183192-afinal-vale-a-pena-fazer-emprestimo-com-garantia-de-imovel

Afinal, vale a pena fazer empréstimo com garantia de imóvel?

Abril 2018

3 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Tomar um empréstimo com garantia de imóvel é uma opção para quem tem dificuldades de obter crédito com juros razoáveis. Não basta apenas oferecer sua casa: é preciso também estar com o nome limpo e ter seu cadastro aprovado. Mas a modalidade é uma boa opção, pois reduz os custos da operação.

Para saber melhor como funciona esse tipo de empréstimo e entender quais suas vantagens e riscos, acompanhe o post de hoje! A gente reuniu todas as respostas a essas questões!

Como funciona o empréstimo com garantia de imóvel?

Quando você toma um empréstimo, o banco (ou financeira) procura garantias de que você vai honrar seu compromisso e pagar as prestações em dia. Quem tem um imóvel pode oferecê-lo como uma forma de garantia, desde que a instituição tenha essa opção de crédito.

O bem fica vinculado ao banco em alienação fiduciária. No seu documento, consta uma anotação que impede que aquele imóvel seja transferido para outro titular. Depois que a operação de crédito é quitada, essa observação é retirada e o bem volta a ficar à disposição do dono.

Nas operações normais de financiamento de imóveis isso já acontece por padrão. Mas também há opções de refinanciamento, em que você oferece um bem já quitado como garantia para um novo empréstimo.

Quais as vantagens e os riscos dessa modalidade de crédito?

A principal vantagem do empréstimo com garantia de imóvel é a redução na taxa de juros. Ninguém quer perder algo que já conquistou, certo? Por isso, é natural que essa modalidade de crédito tenha menor possibilidade de inadimplência.

Assim, enquanto os juros do empréstimo pessoal (sem garantias) podem passar de 900% ao ano, os do financiamento de imóveis não chegam a 20%. É uma diferença gritante, não?

Por outro lado, você não pode negociar o bem por todo o tempo que durar o empréstimo. Ou seja, não dá para trocar nem vender seu imóvel, se houver alguma necessidade de fazer isso.

Quais os cuidados de quem dá seu imóvel em garantia?

Como tudo tem dois lados, se você tomar um empréstimo com garantia de imóvel, deve ter cuidado redobrado. Claro que o certo é pagar todas as dívidas assumidas: assim, o cliente tem sempre crédito na praça e consegue as melhores condições possíveis.

Agora, para não perder o bem que você conquistou, vale a pena tomar precauções especiais. Por exemplo:

Planeje-se financeiramente

Quem se planeja fica menos suscetível a imprevistos financeiros. Para evitar passar por dificuldades devido a emergências médicas ou à perda de emprego, por exemplo, tenha uma reserva de segurança. Ela vai ajudar você a manter o equilíbrio enquanto as coisas voltam ao seu lugar.

Faça um orçamento doméstico para cada mês, calculando quanto pode gastar com as contas domésticas e lazer, por exemplo, sem comprometer toda sua renda. O foco é sempre fugir do consumo por impulso e manter as finanças na rédea curta!

Evite assumir novas dívidas

Durante o prazo de pagamento, busque não se comprometer com novas dívidas. Você pode calcular tudo na ponta do lápis e garantir que vai poder pagar todas as contas, mas já pensou se algo acontecer? Com um orçamento apertado, qualquer derrapada pode colocar tudo a perder.

Pague as parcelas em dia

O pagamento das mensalidades deve ser sua maior prioridade. Assim que receber sua renda, comece quitando as próximas parcelas a vencer. Cada banco tem sua política de crédito: com um determinado número de parcelas em aberto, a dívida já pode ser executada e o seu bem, tomado.

Portanto, não pague nenhuma parcela depois do vencimento. Assim você tem sempre crédito à disposição e pode renovar seu empréstimo com garantia de imóvel quando precisar!

Para fazer um empréstimo com garantia de imóvel, tendo a segurança de uma instituição tradicional no mercado, acesse o site do Banco Rodobens e conheça as vantagens oferecidas.

Comentários