Festa de formatura: aprenda a economizar e comemore!

    dicas-para-poupar, educacao-financeira, dicas-consorcio, conquista-sonhos, dicas-para-investir

     

    Depois de estudar bastante para passar no vestibular e ficar anos e anos se dedicando à graduação, até finalmente conseguir o tão sonhado diploma, você com certeza vai querer comemorar com sua família e seus amigos, não é? O detalhe é que, normalmente, as festas de formatura não são nada baratas. Para complicar ainda mais a situação, os ganhos de um universitário tendem a não ser muito altos.

    Mas calma. Com uma boa dose de planejamento e disciplina, é sim possível participar da festa sem ficar com as contas no vermelho! Vamos ajudá-lo nessa missão, mostrando como aumentar sua renda ainda na faculdade, controlar o orçamento e economizar para festa de formatura. Acompanhe os próximos tópicos para traçar sua estratégia e se prepare para o baile!

    Garanta uma renda desde cedo

    Ter uma boa renda é um desafio e tanto para estudantes universitários. Afinal, como já têm uma rotina corrida de estudos e compromissos com a faculdade, sobra apenas meio período para exercer uma atividade remunerada. Isso sem contar que o mercado não é muito generoso com quem (ainda) não tem um diploma nem experiência.

    No entanto, nada disso deve impedi-lo de correr atrás de uma renda para se manter no dia a dia, ajudar nas contas da família ou da república onde mora, usar para o lazer e, claro, pagar a festa de formatura! Listamos a seguir algumas formas de conseguir dinheiro para manter o orçamento no azul e viabilizar a conquista desse sonho. Confira!

    Procure um estágio ou atividades na faculdade

    Os estágios são portas de entrada para o mercado de trabalho em qualquer que seja a área escolhida pelo estudante. Afinal, tendo contato com a realidade do mercado é que teoria e prática se unem. Além do mais, é uma ótima oportunidade de se obter uma renda!

    Que tal então procurar estágios que melhorem seu currículo e ainda ofereçam bolsas e auxílio para transporte e alimentação? Também é possível iniciar uma trajetória de pesquisador como monitor ou bolsista de algum centro de pesquisas da universidade. Nessa modalidade, os estudantes trabalham diretamente com professores e também podem receber auxílio de bolsas da instituição de ensino.

    Trabalhe como freelancer

    Entenda desde já: não é só de bolsa de estágio ou de assinatura na carteira que vive um universitário. Também é possível realizar trabalhos esporádicos como freelancer! Nesse caso, você é pago por dia, hora ou atividade realizada.

    Os trabalhos de freelancer podem estar diretamente ligados a seu curso, como estudantes de Letras ou Jornalismo que atuam como redatores ou revisores freelancers, mas também é possível atuar como freelancer em outras áreas. Que tal pegar turnos como garçom, recepcionista ou promoter de eventos? Esse tipo de trabalho é bem vantajoso para estudantes por flexibilizar horários ou dias trabalhados. De toda forma, é bom ter um planejamento efetivo para conseguir um fluxo de entradas constante, ok?

    Venda algo que você sabe fazer

    Explorando bem as facilidades da internet, é possível montar o próprio negócio de maneira simples e eficiente. Você leva jeito para artesanato ou sabe fazer aquela receita especial da família que sempre recebe elogios? Acredite: com isso já é possível conseguir um bom dinheiro para a festa de formatura!

    Inflame seu espírito empreendedor usando plataformas on-line e redes sociais para dar visibilidade a seus produtos. Invista também na divulgação boca a boca, entre colegas, familiares e amigos. Se quiser manter a venda mais pessoal, sem problema! Lembre-se de que sempre é possível vender docinhos no intervalo do curso ou participar de pequenas feiras de bairro para conseguir uma renda extra.

    Compartilhe seus conhecimentos

    Tudo bem que, se você entrou na faculdade, com certeza está atrás de aumentar seu conhecimento. Mas você também pode compartilhar o que já sabe! É possível, por exemplo, dar aulas para vestibulandos nas áreas que domina, corrigir redações preparatórias para o ENEM em cursinhos ou dar aulas de reforço para estudantes do Ensino Fundamental.

    Você domina um conhecimento específico? Compartilhe esse saber por um valor justo! Oficinas de artesanato, fotografia, aulas de ioga, meditação e ensino de línguas, por exemplo, sempre terão público cativo. E você ainda pode realizar essas atividades on-line, gravando aulas ou fazendo videoconferências. Seja como for, os custos são baixos e os ganhos financeiros são bem interessantes para quem deseja fazer um pé-de-meia para a formatura.

