Como fazer um bom orçamento familiar? A gente mostra!

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Você já passou por alguma situação em que o orçamento apertou e foi preciso segurar as contas em casa para manter tudo em dia? Se sim, você provavelmente aprendeu com a lição e não quer arriscar viver essa experiência de novo, não é verdade? Para isso, é importante aprender a fazer um bom orçamento familiar.

Se você ainda não sabe muito bem o que é isso, por onde começar ou como fazer para manter as contas sob controle, não precisa se preocupar. Nós preparamos um conteúdo completo e com dicas práticas que vão facilitar a sua vida. Quer conferir? Então, vamos lá!

O que é orçamento familiar?

O orçamento familiar é a principal ferramenta de controle financeiro, que permite ter uma visão clara das receitas e despesas em casa. Ele é muito útil tanto para conhecer as suas contas quanto para planejá-las com antecedência. Esse é um hábito que pode ajudar você a realizar os desejos da sua família.

Qual é a sua importância?

De uma forma bem simples, o orçamento familiar permite que você tenha mais controle sobre a renda da sua família e como ela é gasta no mês. Dinheiro é um recurso limitado e disso todo mundo sabe. Então, se você não planejar bem, o seu uso pode não ser o suficiente para dar conta de tudo o que você deseja.

Quais são os impactos da retenção de gastos?

Muita gente acha que por ganhar pouco ou ter o dinheiro contado, não desperdiça o recurso. Isso não é verdade, já que a maioria das pessoas perde dinheiro simplesmente por não ter um controle sobre as finanças da família. Será que esse é o seu caso?

Construir um orçamento familiar vai ajudar você a planejar melhor as suas contas, saber quanto dinheiro tem disponível no mês e só comprar aquilo que você pode pagar. Pode parecer bobagem, mas é isso que vai evitar que você se enrole e atrase pagamentos, tendo que arcar com juros e custos bem mais altos do que precisaria.

Como construir um orçamento familiar?

Ficou interessado em colocar as contas nos trilhos? Então, pega um papel e uma caneta para anotar as próximas dicas e colocá-las em prática!

Registre as entradas e saídas

O primeiro passo é anotar todas as fontes de receita da família (salários, bônus, comissões, vendas de itens) e as despesas (contas fixas e variáveis). O ideal é que você categorize os gastos por moradia, alimentação, saúde, escola, lazer e assim por diante.

Planeje suas compras

Sabe as categorias que você criou antes? Agora, é hora de definir um teto de gastos para cada uma e não voltar a fazer dívidas até encaixar o orçamento nesses valores. Isso é bacana porque, em vez de você controlar os gastos que já fez, você pode controlar também as despesas futuras.

Defina metas de retenção de gastos

As contas estão acima do que o orçamento pode cobrir ou não sobra nada no fim do mês? Então, que tal criar um desafio que envolva seus familiares? Coloque algumas metas de retenção de gastos e alguns bônus para a família sempre que ela alcançar o objetivo. Por exemplo: quando as contas baixarem R$ 500, vocês irão ao cinema juntos.

Faça uma reserva de emergência

Por fim, daremos uma dica de ouro: faça uma reserva de emergência. Assim, sempre que alguém enfrentar algum problema sério, como perder o emprego ou ficar doente, a reserva poderá cobrir com os gastos.

Como você viu, manter o orçamento familiar sob controle pode ser mesmo desafiador, mas é muito útil para conquistar a sua saúde financeira. Isso é o que vai fazer com que o dinheiro comece a sobrar e que a família tenha mais autonomia para decidir as suas compras, sem fazer dívidas.

Gostou do que viu por aqui? Então, que tal saber 11 alternativas para ganhar dinheiro em casa de forma prática?

Quer receber mais conteúdos como esses por email?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por email e tenha informações em primeira mão:

Use seu imóvel para tirar seus planos da gaveta

Comentários