O combustível é um dos principais insumos para empresas que gerenciam frotas. Esse é, aliás, uma das maiores fontes de despesas para o negócio. Por isso, ter um controle de abastecimento de frota bem desenvolvido e eficiente é uma ação fundamental para reduzir os custos operacionais.

    Aproveitamos para compartilhar, neste post, algumas dicas que vão ajudá-lo a otimizar o gerenciamento e o consumo de combustíveis da sua frota. Vamos lá?

    1. Cadastro dos veículos

    O primeiro passo para realizar o controle de abastecimento de frota é identificar todos os veículos. Eles precisam ser monitorados de modo individual, para que você saiba com mais clareza de onde os gastos estão vindo e quais carros ou motoristas precisam de maior atenção.

    Não esqueça de incluir detalhes sobre ano de fabricação, modelo, nome dos motoristas responsáveis, manutenções realizadas, entre outros dados que possam interferir no desempenho do veículo.

    2. Controle de rotas

    É evidente que a distância que sua frota percorre interfere diretamente na quantidade de combustível: quanto mais longa a rota, maiores serão os gastos. No entanto, há outros fatores que também impactam essa conta — por exemplo, engarrafamentos, semáforos, condição das vias, entre outros.

    Por isso, o controle de rotas é fundamental. Ao planejar com cuidado o trajeto que sua frota vai seguir, você conseguirá evitar muitos desses problemas e até reduzir a distância percorrida.

    3. Controle da quilometragem

    Feito o planejamento das rotas, é fundamental controlar a quilometragem de cada veículo e, assim, analisar se os gastos estão sendo condizentes com o que foi previsto.

    Esse pode ser o tipo de controle mais fácil, uma vez que mesmo sistemas e aplicativos de gestão de frotas mais simples disponibilizam essa função. Aliás, esses dados também podem ser registrados manualmente com base no mostrador de quilometragem do veículo.

    4. Controle de carga/peso

    O peso é outro fator importante que interfere no consumo de combustível. Quanto mais pesada a carga, maiores serão os gastos. Assim, há dois aspectos que precisam ser gerenciados: a carga máxima suportada pelo veículo e como a carga será distribuída.

    5. Controle de velocidade

    Um teste realizado pela Quatro Rodas descobriu que pesar o pé no acelerador para chegar ao destino mais rapidamente pode representar um custo com combustível 103% maior. Nas simulações apresentadas, os carros que se mantiveram em uma velocidade de 80 km/h obtiveram a melhor economia, embora demorassem mais na viagem.

    Além disso, mudar a velocidade a todo tempo também eleva o consumo. Por isso, o ideal é manter uma velocidade constante, conforme as condições da via permitirem. Assim, usa-se menos o acelerador, prezando pela economia de combustível.

    Para fazer esse controle, existem diversas soluções de rastreamento para frotas que registram dados precisos sobre a velocidade, a localização e o consumo de cada veículo.

    6. Capacitação de condutores

    Como você percebeu, em todos os casos, o fator humano é fundamental no controle de abastecimento de frota. Se os seus colaboradores não contribuírem, será muito difícil que as mudanças e sistemas de gerenciamento implementados deem certo.

    Por isso, invista na qualificação dos seus motoristas e demais funcionários. Isso pode ser feito por meio de palestras, cursos de qualificação e participação em eventos, por exemplo. A ideia é que o motorista se conscientize da necessidade de reduzir o consumo de combustível e saiba de maneira prática como fazer isso.

    O controle de abastecimento de frota é uma ação indispensável para a empresa que deseja reduzir os gastos com combustíveis. Gestores que implementam esse tipo de gerenciamento conseguem perceber uma economia significativa nos custos operacionais, tornando o negócio mais competitivo no segmento em que atuam.

    Gostou das dicas? Que tal compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais e começar a difundir essa nova visão de gestão na sua empresa?