planta de apartamento

Aprenda como avaliar a planta de apartamento

Fevereiro 2019

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Comprar um imóvel é sempre um grande passo, não importa se é o primeiro ou mais um investimento. Nesse tipo de transação, ter critérios para avaliar a planta de apartamento é fundamental, já que imóveis vendidos na planta geralmente têm melhores preços e condições de financiamento, sendo um atrativo para muitas pessoas.

Mas, para comprar com segurança, é preciso atenção para interpretar algumas informações importantes, que podem passar despercebidas para quem não tem prática com investimentos dessa natureza. Por isso, vamos explicar o que é a planta de um apartamento, a importância de avaliá-la antes de fechar negócio e algumas dicas do que avaliar. Confira e saiba o que você deve observar ao comprar um imóvel na planta.

O que é a planta de apartamento?

Quando falamos da planta baixa de um imóvel, tratamos do desenho da área construída produzido pelos arquitetos ou engenheiros responsáveis pela obra. O desenho feito em escala ilustra como será a distribuição de espaço entre cômodos, pisos, ambientes internos e externos e o seu acesso.

O desenho deve sempre conter as medidas dos cômodos e das paredes de delimitação (comprimento, largura e espessura), além de indicar portas, janelas pisos e vasos sanitários. Há ainda, em alguns casos, plantas complementares, como as hidráulicas (indicando encanamentos) e as elétricas (indicando fios e tubulações).

Ou seja, observando atentamente a planta, o comprador consegue pré-visualizar como ele poderia utilizar o espaço do imóvel, acomodar a mobília, e até considerar reformas, ajustes, melhorias, etc.

Por que avaliar a planta?

Avaliar a planta do apartamento pode ser muito útil para definir rapidamente se aquele imóvel em questão atende ou não às suas necessidades. A planta é uma forma mais eficiente de visualizar a distribuição do espaço, o aproveitamento da luz natural, a possibilidade ou necessidade de reformar algum ambiente e de como acomodar a mobília pessoal.

Assim, o comprador evita gastar muito tempo em visitas, que podem ser longas e desgastantes pela persistência de corretores mais interessados em vender do que em ajudar o cliente.

O que observar ao avaliar a planta?

Distribuição dos móveis

Tendo em mente a mobília que você pretende comprar ou levar para a casa nova, tente imaginar como seria possível distribuí-la nos espaços do apartamento. Você pode se deparar tanto com situações de apartamentos que não vão conseguir acomodar seus móveis como situações em que a planta parece ter sido feita sob medida para eles.

Distribuição dos cômodos

A planta permite que você visualize a distribuição de espaço entre os cômodos. Alguns apartamentos possuem quartos minúsculos e banheiros enormes. São clássicos casos de má distribuição do espaço entre os cômodos, o que faz com que o imóvel tenha grandes áreas inutilizadas.

Espaços externos

Algumas plantas vão também ilustrar a vaga de garagem do apartamento bem como de espaços comuns do condomínio, como área de piscina e academia. Nem sempre elas são apresentadas, por isso, ao avaliar a planta da unidade, pergunte também sobre a existência de plantas dessas áreas.

Pisos e pavimentos

Se o imóvel tem mais de um pavimento, cada um deve ter sua planta baixa. Dessa forma, ao avaliar a planta de uma cobertura ou outros imóveis com mais de um pavimento, não deixe de avaliá-las. Essa avaliação é essencial para fazer adaptações e reformas futuras.

Avaliar uma planta de apartamento é sempre uma experiência que mexe com a imaginação de quem quer comprar o imóvel. Nesse momento, além de atender a necessidades bem práticas, também fantasiamos um novo cotidiano dentro daquele espaço. Você já teve alguma experiência avaliando plantas? Então deixe seu comentário e enriqueça o post com sua experiência pessoal!


 

Comentários

Consórcio rodobens

Últimos Posts

  • Muitos de nós temos sonhos como a compra de um carro novo ou a aquisição do primeiro imóvel, não é mesmo? E uma boa saída que várias pessoas encontram para transformar esses desejos em realidade está nos consórcios. Essa já é uma tradicional forma de aquisição de bens de valores mais elevados entre os brasileiros, oferecendo baixos riscos e possibilidades reais de compra.

  • O consórcio costuma ser a melhor opção oferecida pelo mercado para a compra de bens como imóveis ou veículos quando não há dinheiro para o pagamento à vista. Esse modelo permite que haja um melhor planejamento financeiro, além de livrar você das taxas de juros aplicadas pelas instituições financeiras nos financiamentos.

Consórcio rodobens Test-drive Mercedes

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esses no seu email?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail e tenha informações em primeira mão.