O que é o lance embutido em consórcios e como isso funciona?

Julho 2019

9 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Os consórcios (especialmente de carros e imóveis) vêm conquistando cada vez mais brasileiros com o passar dos anos. A razão? As vantagens que essa opção de compra oferece, especialmente em tempos em que é preciso se preocupar com a economia. Nessa modalidade, porém, muita gente se pergunta se o lance embutido vale a pena para adiantar a contemplação.

Você por acaso já ouviu falar dessa possibilidade? Além de contar com diversas vantagens, como a isenção de taxa de entrada e de juros, por exemplo, o consorciado ainda pode fazer a oferta de um lance para ser contemplado mais rapidamente. Essa é uma excelente oportunidade para quem encontrou a hora certa de adquirir o bem desejado.

Por causa de algumas dúvidas ou mesmo falta de conhecimento sobre o lance embutido em consórcios, muita gente deixa de receber seu bem antecipadamente. Depois deste post, essa possibilidade será riscada do seu caminho. Quer saber mais a respeito do lance embutido? Basta continuar a leitura!

CTA_O-que-é-consórcio_final

O que é o lance embutido?

Antes de falarmos especificamente sobre lance embutido, precisamos explicar bem o conceito de lance simples no consórcio. Basicamente, essa é uma alternativa para conquistar a carta de crédito caso o consorciado ainda não tenha sido sorteado e não queira contar só com a sorte. Assim, é possível oferecer um lance usando uma quantia poupada de seus recursos próprios.

Na modalidade embutida, o consorciado pode dar um lance usando para isso um valor que, na verdade, ele não tem! Na prática, esse dinheiro será descontado do montante total da carta de crédito contratada. Esse lance funciona como uma forma de antecipar a contemplação mesmo sem ter qualquer quantia de dinheiro em mãos.

Como os lances embutidos funcionam?

De modo geral, como já explicamos, o consorciado pode usar uma parte do valor da carta de crédito como pagamento do lance ofertado. Para entender melhor, vamos a um exemplo?

Digamos que a carta de crédito do seu consórcio seja de 60 mil reais, e você decide fazer um lance embutido de 10 mil. Nesse caso, quando receber a carta de crédito, o valor do lance será descontado do total. Assim, você teria 50 mil reais para adquirir o bem ou contratar o serviço desejado.

Podem haver regras específicas sobre como os lances funcionam, variando de acordo com a administradora. Para tirar suas dúvidas sobre o assunto, vale entrar em contato com a empresa responsável pelo consórcio antes de planejar sua oferta.

Dar um lance embutido vale a pena?

De toda forma, já podemos adiantar que, ao pensar em fazer um lance embutido, você precisa observar algumas questões importantes. Confira!

O valor máximo

Existe um teto (geralmente equivalente a 30% da cota) que pode ser usado nesse tipo de lance. Assim, retomando o exemplo que acabamos de dar, para uma carta de 60 mil reais, o valor máximo possível para a oferta seria de 18 mil.

O que você tem que fazer, portanto, é se planejar. Escolha a melhor época para dar seu lance, observando as tendências do grupo de que é membro. De repente, esse valor pode ser insuficiente, o que significa que você vai dar um lance à toa. Se for possível, some o que tiver de recursos próprios ao valor embutido para dar um lance maior.

As alterações no pagamento

Lembre-se de que o valor desse lance será diluído nas parcelas restantes, sendo que, na maioria das vezes, o abatimento pode acontecer de 3 maneiras:

  1. com a quitação das últimas parcelas, seguindo uma ordem reversa;

  2. com a quitação a partir do próximo pagamento, seguindo a ordem direta;

  3. com a diminuição do valor geral de todas as próximas parcelas.

Pensando nisso, reorganize seu orçamento! Se você vai comprar um veículo, a diferença no orçamento pode ser direcionada para custear a manutenção e os cuidados com o carro, por exemplo. Caso esteja comprando um imóvel, pode usar essa sobra tanto para promover melhorias no novo lar como para pagar eventuais impostos.

A redução do valor da carta

Vamos de novo ao nosso exemplo, supondo que você ofereceu um lance embutido em uma carta de 60 mil reais. Descontado o valor, sua carta de crédito terá um total de 42 mil. Mas a pergunta que cabe fazer antes de tomar essa decisão é: o valor final será suficiente para colocar seus planos em prática?