    Aposte no comércio on-line

    Já falamos aqui sobre a ajuda da internet na venda da sua própria produção, além de ser um meio para dar aulas on-line. Mas você também pode comercializar itens antigos ou usados que simplesmente não aproveita mais! Sabia que brechós e antiquários virtuais se tornaram febre?

    Por meio dessas plataformas, compradores podem encontrar produtos mais baratos, exclusivos ou raros. Os vendedores, por sua vez, não têm que arcar com muitos custos. A popularidade é tão grande que já existem sites especializados nesse tipo de comércio — como o Enjoei e a Estante Virtual. Nesse esquema, em marketplaces maiores, também é possível comercializar eletrônicos, móveis ou peças decorativas. Que tal testar a OLX ou o Mercado Livre?

    Para garantir uma renda estável, no entanto, é preciso usar parte dos ganhos para investir em produtos que possam ser vendidos novamente. Sabendo disso, pesquise e garimpe a fim de encontrar ofertas incríveis que servirão para vendas futuros a um preço justo e com uma margem de lucro suficiente. Assim, pouco a pouco, você conseguirá formar um bom orçamento para a formatura!

    Faça uma boa economia

    Agora você já sabe como ganhar dinheiro, mas ainda precisa criar estratégias para fazê-lo render! Economizar para festa de formatura exige planejamento financeiro, disciplina e uma verdadeira mudança de hábitos de consumo para manter o orçamento no azul e ainda poupar o suficiente para bancar sua comemoração.

    Conheça seus gastos

    Todo bom planejamento financeiro começa pelo controle de gastos. E pode acreditar: isso não é tão simples quanto parece. Você sabe exatamente quanto gasta com alimentação, transporte, lazer e contas em geral? Não conhecer o destino da sua renda é a maneira mais fácil de perder o controle sobre despesas e, no fim, acabar gastando mais do que deveria.

    Para evitar esse problema, anote todas as compras e o pagamento de débitos, organizando os gastos de acordo com sua natureza. Com esse controle, ao final do mês, você saberá exatamente quantos reais ficaram no restaurante universitário, nas baladas do fim de semana e no pagamento do xerox da faculdade. Dessa forma, fica mais fácil visualizar o que pode (e precisa) ser cortado.

    Elimine os supérfluos

    Se você anda como o sonhador de Paulinho da Viola, transformando dinheiro na mão em vendaval, seu problema pode estar nos gastos supérfluos, aquelas compras que simplesmente não trazem retorno algum. Portanto, reflita sobre cada compra, não caia na tentação das ofertas imperdíveis e só adquira bens ou produtos de alto valor após longa pesquisa. Acredite: você não precisa trocar de celular a cada 6 meses ou gastar centenas de reais em uma calça jeans.

    É claro que você também não precisa abrir mão de tudo! No entanto, procure optar por alternativas mais baratas ou mesmo gratuitas. Para o lazer, por exemplo, você pode trocar o cinema de 30 reais por um show aberto na praça da sua cidade ou fazer um tour pelo circuito de museus da região. Assim você se diverte, aumenta sua bagagem cultural e ainda economiza um bom dinheiro!

    Economize nos detalhes

    Entenda que o desperdício infelizmente não aparece só nas compras impulsivas. Ele também pode estar corroendo suas finanças nos gastos diários, que vão desde contas de luz e água até o pagamento por refeições e transporte. Nesse caso, as dicas são simples: use lâmpadas econômicas, diminua o tempo no banho, tire da tomada equipamentos em desuso, localize e conserte vazamentos de água e assim por diante. Consegue lembrar das recomendações dos pais? Coloque-as em prática e alivie seu bolso!

    Nesse âmbito, é importante rever gastos principalmente com telefonia e internet. Analise os contratos firmados com as operadoras, procure ofertas dos concorrentes e contrate pacotes que realmente se encaixem no seu estilo de vida. Você precisa mesmo de um pacote completo de TV a cabo? Se você usa o wi-fi de casa, da faculdade e do estágio na maior parte do dia, seu pacote de dados de telefonia precisa ser tão grande? No fim do mês, essas pequenas economias ajudam a engordar seu cofrinho para a formatura!

    Defina algumas metas

    Traçar objetivos precisos: essa é a melhor maneira de se manter disciplinado e motivado. Quando a meta é clara, a tarefa fica ainda mais fácil. Quer uma sugestão de meta? O pagamento da festa de formatura! Nesse caso, é importante procurar saber o valor total do investimento, dividindo-o pelo número de meses que você ainda tem para saldar essa quantia. Assim você sabe quanto precisa reservar, mês a mês.

