O minimalismo é uma forma de agir onde tudo aquilo que é irrelevante é jogado fora e apenas o essencial permanece. Dessa maneira, os processos da vida são simplificados.

    Já faz um tempo que a palavra minimalismo é discutida em diversos sites e blogs, ao ponto de tornar-se uma tendência entre as pessoas. Pensando nisso, preparamos este conteúdo para que você possa mergulhar no conceito e descobrir como aplicá-lo na sua própria vida. Continue a leitura!

    Como economizar com a tendência?

    O minimalismo tornou-se uma tendência porque, além de incentivar o foco, consegue afetar outras áreas da vida de seus adeptos — financeiramente falando, por exemplo, ele estimula a economia.

    Um dos grandes pontos dessa prática é que, ao focar no essencial, o praticante acaba escolhendo cuidadosamente não só as coisas que vai largar, mas também as que vai adquirir. O importante é manter com você apenas o que é prioritário.

    Assim, um dos critérios para a escolha é que a qualidade deve ser mais importante do que a quantidade. Nesse contexto, a economia acontece quase que sem querer. Um minimalista vai economizar ao escolher 2 shorts de R$ 60 feitos com materiais duradouros, por exemplo, no lugar de 5 shorts de R$ 30 que são de baixa qualidade.

    Além da economia financeira, a prática também auxilia na administração do tempo. Afinal, ao manter só o que precisa, você tende a perder menos momentos escolhendo ou até mesmo organizando as coisas que tem.

    Como incorporar esse estilo de vida?

    Não há exatamente um número certo de coisas que um minimalista precisa manter em sua vida. Isso, é claro, vai depender do que é essencial para cada um. Contudo, existem alguns princípios que podem tornar esse processo mais fácil. Para ajudá-lo nesse processo, separamos alguns passos importantes para adotar o minimalismo!

    Revise o que você possui

    Para incorporar o minimalismo em sua vida, é preciso saber o que realmente é prioridade nela. Isso significa que realizar uma revisão das suas coisas é primordial.

    Não pense que será um processo rápido! Dependendo do número de itens, pode levar meses. Seja paciente, pois o minimalismo é uma prática constante. Para ajudar, aplique a regra 90/90, na qual você analisa o que não foi utilizado em 90 dias e que, nos próximos 3 meses, você tem certeza que não utilizará.

    Pense no que faz você feliz

    É muito importante que você conserve apenas aquelas coisas que realmente fazem você feliz, pois trata-se de uma boa maneira de determinar o que é importante.

    Considere o espaço do seu lar

    Mais do que a quantidade de itens, o minimalismo se preocupa muito em manter o espaço organizado. Por isso, ao avaliar o que você possui em casa, é fundamental levar isso em consideração. Se não há local para aquilo, talvez não seja necessário.

    Entenda que o minimalismo vai além dos pertences

    O último passo é entender que a prática do minimalismo não se limita apenas às coisas materiais, mas também a diversas outras áreas da vida.

    Como você quer focar apenas no que é essencial, isso pode mudar seu comportamento perante compromissos, por exemplo, e até mesmo a amizades. Se você trabalha como autônomo e costuma aceitar todos os trabalhos que aparecem, talvez comece a selecionar melhor, visto que a sua qualidade de vida será o mais importante.

    Viu só? O minimalismo pode proporcionar uma rotina mais organizada e bem planejada, na qual você tem tempo e espaço para tudo o que mais importa para você.

    Agora que você já entendeu bem o que é o minimalismo e como você pode aplicá-lo em sua vida, não é, que tal compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais e apresentar esse conceito para seus amigos e seguidores?