O segredo está em avaliar o bem que você deseja e pesquisar seu valor médio no mercado, para ter certeza de que a redução da carta não atrapalhará seus projetos ou o obrigará a escolher um bem que não deseja ou que não atende às suas necessidades, apenas por ser mais barato.

Os recursos próprios

Caso complete o lance com seu saldo reserva, sempre tenha o cuidado de se precaver contra imprevistos. Nunca dê um lance ficando completamente sem dinheiro, pois essa descapitalização pode prejudicar seus planos. Lembre-se de que, além do pagamento mensal, você terá que adaptar seu orçamento para possíveis custos e também deve arcar com despesas de transferência e regularização da documentação.

Não tem mistério: a decisão só deve ser muito bem pensada. É importante lembrar que você vai continuar pagando as parcelas mensais do consórcio mesmo depois de contemplado. Ficar inadimplente pode prejudicar completamente seus investimentos e fazer com que você perca o bem que adquiriu com tanto esforço e planejamento.

Quando ofertar um lance?

Os lances são dados durante as assembleias que servem, entre outras coisas, para revelar o sorteado do mês. Elas acontecem em datas previamente estabelecidas e todos os consorciados participam dos sorteios em igualdade de condições. Mas atenção: apenas aqueles com as parcelas em dia podem fazer ofertas de lances.

Para fazer uma oferta de lance embutido, você deve contatar a administradora antes da assembleia do mês, informando o valor que deseja ofertar. Nas melhores empresas, você tem ainda mais comodidade: é possível dar seu lance pelo próprio site até o dia anterior à realização da assembleia.

Os dados do lance ficam guardados em um envelope, juntamente com lances ofertados por outros consorciados. Depois do sorteio, os envelopes são abertos para verificar quem deu o maior lance, que será o consorciado contemplado com a carta de crédito.

Em geral, os lances de maior valor em cada modalidade (lance fixo, livre ou embutido) são os contemplados. Mas podem acontecer empates. Nesse caso, o número mais próximo da cota sorteada no mês é o vencedor.

Você só precisa pagar o valor do seu lance se for o consorciado com a oferta mais alta. Assim, se seu lance não for o maior, nada muda em seu consórcio e você pode continuar ofertando lances nos meses seguintes. Vale também observar o grupo de consorciados antes de decidir por uma quantia, a fim de fazer um lance mais certeiro e, portanto, com maiores chances de ser contemplado.

Se você der lances em épocas de pagamento de décimo terceiro, restituição do imposto de renda ou férias escolares, por exemplo, pode saber: muita gente tem a mesma ideia. Por isso, suas chances de vencer diminuem. Para se assegurar de que tem boas possibilidades de ser contemplado, observe o movimento dos consorciados do seu grupo e escolha estrategicamente o melhor momento.

É possível usar o FGTS no consórcio de imóveis?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) também é uma ótima opção para o adiantamento da carta de crédito. Mas isso se aplica especificamente aos consórcios de imóveis, ok? A procura por essa alternativa tem crescido bastante entre pessoas que já trabalharam de carteira assinada. Nesse tipo de consórcio, o FGTS pode ser usado de 4 maneiras diferentes, como você vai ver a seguir.

1. Como lance

É possível usar 100% do valor do fundo para esse caso. Para tanto, basta apresentar à administradora seu extrato do fundo de garantia que ela cuidará do restante do processo.

2. Como complementação da carta de crédito

Nesse caso, o valor do fundo é usado para comprar um imóvel mais caro que o total da carta de crédito. Assim, se você tem uma carta de 200 mil reais e quer um imóvel de 240 mil, pode juntar dinheiro de poupança com a carta e seu FGTS.

3. Como pagamento de parcelas

Aqui, até 80% do valor do FGTS pode ser usado, sendo que o consorciado que tem parcelas atrasadas (desde que não ultrapassem 3) deve usar o fundo para ficar em dia com as prestações — você não pode, assim, adiantar parcelas futuras e deixar débitos atuais abertos.

4. Como quitação do saldo ou amortização extraordinária

Aqui, o consorciado precisa já ter sido contemplado e adquirido o bem. Se o dinheiro do FGTS for suficiente, ele quita o saldo devedor, de modo que o imóvel, que estava alienado, é liberado do vínculo com a administradora.

Quais as exigências para usar o FGTS?

