4-dicas-para-ensinar-educacao-financeira-para-adolescentes

4 dicas para ensinar educação financeira para adolescentes

Junho 2018

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Garantir educação financeira para adolescentes pode ser uma missão bem desafiadora. Afinal, os jovens nessa fase costumam ser mais questionadores e, por vezes, até rebeldes. Também é nesse período que a vontade de ter coisas novas, como roupas, acessórios e smartphones, pesa mais.

Se os pais não trabalharam isso desde a infância dos filhos, podem ter que lidar com um percurso ainda mais cheio de obstáculos. Portanto, quanto mais cedo você começar, melhor!

Mas por que ensinar sobre o uso do dinheiro desde cedo? E como dar educação financeira para adolescentes? Para ajudá-lo, apresentaremos neste post 4 dicas especiais que podem tornar esse processo bem mais fácil. Acompanhe!

1. Conceda uma mesada educativa

Dar uma mesada é muito mais que um luxo. Independentemente do valor, a ideia é fazer com que seu filho direcione bem a quantia recebida. Não basta entregar o dinheiro na mão dele e deixá-lo gastar com o que bem entender, ok? Junto com a mesada, os pais devem dar responsabilidades e regras.

Se o adolescente gasta tudo antes do fim do mês, por exemplo, não pode ter adiantamento ou pedir dinheiro extra. Caso estrague algo por mau uso, ele deve repor com sua mesada. Isso o ensinará a ter mais cuidado com o que o cerca, a pensar antes de tomar atitudes e a fazer escolhas estratégicas.

2. Ensine seu filho a poupar

Um outro ponto fundamental é passar ao adolescente a sábia lição de que ao menos alguma parcela do dinheiro que recebe deve ser poupada. Isso mesmo!

Que tal dividir com ele as mesadas em envelopes para gastos de curto, médio e longo prazos? Assim, uma parte vai para desejos imediatos, outra para comprar bens maiores e a terceira, para voos mais altos, como entrar na faculdade ou comprar o primeiro carro, aos 18 anos.

3. Ajude-o a planejar seus gastos

Essa sugestão dos envelopes é o princípio de um planejamento de gastos. Quem projeta o futuro consegue se programar melhor e economiza muito! E se você ensinar seu filho a, em um caderninho, fazer um planejamento mensal?

A princípio, enquanto você faz o plano para a casa, ele vai aprendendo a fazer o próprio. A proposta é que ele anote o que pretende fazer com o dinheiro, quanto vai custar, quanto vai sobrar e quais são os planos para esse saldo.

4. Leia e incentive a leitura sobre o tema

Você pode usar a leitura como apoio, para aprender a lidar com as diversas situações do dia a dia e encontrar a melhor forma de garantir a educação financeira para adolescentes em sua casa. Alguns desses livros, aliás, podem até interessá-los, tornando o aprendizado ainda mais eficiente. Por exemplo:

  • Pais inteligentes enriquecem seus filhos, de Gustavo Cerbasi: o autor dá várias ideias sobre como educar os filhos de forma fácil, focando no alcance da segurança e do sucesso financeiros;
  • Seja foda, de Caio Carneiro: usando uma linguagem jovem, o livro se propõe a orientar os jovens sobre comportamentos necessários para conquistar os melhores resultados na vida e alcançar grandes objetivos;
  • Educação financeira das crianças e adolescentes em função da idade, de Ricardo Ferreira: esse livro fala sobre a importância de dar educação financeira para adolescentes e crianças, mostrando os benefícios futuros e valorizando o hábito de poupar;
  • Pai rico, pai pobre, de Robert Kiyosaki e Sharon Lechter: por tratar de finanças de forma simples, esse best-seller marcou muita gente, ajudando a mudar conceitos e perspectivas. Muito bom tanto para os pais como para os filhos!

Com essas dicas e esses materiais de leitura, dar educação financeira para adolescentes vai deixar de ser um desafio para se transformar em um caminho novo e inspirador para o sucesso em família. Pronto para essa missão?

Por fim, se gostou das nossas dicas, compartilhe este post em suas redes sociais para trocar ideias com seus amigos e contatos sobre o assunto!

Comentários