129430-automoveis-5-dicas-nao-tao-conhecidas-de-seguranca-no-transito.jpg

8 dicas não tão conhecidas de segurança no trânsito

Julho 2019

5 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

 

Todo motorista conhece algumas dicas de segurança no trânsito mais básicas, como manter distância dos outros veículos ou não falar ao celular enquanto estiver dirigindo. Desde as aulas da autoescola até as nossas experiências pessoais, vamos aos pouquinhos nos familiarizando com diversas práticas. Mas será que isso já basta?

Apesar de serem conhecimentos importantes para ajudar a garantir nossa segurança ao volante, muitas dessas dicas são pouco conhecidas pelos motoristas ou até mesmo completamente esquecidas no dia a dia. Pensando nisso, resolvemos reunir aqui 8 dicas de trânsito não tão conhecidas para você se atentar a partir de agora. Confira!

CTA_Rodobens_Segurança no trânsito o guia prático para evitar problemas nas ruas_final (1)

1. Encontre a posição certa no banco

Já que falamos em autoescola, tente se lembrar: durante as aulas de direção, umas das primeiras coisas a fazer antes de dar a partida era ajustar a posição do banco, correto? Pois esse é um cuidado muitas vezes negligenciado e que deve ser tomado sempre para garantir sua segurança!

Entenda isto: a posição ideal faz com que a coluna se apoie no encosto por completo, com a altura do banco permitindo que os pedais sejam acionados sem esforço. Assim, como os braços posicionados no volante, as pernas devem ficar ligeiramente dobradas. Membros muito esticados podem causar desconforto e se tornar um risco para a segurança no trânsito.

2. Ajuste os retrovisores para evitar pontos cegos

Outro cuidado que aprendemos nas aulas de direção, mas pode acabar passando batido, é o ajuste dos retrovisores. Os espelhos das portas devem ser posicionados de modo que a lateral do carro não fique visível. Já o retrovisor interno tem que contemplar todo o vidro traseiro, para que não seja necessário fazer muitos movimentos com a cabeça na busca por uma boa perspectiva do trânsito.

Fazendo esses ajustezinhos assim que sentar no banco de motorista, você amplia seu campo de visão e reduz os pontos cegos, aquelas áreas sem visibilidade ao redor do veículo que são responsáveis por muitos acidentes.

3. Evite salvar o endereço de casa no GPS

É fato: pior que ter o veículo roubado, é saber que sua casa também pode estar correndo riscos. Para evitar essa situação nada agradável, a dica é não registrar seu endereço residencial no GPS do carro.

Quando precisar sair de alguma região desconhecida, simplesmente configure o aparelho para o local mais próximo que você conhece e siga viagem a partir dali. Outra opção é salvar no GPS um endereço que fique perto do seu, evitando que pessoas mal-intencionadas descubram exatamente onde você mora.

4. Use apenas luz baixa em caso de neblina

Como a neblina é extremamente prejudicial para a visibilidade no trânsito, há quem pense que a solução, nessa hora, é aumentar as luzes do farol. Mas não é bem por aí! Na verdade, a luz alta reflete nos flocos de água, formando uma imensa parede branca à frente, o que dificulta ainda mais a visibilidade.

O correto, portanto, é usar a luz mais baixa, também conhecida como luz de neblina ou de posição. Nessas situações, também é bom dirigir devagar e evitar qualquer movimento que possa confundir outros motoristas, como uma ultrapassagem ou o uso do pisca-alerta.

5. Esqueça o freio se o pneu estourar

Ao sinal de qualquer problema, o primeiro instinto da maioria dos motoristas é colocar o pé no freio, não é mesmo? Contudo, caso um de seus pneus estoure com o veículo em movimento, essa certamente não é a melhor opção.

Frear abruptamente em momentos assim pode fazer com que o carro rode ou até mesmo capote! Para contornar essa situação, portanto, o melhor a fazer é manter a calma, restabelecer o controle do veículo e reduzir gradualmente a velocidade. Dessa forma, você consegue sinalizar aos outros motoristas para chegar com segurança ao acostamento ou a outro local menos movimentado.