    É bem comum que as comissões de formatura fiquem responsáveis por recolher as contribuições dos estudantes mensalmente. Dessa forma, sua economia passa a ser forçada — o que é interessante para quem não é tão disciplinado assim. Mas atenção: por mais que a festa de formatura seja o foco, você não deve esquecer que tem outros sonhos de consumo e necessidades a longo prazo! Então trabalhe com metas ainda maiores para conseguir compor sua reserva de emergência ou buscar outros objetivos, como dar entrada em um carro ou em uma casa ao se formar.

    Pense em investir

    Em teoria, economizar para a festa de formatura já é um investimento. Mas você também deve se preocupar em fazer o dinheiro render não só para saldar esse compromisso como para alcançar outros. Isso se deve a um motivo: simplesmente guardar dinheiro é sinônimo de perda, já que é preciso considerar os efeitos da inflação ao longo do tempo. Por isso, faça investimentos seguros!

    A poupança, por exemplo, rende pouco, mas já traz alguns ganhos no médio prazo e tem grande liquidez. Também é possível investir em renda fixa, como no Tesouro Direto ou nas Letras de Crédito Imobiliário (LCI). No entanto, nesse caso, o retorno real tende a demorar entre 2 e 5 anos e o investimento inicial, no caso das LCIs, é alto. Também é possível investir em um negócio próprio ou fazer uma poupança forçada para adquirir um carro ou imóvel, com um consórcio.

    Participe da organização da formatura

    Você já sabe como aumentar sua renda, como economizar e até como investir. Chegou a hora de pensar um pouco em como tornar a própria festa de formatura mais em conta. Para isso, o que acha de participar da comissão estabelecida por sua turma? Assim você pode sugerir práticas para reduzir custos! E é justamente sobre isso que falaremos a seguir. Confira!

    Estabeleça prioridades

    É fato: trabalhar em grupo nem sempre é fácil. Quando o assunto é formatura, no entanto, a união deve fazer a força. Com isso em mente, estabeleça um grupo responsável por gerir diretamente a festa, mas fazendo todas as escolhas de forma democrática.

    A turma deve decidir, de antemão, se prefere uma festa tradicional em um salão, se quer alugar um sítio para comemorar durante um fim de semana ou, ainda, se prefere fazer uma viagem. Também é preciso escolher o tamanho da festa, se ela será apenas para familiares e amigos próximos ou um grande baile. Com essas informações, a comissão pode começar a pesquisar preços, datas e formas de pagamento com antecedência.

    Pesquise fornecedores

    A pesquisa por fornecedores é uma das etapas mais importantes no planejamento de uma festa de formatura. Define-se nessa fase quem vai prestar serviços essenciais para o evento — como buffet, fotografia, discotecagem, banda e até mesmo o aluguel do espaço. Basicamente, toda a festa está nas mãos dos fornecedores.

    O primeiro ponto a ser levado em conta é a reputação do fornecedor. Busque informações de clientes antigos, pesquise na internet por feedbacks e peça indicações de amigos e parentes. Assim, você contratará uma empresa confiável, com menos potencial para causar dores de cabeça. Também é importante comparar preços e formas de pagamento a fim de encontrar as melhores oportunidades e aumentar seu poder de barganha.

    Ao encontrar os fornecedores ideais, ainda falta um detalhe crucial: garantir segurança à festa de formatura com contratos claros, que definam detalhadamente quais serviços serão prestados, o nível de qualidade esperado e quais serão as punições no caso de descumprimento dos acordos entre as partes.

    Coloque a mão na massa

    A verdade é que nem tudo na sua festa de formatura precisa ser terceirizado. É possível usar a força de trabalho ou o talento dos próprios formandos para conseguir baratear alguns processos!

    A instalação da decoração da festa, por exemplo, pode ser feita com antecedência pelos graduandos. Também é possível produzir os próprios convites, gravar e editar vídeos para passar no dia do evento ou mesmo preparar algumas receitas do buffet sem necessariamente contratar um terceirizado. Com isso, além da economia, a festa ainda ganha personalidade, pois fica exatamente como os estudantes desejam.

    Aumente as fontes de receita

    Em geral, o grosso do orçamento da festa vem da contribuição de cada estudante. Dessa maneira, as despesas ficam iguais. Mesmo assim, vale a pena procurar por maneiras de engordar a receita sem necessariamente ter que pedir contribuições maiores para os graduandos.

    Que tal promover sorteios ou organizar rifas, revertendo o lucro para a organização da festa? Também é possível criar eventos de arrecadação de fundos, como um festival de tortas ou um bazar comunitário. O importante é fazer com que todos participem dos esforços de maneira justa e equilibrada. Então nada de deixar apenas a comissão responsável por vender os bilhetes da rifa, combinado? Cada estudante deve cumprir sua cota.

