Aprenda como calcular o custo do km rodado do seu caminhão!

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Prestar serviços com qualidade, segurança e pontualidade é o objetivo de todo motorista que roda as estradas Brasil afora. Afinal, ao entregar um bom trabalho, é possível obter inúmeros benefícios, que vão desde uma alta procura por seus serviços até uma melhor remuneração. No entanto, sem saber colocar todos os gastos na ponta do lápis ao cobrar o valor do frete, pode ser difícil obter bons resultados ou pode até ter prejuízo em determinadas situações.

Por isso, é essencial compreender como é feito o cálculo do custo do km rodado com seu caminhão. Dessa forma, você poderá cobrar um valor justo e condizente com as suas despesas pelo serviço prestado, o que é importante para o seu bolso. Interessado? Então, vamos lá!

O que é o custo do km rodado no caminhão?

É relativamente simples entender o que significa o custo do km rodado no caminhão: como o próprio nome diz, esse indicador traduz em um número todos os custos envolvidos para que o veículo rode determinada distância.

Em outras palavras, o custo do km rodado no caminhão reúne todas as despesas que o caminhoneiro tem para se deslocar. Incluem-se combustível, gastos com manutenção, pedágio, tempo de trabalho do condutor, entre outros aspectos, conforme vamos detalhar mais abaixo.

Para que serve esse tipo de cálculo?

O cálculo do km é fundamental, sobretudo, para que o motorista possa se planejar e cobrar um preço justo pelo frete, garantindo a viabilidade da atividade e sua estabilidade financeira. Assim, essa contabilidade deve ser sempre vista como uma forma de controlar todos os custos das atividades desenvolvidas.

Com o custo do km rodado em mãos, o profissional consegue se organizar melhor e obter mais eficiência e produtividade nos recursos utilizados, evitando gastos inúteis e desperdício de dinheiro.

Não só os motoristas de caminhão podem encontrar relevância no cálculo do km rodado. Quem administra uma empresa pode utilizá-lo caso precisem reembolsar os funcionários quando estes utilizarem seus veículos próprios para desenvolver suas atividades profissionais, por exemplo.

Como fazer o cálculo?

Em geral, o cálculo do km é simples de ser feito. Contudo, como uma série de fatores influencia nas contas, é preciso entender os detalhes de cada um deles para não errar no número obtido.

Além disso, é preciso ir além das despesas mais óbvias (como o combustível) e considerar outros gastos, como aqueles que envolvem o desgaste natural do caminhão. Ele faz com que o equipamento se desvalorize com o passar do tempo.

Para isso, o primeiro passo é fazer a divisão entre o que são custos fixos e variáveis. A diferença entre essas categorias é bastante intuitiva: as despesas fixas são aquelas que não mudam de acordo com a demanda. Ou seja, seus valores serão os mesmos independentemente da distância rodada. Já os custos variáveis se alteram à medida que o caminhão roda uma distância maior.

Para ajudar você, vamos mostrar como custos fixos e variáveis aparecem no cálculo do km rodado com o caminhão.

Custos fixos

Entre os custos fixos mais comuns temos:

  • IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores);
  • seguros:
  • licenciamento;
  • depreciação do veículo.

Para saber o peso dos custos fixos no km rodado, a recomendação é fazer a divisão da despesa por mês e, a partir disso, dividi-la novamente pela distância percorrida no período em questão. Com isso, pense, por exemplo, em um caminhão cujo custo anual com IPVA é de R$6.000,00 e que roda cerca de 3000 km por mês.

Dividido ao longo dos 12 anos meses do ano, temos:

R$6000 ÷ 12 = R$500 por mês.

Com isso, em um intervalo de 30 dias em que o veículo tenha rodado a média de 3.000 km, teremos:

R$500÷ 3000: R$0,16.

Dessa forma, o custo por km rodado referente ao IPVA, um dos principais custos fixos de um caminhão será de R$0,16.

Se, no mês seguinte, a distância percorrida for maior, o custo por km será menor, ainda que o valor do IPVA seja o mesmo — já que ele é um custo fixo e não varia de acordo com o tamanho dos trechos percorridos.

Custos variáveis

Já entre os custos variáveis, aqueles que normalmente entram no cálculo do km são as despesas com:

  • combustível;
  • pneus;
  • lubrificantes;
  • manutenção.

O peso do combustível no cálculo do km rodado também é simples de ser realizado. Basta fazer a estimativa de quanto o caminhão roda com 1 litro de diesel e multiplicar pelo tamanho do trajeto no mês. Imagine agora um veículo que roda 3 km com um 1 litro de combustível e que o preço desse insumo é de R$4 por cada litro. Se no mês forem percorridos 3.000 km, a conta no posto será de R$4.000.

3000 ÷ 3 km/l = 1000 litros

1000 litros x R$4 = R$4000

No caso dos pneus, o motorista pode dividir o preço desse item pelo tempo entre cada troca. Se o jogo é substituído a cada ano e seu custo é de R$1.200, o valor mensal com esse quesito é de R$100.

R$1200 ÷ 12 = R$ 100

Com todos os custos fixos e variáveis somados ao longo do mês e divididos pela distância percorrida, chegamos ao custo do km rodado. Assim, se num exemplo o custo fixo mensal é de R$5.000, o custo variável é de R$3.000 e o caminhão rodou 3.000 km no período, o km rodado terá custo de R$2,66, conforme o cálculo a seguir:

custo fixo mensal + custo variável mensal / distância percorrida = custo do quilômetro rodado

Qual é a importância de fazê-lo?

Com o valor do km em mãos, o motorista terá um instrumento valioso para melhorar seu planejamento e adotar medidas para melhorar a eficiência dos recursos disponíveis. Para isso, é indispensável que nenhum gasto seja ignorado.

Ou seja, o condutor consegue olhar para o cenário completo e saber quais gastos que compõem o custo do km rodado podem ser cortados ou, ao menos, reduzidos, bem como o que fazer para alcançar tal objetivo.

Assim, é possível, por exemplo, planejar com cuidado as rotas para ter que rodar menos e adotar medidas de direção defensiva para reduzir a demanda de combustível e o desgaste dos componentes. Também dá para se planejar e investir em um novo caminhão, mais moderno, econômico e com uma manutenção mais em conta.

Como você viu, fazer o cálculo no custo do km rodado com seu caminhão é uma tarefa relativamente simples e que traz uma série de benefícios para a sua situação financeira. Então, não perca mais tempo: arregace as mangas e coloque todas as despesas no papel para obter esse número e avaliar como melhorá-lo.

Quer conhecer a melhor forma de adquirir um caminhão novo? Entre em contato conosco agora mesmo e saiba como a Rodobens pode ajudar nisso!

Quer receber mais conteúdos como esses por email?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por email e tenha informações em primeira mão:

Use seu imóvel para tirar seus planos da gaveta

Comentários