frot

O que são frotas leves e como montar a sua?

Dezembro 2018

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Se seu empreendimento costuma realizar entregas ou mesmo fazer transportes de carga, você certamente sabe o quanto é importante ter veículos especializados disponíveis. Principalmente se o objetivo é se locomover pela cidade, onde o transporte é mais caótico que nas rodovias, o uso de frotas leves é mais que necessário.

De maneira geral, esse tipo de frota é composto por automóveis específicos para o trajeto comercial. Dependendo do objetivo, eles podem servir tanto para o transporte de cargas quanto para o transporte de pessoas.

Com a finalidade de esclarecer mais pontos sobre esse assunto, separamos aqui um passo a passo para ajudá-lo a montar sua frota. Entenda!

Escolha os modelos

O primeiro passo para montar sua frota é definir os tipos de veículos. Uma boa maneira de começar esse processo é pensando sobre qual será a função daqueles carros. Se for para transportar pessoas, por exemplo, o ideal é priorizar o conforto interno.

Outra questão é em relação à padronização da frota. O ideal é que os modelos sejam parecidos para facilitar a gestão. Além do mais, os automóveis escolhidos precisam ser econômicos para não precisarem de abastecimento constante. Uma dica é procurar aqueles modelos cujo padrão de consumo é aprovado no PBE do INMETRO.

Analise os custos

Se você já definiu os modelos, provavelmente deve ter uma ideia dos preços dos carros. Além disso, porém, é importante ficar atento a outros custos envolvidos na aquisição de qualquer veículo.

O primeiro é a manutenção da frota. Sabia que as montadoras podem informar previamente o preço da assistência? Vale a pena procurá-las para procurar saber então! Também é preciso ficar atento aos gastos com despachante, licenciamento, IPVA e DPVAT.

Pense na alocação

Após analisar todos os custos, chega a hora de procurar um local para comportar a frota e definir quem será o responsável por gerenciar os carros. Como é uma frota leve, os próprios funcionários da empresa podem ficar com essa função. Isso dependendo, claro, do número de carros. Se forem muitos, talvez possa ser uma boa ideia usar um pool de veículos.

Independentemente da escolha, no entanto, é importante avaliar alguns pontos, como o período em que os automóveis serão utilizados e se os carros ficarão na empresa ou na casa dos funcionários.

Defina o tamanho

Quanto veículos farão parte da sua frota? Essa informação é extremamente necessária. Para saber disso, contudo, é importante que os modelos e o tipo de alocação já estejam definidos.

Ser for uma alocação direta, com os próprios colaboradores como responsáveis pelos carros, por exemplo, o número de veículos dependerá da quantidade de funcionários, acrescentando uma pequena sobra para eventuais contratempos.

Já se o caso é de uma alocação em um pool de veículos, é importante começar com uma quantidade específica. Se não for suficiente, procure alugar o restante à parte. O mais interessante é que a empresa vá diminuindo a quantidade de carros alugados conforme for se ajustando.

Contrate um seguro

O último (mas não menos importante) passo é a contratação de um seguro para sua frota. Além de ser uma maneira de garantir a proteção financeira da sua frota, esse investimento é uma alternativa bastante econômica.

O seguro para frotas não é muito diferente do individual. A principal característica está, claro, na quantidade de carros protegidos, já que é um contrato para vários veículos. Também não há diferença se o contratante é uma pessoa física ou jurídica. Dependendo da seguradora, já se considera uma frota uma empresa com 2 veículos.

E aí, gostou de saber como montar frotas leves? Quer continuar se informando sobre o assunto? Então acesse agora este nosso outro post para descobrir quais são os principais custos das frotas!

Comentários

Consórcio rodobens

Últimos Posts

Consórcio rodobens Test-drive Mercedes