134870-gusthavo-metas-financeiras-saiba-como-estabelecer-bem-e-atingir.jpg

Metas financeiras: saiba como estabelecer e alcançar

Outubro 2017

4 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

 

Um dos grandes segredos para quem quer conquistar uma vida tranquila é o estabelecimento de metas financeiras. Quando elas são seguidas à risca, fica muito mais fácil alcançar aquilo que desejamos e aumentar a nossa qualidade de vida.

Para seguir esse roteiro perfeito, no entanto, é preciso ter uma boa dose de organização. Seja para comprar um imóvel, trocar de carro ou mesmo garantir um futuro sem preocupações, é preciso traçar um plano bem definido para conseguir transformar o seu trabalho em patrimônio para a família.

Para ajudá-lo nessa missão, vamos mostrar como criar metas financeiras que sejam, ao mesmo tempo, estimulantes e realizáveis. Ficou interessado? Então continue lendo!

CTA_Checklist de metas financeiras- passo a passo para criar a sua-02

Conheça a fundo a sua situação financeira

É praticamente impossível se organizar e estabelecer metas sem conhecer a própria situação financeira. Antes de mais nada, é preciso listar todas as despesas e os custos da família — de forma organizada, claro.

Uma boa dica para começar essa tarefa é pelas contas de casa, como água, luz, internet e supermercado. Analise as médias de consumo dos últimos meses para descobrir o quanto esses custos fixos têm impactado no seu orçamento mensal. Com alguns ajustes nos hábitos, pode ser possível reduzir algumas dessas despesas e conseguir um alívio nas contas.

Depois, volte a atenção para os gastos variáveis, especialmente aqueles com transporte, alimentação fora de casa e lazer. Como muitos desses custos podem ser considerados supérfluos, é bem provável que você consiga identificar quais deles podem ser reduzidos ou, até mesmo, eliminados.

Feito isso, é importante fazer um registro diário, anotando cada saída de recurso, para entender para onde vão as receitas. Dessa forma, você consegue diagnosticar direitinho onde tem gastado mais dinheiro por mês, identificando possíveis pontos de economia.

Pode acreditar: com essa estratégia simples, você logo verá quanto consegue guardar mês a mês depois de fazer os cortes necessários.

Estabeleça metas por área

Agora que você já é mestre do seu próprio orçamento, chegou a hora de definir o que pretende alcançar. Para tornar isso mais fácil, o melhor a fazer é separar os seus objetivos pessoais, familiares e profissionais.

Na área de realizações pessoais, por exemplo, você pode estabelecer como meta a aquisição de uma casa ou um carro ou fazer aquela tão sonhada viagem. Também liste objetivos ligados à carreira, como o investimento em uma pós, assim como as necessidades familiares, como a contratação de um plano de saúde mais completo ou de um seguro de vida.

Sejam quais forem os seus objetivos, o segredo está em estabelecer os valores aproximados, dividindo esse montante de acordo com o tempo estimado para transformar o que é sonho em realidade. Certifique-se de que essas metas são realistas e adequadas ao seu orçamento e estilo de vida.

Determine os prazos para cada objetivo

Além de estabelecer as suas metas financeiras, ainda é importante definir a sua ordem de prioridades. Essa definição pode ser feita levando em conta dois fatores muito importantes: o valor do investimento e a necessidade de se atingir determinada meta.

Possivelmente, entrarão no topo dessa lista aqueles objetivos que envolvam bem-estar, saúde e segurança da sua família. Também deve haver prioridade para o pagamento de eventuais dívidas, para evitar que elas aumentem e comprometam todo o seu planejamento. A aquisição de produtos ou serviços emergenciais também pode ser programada para o curto prazo, mas é preciso ter cautela nessas escolhas, para não prejudicar o orçamento.

Se o objetivo for a compra de um bem de maior valor ou uma viagem especial, o ideal é que você comece o planejamento com bastante antecedência. Assim, você terá tempo para descobrir o quanto precisará ser gasto com essas metas, definindo com maior exatidão o valor que deverá ser poupado a cada mês.

Esse tipo de escalonamento é essencial para você conseguir visualizar todos os objetivos futuros, sem contar que ainda é um excelente motivador. Afinal, a cada meta alcançada, você automaticamente ganha mais forças para continuar economizando, a fim de atingir os seus objetivos de longo prazo.

Aposte nos investimentos

Com os seus objetivos devidamente traçados e as suas finanças controladas, chega a hora de encontrar maneiras de encurtar o caminho até as suas metas. A grande dica para isso é investir de acordo com seus objetivos.

A boa notícia é que são diversas as possibilidades, que vão desde títulos públicos prefixados e superseguros, negociados pela plataforma do Tesouro Direto, até o investimento na bolsa de valores, ideal para aqueles investidores com perfil mais arrojado.

É o seu perfil de investidor, inclusive, que deve orientar as decisões a serem tomadas na hora de investir — além das metas que você está perseguindo, é claro. Se você procura por segurança e não quer correr riscos na aplicação, o ideal é apostar nos papéis de renda fixa. Dessa maneira, você faz um investimento orientado e protege o seu capital dos efeitos da inflação, garantindo o seu poder de compra para quando chegar a hora de concretizar os seus planos.

Também existem opção para perfis mais agressivos, principalmente quando falamos de títulos de renda variável. Essas aplicações são destinadas para aquelas pessoas que têm tolerância a eventuais perdas, mas, em contrapartida, pretendem conseguir retornos muito mais interessantes, dependendo do investimento realizado.

Se você quer comprar um imóvel ou um carro, por exemplo, um consórcio também pode ser uma ótima opção. Ele permite que você pague pequenas parcelas para participar de uma poupança em grupo diretamente a serviço da sua meta financeira.

Tenha um fundo de reserva

Em paralelo com o planejamento para as suas metas, é fundamental que você destine parte da sua renda para a formação de um fundo de reserva para emergências. Esses recursos economizados farão toda a diferença caso haja necessidade de arcar com algum imprevisto, já que será possível resolver a situação sem atrapalhar a conquista das suas metas.

Ter um fundo de reserva é fundamental para dar segurança à sua família mesmo em períodos de turbulência financeira. É esse pé-de-meia que o ajudará a manter o padrão de vida mesmo em caso de acidentes, imprevistos ou fatalidades.

Além do mais, o fundo de reserva também protege os seus demais investimentos! Pense bem: caso você tenha que lidar com uma emergência sem ele, é bem provável que desfalque os recursos da poupança que vem fazendo para comprar o seu carro. Tome esse cuidado, portanto, para evitar voltar à estaca zero sempre que um problema aparecer!

Agora que você já sabe como estabelecer corretamente as suas metas financeiras, que tal ter mais informações para organizar o orçamento? Assine agora a nossa newsletter para receber todas as nossas próximas dicas diretamente em sua caixa de e-mail!

 
 

Comentários