O que é inflação e como ela impacta no seu bolso?

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Inflação é uma palavra constante em noticiários, jornais e sites especializados em economia. Claro que isso se deve à função desse conceito quando falamos dos preços dos produtos e serviços, mas mesmo com toda essa importância, pouca gente sabe realmente o que é inflação. 

Já adiantamos que ela significa bem mais do que uma série de porcentagens que variam a cada mês. Para que você entenda mais sobre esse índice, listamos informações importantes sobre o assunto neste post. Confira!

O que é inflação?

A inflação é o nome dado para o aumento generalizado de produtos e serviços em determinado período. Ela representa a média geral desse valor e é calculada por meio de diferentes medidas.

Geralmente, no Brasil, utilizamos o Índice de Preços para o Consumidor Amplo (IPCA) — usado pelo Governo — o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) — calculado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) — para determinar a inflação. 

Como funcionam os índices da inflação?

Os três principais índices que calculam a inflação funcionam de maneira bem parecida. O valor vem da coleta e da média dos preços dos produtos, mas cada índice tem critérios próprios para a escolha do que será calculado — e, muitas vezes, isso tem relação com o tipo de consumidor. Veja como funciona!

IPCA

Ele é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), coletando os preços do começo ao fim do mês de referência. A pesquisa é feita com produtos consumidos por famílias que moram em cidades e têm uma renda de até 40 salários mínimos.

INPC

Assim como o IPCA, o INPC também é calculado pelo IBGE durante um mês. A sua principal diferença está no tipo de família avaliado: todos os membros devem ganhar, juntos, no máximo até 5 salários mínimos. O INPC costuma servir de referência para o reajuste salarial de diferentes profissões. 

IGP-M

Diferentemente dos dois primeiros, uma instituição privada é a responsável por calcular o IGP-M. Esse índice é medido pela Faculdade Getúlio Vargas (FGV-SP), e o período de coleta vai do dia 21 de um mês até o dia 20 do próximo.

Ele também se difere pela escolha dos produtos e serviços — além de compras padrões, também entram preços de atacado e do setor de construção civil. Por causa disso, é comum que seja utilizado como referência para o reajuste de contratos imobiliários, principalmente para os preços de aluguel. 

Como a inflação impacta na rotina do brasileiro?

A melhor forma de entender como a inflação afeta a nossa rotina é compreender o que acontece quando ela está alta. Toda vez que os valores desse índice sobem, significa que o valor do dinheiro que recebemos comparado com o preço dos produtos está desequilibrado, de forma que a nossa renda está abaixo do valor daquilo que compramos. 

Vamos a um exemplo prático: supomos que, há dois anos, você podia comprar uma garrafa de água, uma coxinha ou uma xícara de café com 2 reais. Hoje, todos esses itens custam entre 2,50 e 4 reais. Percebeu que houve um aumento? No entanto, o seu dinheiro continua valendo o mesmo, afinal, 2 reais ainda são 2 reais. 

Logo, se formos fazer uma estimativa dos preços desses produtos, percebemos que houve um aumento de até 100%. É dessa forma que a inflação impacta no nosso dia a dia. Toda vez que ela aumenta, significa que o nosso dinheiro já não tem condições de pagar pelos produtos e serviços da mesma forma. 

O que provoca a instabilidade da inflação?

É claro que o aumento de preços de uma maneira generalizada é um dos grandes responsáveis pelo valor da inflação, mas o que será que está por trás dessa alta? 

É preciso entender que o mercado é feito de um conjunto de situações, e cada uma pode ter uma influência e provocar uma mudança de direção. Vamos mostrar alguns dos fatores responsáveis pela instabilidade da inflação a seguir. Confira!

Aumento ou redução da oferta e da demanda

Se um produto está em falta no mercado e muitas pessoas o procuram, chamamos isso de aumento de demanda. Se os itens ficam parados no estoque, sem que as pessoas os comprem, chamamos de redução da oferta. Como essas situações afetam a inflação? Enquanto o primeiro faz com que os preços aumentem, o segundo faz com que os valores caiam. 

Maior custo de produção

Quanto mais materiais e equipamentos são utilizados para fazer um produto ou serviço, a tendência é que isso impacte no valor final. Além disso, muitos fabricantes necessitam de matéria-prima de alta qualidade, e isso também afeta o preço.

Emissão do papel-moeda

O governo pode emitir moedas com o objetivo de pagar serviços que serão destinados ao público, mas isso causa mais circulação de dinheiro na economia. Como o mercado funciona com a ideia de oferta e demanda, quanto mais moeda em movimento, menor é o valor desse dinheiro — já que os comerciantes tendem a aumentar os preços, pois há mais para o consumidor gastar

Taxas de juros

As alterações na taxa básica de juros, ou seja, a Selic, podem ter uma grande influência na inflação. Embora seja um recurso usado com a intenção de controlar a alta de preços e incentivar as pessoas a gastarem, ela pode provocar um resultado negativo. 

Quanto menor for a taxa, menores são os valores de juros dos empréstimos — logo, o consumidor terá mais dinheiro para gastar. Como vimos no tópico de emissão de moeda: mais dinheiro significa uma alta nos preços de produtos e serviços. 

Como lidar com esse cenário?

A inflação é um fenômeno inevitável do ponto de vista do consumidor. Como mostramos nos tópicos anteriores, existem diversos fatores de mercado que influenciam esse índice. Para quem consome produtos e serviços, resta saber como a inflação funciona e fazer uma boa gestão da sua renda

Nesse sentido, duas formas de proteção são a reserva financeira e os investimentos. Em ambos os casos, a inflação será um medidor fundamental tanto para escolher quanto para fazer as aplicações dos montantes. 

Tenha em mente que o objetivo na hora de investir deve ser sempre que os seus rendimentos ultrapassem a inflação no fim do mês. Olhar o IPCA e até o IGP-M e compará-los com as porcentagens dos seus lucros é uma boa forma de lidar com esse cenário. 

Neste post, explicamos para você o que é inflação e como ela impacta no dia a dia dos consumidores. Deu para perceber que esse é um índice muito importante não só para quem consome, mas para quem investe, certo? 

Gostou do artigo e quer continuar aprendendo? Então, entenda o que é Bitcoin e como investir em criptomoedas!

Quer receber mais conteúdos como esses por email?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por email e tenha informações em primeira mão:

Use seu imóvel para tirar seus planos da gaveta

Comentários