba apenas sinistros como incêndios e queda de raios. No caso de seguros para automóveis, as coberturas mais comuns são contra incêndio, colisão e roubo. Já coberturas contra terceiros e enchentes são consideradas adicionais, cobradas à parte.

2. Verifique o que não está incluído

Tão importante quanto analisar o que é efetivamente oferecido no seguro é confirmar aquilo que não é. Atenção aqui: os incidentes não cobertos costumam estar descritos no item exclusão do contrato. Conhecendo essas exclusões, é possível comparar preços de diferentes corretoras de maneira mais eficiente e, se for o caso, pedir a inclusão de coberturas adicionais.

É comum que seguros automotivos não cubram acidentes causados por motoristas menores de 21 anos, por exemplo, enquanto seguros residenciais excluem o que estiver dentro do imóvel no momento do sinistro.

3. Pesquise sobre o valor da franquia

Um quesito extremamente importante (e que quase sempre é deixado de lado na hora da contratação) é o valor da franquia no caso de seguros de imóveis e carros. Trata-se do valor pago se for necessário acionar o seguro.

Para você ter uma ideia, existem as franquias reduzidas, que viabilizam um pagamento menor, mas que tornam os seguros mais caros, bem como as franquias normais, que cobram um valor mais alto na hora de usar, mas oferecem seguros mais em conta.

4. Confirme o preço do seguro

Além de saber detalhadamente o que será pago, certificar-se do preço garante um maior poder de barganha em relação à seguradora, ajudando assim a conseguir algum tipo de desconto.

Nesse momento, no caso de seguros automotivos, vale ressaltar seu bom comportamento como motorista, mostrando a habilitação sem pontos, por exemplo. Já para os seguros residenciais, mostre que seu imóvel conta com equipamentos de segurança, como câmeras e cerca elétrica.

Por outro lado, é claro que serviços extras acabam encarecendo o preço do seguro. Desde o princípio, portanto, reflita sobre a necessidade de dispor de assistência especializada 24 horas por dia ou de um carro reserva.

5. Cheque todos os dados da apólice

Aqui, o segredo está em verificar a exatidão de todos os dados constantes no contrato e se debruçar sobre os demais detalhes — inclusive aqueles que ficam mais escondidinhos, nas letras miúdas. Em caso de informações imprecisas, como nome, número de documento ou qualquer outro dado relevante, informe imediatamente a seguradora. Se o problema for o entendimento do significado de qualquer cláusula, não hesite em expor suas dúvidas ao corretor.

Por mais que todo esse processo possa parecer trabalhoso demais, não se engane: segui-lo evita dores de cabeça em caso de sinistro. Lembre-se de que o contrato de seguro é a garantia de que aquilo que foi contratado será cumprido. É crucial, assim, ter certeza sobre todos os detalhes antes de fechar o acordo.

Por fim, se quer receber mais conteúdos interessantes como este diretamente no seu e-mail, trate de assinar a nossa newsletter agora mesmo!

 
 

Comentários