    Consulte um organizador profissional

    Qualquer que seja a graduação, é bem provável que os estudantes não tenham tanta experiência assim na organização de festas de grande porte. Por isso, o ideal é que a comissão busque o apoio ou a assessoria de profissionais da área. Uma opção a ser levada em conta é a contratação de uma empresa especializada na organização de festas de formaturas. Assim, o fornecedor fica responsável pelo planejamento e pela execução do evento, cabendo aos estudantes apenas pagar o valor combinado.

    A princípio, essa opção parece apenas encarecer o orçamento, já que representa um custo a mais. No entanto, é preciso ter em mente que, por lidarem com isso diariamente, os terceirizados conseguem contratar fornecedores por preços mais em conta, reduzindo os custos da festa. Aqui, o conselho dado para qualquer contratação de fornecedor pode ser aplicado: pesquise por diferentes empresas, assegure-se de sua reputação, negocie preços e combine prazos, colocando tudo em um contrato detalhado, com validade jurídica.

    Considere fazer um consórcio de serviços

    Até aqui, falamos sobre como economizar para festa de formatura exige bastante planejamento e disciplina, sendo preciso adotar boas práticas para atingir o objetivo e evitar dores de cabeça. Entretanto, muitas pessoas ainda têm dificuldade em guardar o dinheiro e acabam cedendo a compras por impulso. Por isso, vale a pena pensar em um meio de realizar uma poupança forçada, firmando um compromisso para alcançar seus objetivos.

    Você pode não saber, mas a melhor solução para essa modalidade é o consórcio de serviços. Quer entender do que se trata, como funciona e por que é tão vantajoso? Pois basta continuar a leitura!

    Entenda essa modalidade

    O consórcio de serviços funciona de maneira similar a um consórcio de imóveis ou de carro. Trata-se, basicamente, de um grupo de pessoas que poupa em conjunto, pagando contribuições mensais. Essas contribuições são geridas por uma administradora que, por sua vez, faz um sorteio mensal para contemplar um ou mais consorciados com a carta de crédito.

    Como você pode não estar familiarizado com o termo, vale uma rápida explicação: a carta de crédito é o documento que dá ao consorciado o direito a acessar o serviço escolhido. É isso mesmo: você não recebe dinheiro em espécie, mas sim uma espécie de liberação para acionar o prestador de serviços escolhido. Quem faz a transação propriamente dita é a administradora.

    Conheça as maiores vantagens

    Optar por um bom consórcio de serviços traz alguns benefícios que não podem ser desconsiderados. Entre os principais estão:

    • a falta de entrada: você pode entrar em um consórcio mesmo sem um pé-de-meia, pois não é preciso dar qualquer valor de entrada;

    • a ausência de juros: como os consórcios não são ajustados por juros (que, como sabemos, não são nada amigáveis no Brasil), as parcelas ficam mais estáveis e, portanto, mais fáceis de serem controladas;

    • o compromisso com a poupança: com o consórcio, quem é pouco disciplinado financeiramente passa a ter um compromisso mensal, o que facilita seu planejamento orçamentário, garantindo a construção do fundo necessário.

    Tome alguns cuidados

    O primeiro ponto que merece atenção nessa modalidade diz respeito ao prazo de contemplação. Como se trata de um sorteio, você pode receber sua carta de crédito logo nos primeiros meses ou, na pior das hipóteses, ter que esperar todos os sorteios do consórcio, só sendo contemplado no final. Portanto, se você for formar em 3 anos, mas seu consórcio for de 5, você precisa ficar atento.

    A boa notícia é que é possível aumentar suas chances de contemplação a qualquer momento graças aos lances. De forma simplificada, podemos dizer que se trata de adiantar algumas parcelas. Se seu lance não sair vencedor, não tem problema. Nesse caso, o dinheiro oferecido por você não é pago, permitindo o direcionamento para novos lances nos meses seguintes.

    Também é importante pesquisar sobre a reputação da administradora do consórcio, já que é ela a responsável por gerir todo o seu investimento. E, claro, aproveite para comparar preços e taxas administrativas. É importante frisar que, embora não tenha juros, a inadimplência de um consorciado também pode ser punida com cobranças de taxas extras ou mesmo o cancelamento da sua participação no grupo.

    Por fim, pense em mesclar parte dos investimentos com consórcio e diretamente na sua festa de formatura. Assim, os custos ficam divididos e sua segurança por um retorno é maior. É importante lembrar que a carta de crédito de um consórcio pode ser usada em outros serviços previamente descritos no contrato — como uma viagem, sua festa de casamento ou mesmo a reforma da sua casa.

    Quer receber mais informações para economizar na festa de formatura e garantir seu equilíbrio financeiro durante a faculdade? Então assine nossa newsletter e receba as novidades do blog diretamente na sua caixa de entrada!