6. Invista na direção defensiva

Essa prática é abordada no curso teórico de pessoas que desejam tirar a carteira de motorista. No entanto, as lições ensinadas durante as aulas são facilmente esquecidas e, assim, muitos condutores não as aplicam. Abaixo, veja quais são os principais conceitos da direção defensiva.

Preze a segurança

Arriscar ultrapassagens em locais proibidos, fazer manobras perigosas, furar o sinal vermelho e deixar de usar a sinalização adequada são algumas atitudes que podem colocar o motorista e os passageiros dos veículos em risco, assim como as outras pessoas que estão na via. Dessa forma, deve-se evitá-las sempre.

Esteja preparado

No Brasil, grande parte das vias não tem boa iluminação ou condições adequadas de infraestrutura. Por esse motivo, é interessante coletar o máximo de informações sobre um local antes de sair de casa. Ou seja, não se deve deixar para ligar o GPS no meio do caminho, durante a condução do carro, visto que essa atitude é uma infração e pode causar acidentes.

Respeite as normas

Seguir as placas e os sinais é outra dica de trânsito fundamental para evitar acidentes e infrações. Nunca desconsidere essas informações enquanto estiver rodando com seu veículo!

Mantenha a calma

O trânsito pode ser bastante estressante em determinadas cidades. No entanto, perder a calma pode ser bastante perigoso, visto que atitudes impulsivas são tomadas. Além disso, o estresse tensiona os músculos, impedindo que respostas rápidas ocorram.

Faça a manutenção do carro

De acordo com o fabricante, o veículo deve passar por revisões periódicas, o que varia de montadora para montadora. De maneira geral, a revisão é necessária a cada 6 meses ou 10 mil quilômetros rodados. No procedimento, serão substituídos itens que sofreram desgaste e outros ajustes essenciais para o bom funcionamento do veículo.

7. Certifique-se de que há combustível suficiente

Para alguns motoristas, é um hábito abastecer o veículo somente quando o ponteiro do mostrador de combustível está na reserva. No entanto, essa atitude não é correta, visto que há risco de a pessoa sofrer acidentes devido à falta de combustível, também chamada de pane seca.

Quando ocorre essa situação, o motor do veículo desliga e, assim, há interrompimento do sistema de freios, o que deixa o pedal rígido. Além disso, se o motor parar, a direção será travada. Sendo assim, se o carro estiver em movimento, o motorista não conseguirá frear ou mudar de direção, o que é muito perigoso se o carro estiver em altas velocidades ou em meio a uma curva, por exemplo.

8. Saiba o que fazer em situações adversas

Quando o motorista fica atento ao cenário, consegue reagir a tempo e evitar acidentes graves. Pensando nisso, é bom saber o que fazer em casos de imprevistos.

Aquaplanagem

Ao dirigir pelo asfalto molhado, é possível que o automóvel deslize e que o condutor perca o controle sobre ele. Isso acontece porque os pneus perdem o contato com o solo por alguns instantes, o que torna a direção extremamente leve. Assim, o trajeto se torna perigoso e difícil.

Para evitar a aquaplanagem, é importante realizar a manutenção corretiva e preventiva, ou seja, verificar se os pneus estão calibrados e se a pressão deles está correta. Além disso, ao avistar água na via ou em momentos de chuva, é importante diminuir a velocidade, visto que a alta velocidade torna a direção menos estável.

Condições climáticas desfavoráveis

Durante o trajeto, é possível encontrar grandes tempestades, como as de areia ou vento, neblina intensa ou chuvas de granizo. Em todas essas situações, a visibilidade fica prejudicada, o que compromete a segurança. Para evitar acidentes, deve-se diminuir a velocidade ou mesmo parar o carro até que a situação melhore.

Essas foram 8 dicas de trânsito que muitos não conhecem, mas que certamente você vai adotar a partir de agora! Gostou? Então que tal compartilhar este post com seus amigos nas redes sociais e estimular uma cultura de trânsito mais seguro para todos?

Comentários