Existem algumas regras que devem ser seguidas para o uso do benefício. Veja quais são:

  • o consorciado deve ser o titular das contas do FGTS;

  • o titular deve ter pelo menos 3 anos de trabalho sob o regime do Fundo de Garantia;

  • o consorciado não pode ser proprietário de outro imóvel residencial (em construção ou concluído) no município de residência atual, no município onde trabalha ou mesmo em municípios vizinhos;

  • o consorciado não pode ser proprietário de outros imóveis residenciais em qualquer parte do território nacional financiados pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH);

  • o valor máximo de avaliação do bem, a partir da data da aquisição, não pode ultrapassar o limite estabelecido pelo SFH — atualmente, 1,5 milhão de reais.

Quais as vantagens do lance embutido?

Depois de entender como funciona o lance embutido em todos os detalhes, separamos abaixo algumas das vantagens trazidas para quem utiliza esse recurso.

Agiliza a contemplação

Os lances embutidos aumentam as chances de contemplação antecipada mesmo para quem não tem o dinheiro para oferecer um lance livre, já que, nessa modalidade, parte da carta de crédito é utilizada como oferta.

O lance embutido também costuma ser uma saída para quem precisa adquirir o bem e não pode esperar muito, mesmo que para isso tenha que se contentar com uma opção mais barata, devido ao desconto feito na carta de crédito.

Permite a utilização de recursos próprios

O lance embutido pode ser vantajoso se você conta com recursos próprios e pode utilizá-los para complementar os valores oferecidos. Embora o lance embutido preveja a utilização de parte da carta de crédito como oferta, é possível aumentar a oferta com aquele dinheirinho guardado.

Dá a chance para aproveitar boas oportunidades

Imagina surgir uma oportunidade imperdível para adquirir o carro dos seus sonhos ou aquele imóvel em uma condição jamais imaginada? Nessas horas, o lance embutido pode ser a solução para não perder a chance por não ter o dinheiro em mãos.

Quais são as desvantagens do lance embutido?

Embora possa ser um instrumento para não depender apenas da sorte, nem sempre o lance embutido é a melhor escolha. Ele pode, inclusive, se mostrar desvantajoso em determinadas condições. Veja os motivos abaixo.

Diminui o valor da carta de crédito

Como o lance embutido utiliza parte do valor da carta de crédito como oferta, ao recebê-la, o consorciado terá menos dinheiro à disposição para comprar seu bem. Com isso, será necessário readequar seu desejo de acordo com o novo valor disponível. Caso os preços subam muito, isso pode se transformar em um problema.

Por outro lado, o abatimento feito com o lance embutido diminui o número ou o valor das parcelas a serem pagas até o final do consórcio, o que pode ser interessante para quem quer se ver livre dessa obrigação o quanto antes.

Mantém o valor das taxas a serem pagas

Todo consórcio prevê o pagamento de algumas taxas, como a de administração, calculadas sobre o valor da cota contratada. Mas, apesar de diminuir o valor da carta de crédito, um lance embutido não reduz o tamanho da cota. Com isso, as taxas a serem pagas continuam as mesmas, sem qualquer desconto.

Quais cuidados devem ser tomados?

Antes de oferecer um lance embutido, faça as contas para ter certeza de que ele é a melhor alternativa para a sua situação. Veja essa possibilidade sempre como uma alternativa e não como uma salvação para antecipar a contemplação.

Consulte as regras previstas em contrato e procure saber qual tem sido a média dos lances embutidos vencedores. Você perceberá que nem sempre é necessário chegar ao limite estabelecido para alcançar a contemplação.

Logo, considere sempre um lance embutido abaixo do limite, complementando com recursos próprios, se possível. Explorar períodos em que lances são mais raros também é uma estratégia a ser explorada. Isso acontece principalmente no começo do ano, quando as contas se acumulam e as pessoas têm menos dinheiro no bolso.

O lance embutido pode valer a pena, ajudando-o a ficar mais próximo da conquista do seu sonho. Mas, em resumo, observe sempre as condições dessa escolha para que ela não prejudique seu objetivo.

Agora você sabe praticamente tudo sobre essa alternativa, não é mesmo? Então já pode começar a analisar sua situação financeira com cuidado, estudando suas reais possibilidades de oferecer um lance embutido campeão!

Para tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto, assine nossa newsletter e acompanhe as próximas publicações para estar sempre atualizado!

 

Comentários